Com o objetivo de promover o intercâmbio cultural, tecnológico e atrair investimentos para Mato Grosso, o governador Pedro Taques recebeu nesta sexta-feira (04.11) o embaixador da Índia, Sunil Lal.

Durante o encontro, realizado no Palácio Paiaguás, foram apresentados os potenciais turísticos e comerciais de Mato Grosso, bem como as possibilidades de troca de conhecimento.

índia“Temos como estreitar os laços entre Mato Grosso e Índia, não apenas na área comercial, trazendo produtos para o Estado, mas também com startups, tecnologia, agricultura, ferrovias e educação pública, que são assuntos correlatos entre esses dois povos”, afirmou Pedro Taques. Para tanto, o governador propôs a realização de uma “Semana da Cultura Indiana” em Cuiabá, para o próximo ano.

A visita no embaixador acontece há menos de um mês desde os acordos firmados entre o Brasil e a Índia. Na ocasião, foram assinados memorandos para cooperação em pesquisa agropecuária e para produção de gado de leite a partir de raças indianas.

Em setembro deste ano, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já havia anunciado negociações bilaterais sobre temas comerciais e de cooperação, entre eles exportações brasileiras de: frutas, carne de aves e de suínos e cooperação bilateral para pesquisa de lentilhas no Brasil, considerando que Índia é um grande consumidor dessa leguminosa.

Conforme destacou o embaixador, Mato Grosso pode ser muito importante para a segurança alimentar da Índia. Uma das propostas do governo indiano é o cultivo de lentilha no Estado, assunto que, segundo o diplomata, também foi apresentado ao setor produtivo mato-grossense.

Veja também:  Entregas de adubos cresceram 5,3% em setembro no país

“Temos muitas possibilidades na área de agricultura, infraestrutura e economia do conhecimento, entre outras coisas. Mato Grosso é um Estado importante na produção de grãos e esperamos iniciar uma cooperação”, completou Sunil Lal.

De acordo Mapa, o Brasil é o principal parceiro comercial da Índia na América Latina. Em 2015, o intercâmbio comercial entre os dois mercados foi de US$ 7,9 bilhões, ainda com potencial de crescimento.

*GCOM com informações do Mapa

Comente esta matéria

%d blogueiros gostam disto: