Como ontem foi feriado no município de São Paulo (aniversário de fundação da Cidade), os negócios no atacado de frangos abatidos acabaram prejudicados

Mas ainda que as transações do dia fossem normais, não seriam melhores que as dos dias anteriores, pois, à medida que o mês vai caminhando para o final, a procura cai gradativamente e, com ela, os preços pagos pelo produto.

Tomando como referência o frango resfriado negociado no Grande Atacado de São Paulo, a constatação é a de que este é o pior janeiro dos últimos seis anos. Ou seja: desde 2013 não se observava, no primeiro mês do ano, preços tão baixos quanto os registrados em 2018.

É verdade, neste caso, que a cotação ora registrada foi observada também em janeiro de 2014. Lembrar, no entanto, que a inflação acumulada desde então já beira os 30%. Além disso, o valor apontado para janeiro corrente é um resultado parcial, ainda não abrange a totalidade do mês. E como a tendência de novas quedas permanece, o natural é que a média atual recue ainda mais, reforçando a constatação de que este é o pior janeiro dos últimos seis anos.

O interessante é que o comportamento dos preços neste ano é exatamente igual ao de um ano atrás – basta observar a evolução das curvas no gráfico abaixo. O que muda, apenas, é que os preços deste janeiro vêm se mantendo, na maior parte do mês, entre 10% e 12% abaixo do que foi registrado diariamente em janeiro de 2017. A média mensal, portanto, deve girar em torno desses índices.

Veja também:  Milho para o frango, a melhor relação de preços em 16 meses

A expectativa, agora, é a de que se repita, também, o comportamento de fevereiro de 2017, quando o mercado reagiu ao fim de férias da população. Mas como logo à frente vêm (repetindo o Zé Simão, da Folha de São Paulo) “os dias inúteis do Carnaval”, as expectativas continuam pouco otimistas.

Por Avisite

Comente esta matéria

%d blogueiros gostam disto: