Após o marasmo das últimas semanas, o mercado de reposição começa a reagir na Bahia

Desde de julho, a arroba acumula altas sucessivas na Bahia. Tanto na região Oeste como na região Sul do estado a arroba subiu, em média, 5,10%. Mas esse fator não foi suficiente para aquecer a busca por animais de reposição.

O principal motor que deu início às movimentações neste mercado foram as chuvas. Nas últimas semanas elas chegaram com melhor distribuição e intensidade, o que fez com que as pastagens se recuperassem e a capacidade de suporte aumentasse.

Esse cenário trouxe mais ânimo e os compradores começaram a girar seus estoques.

Na direção oposta do que acontece na maioria dos estados brasileiros, a procura na Bahia é por animais mais novos (bezerros de ano, 7,5@, ou desmamados, 6@).

Para estas categorias, a procura superior à demanda pressionou as cotações para cima. Desde o início do segundo semestre, o preço destes animais subiu, em média, 10,5%.

Diante disso, a relação de troca com categorias mais jovens piorou. Em julho, com o preço de venda de um boi gordo de 16,5@, o pecuarista comprava 2,3 bezerros de desmama ou 1,97 bezerro de ano, hoje ele compra 2,25 ou 1,88, respectivamente. Demonstrando piora de 4,8% no poder de compra, em média, para as duas categorias.

Fonte: Scot Consultoria

Comente esta matéria

%d blogueiros gostam disto: