As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a semana com ligeiras altas. Perto das 8h48 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam ganhos entre 0,50 e 1,00 pontos. O vencimento maio/17 era cotado a US$ 3,60 por bushel, enquanto o julho/17 era negociado a US$ 3,68 por bushel. O setembro/17 trabalhava a US$ 3,75 por bushel.

De acordo com informações das agências internacionais, o mercado já trabalha em compasso de espera para o novo boletim de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que será reportado nesta terça-feira (11). Além disso, o plantio de milho no país continua sendo um dos focos dos investidores.

“Os dados de plantio do grão deverão ficar próximos de 6% a 7% contra uma média de 4% para essa época do ano”, disse Richard Feltes em RJ O’Brien. Com isso, as previsões climáticas também continuam no radar do mercado, mas, por enquanto, a perspectiva é de tempo aberto essa semana, o que deve favorecer o progresso dos trabalhos nos campos.

Ainda nesta segunda-feira, o USDA reporta novo boletim de embarques semanais, importante indicador de demanda. Na semana anterior, o número ficou em 1.475,257 milhão de toneladas.

Confira como fechou o mercado na última sexta-feira:

> Com influência da oferta, milho registra mais uma semana de desvalorização na Bolsa de Chicago

Fonte: Notícias Agrícolas

Comente esta matéria

%d blogueiros gostam disto: