A China, a soja e a ômicron. Fim de 2021 garante algumas emoções no raiar de 2022

Os chineses são os principais compradores do Brasil, a soja é o principal produto do nosso agro e, como fornecedor de alimentos, o País depende do andar da pandemia.  

Por Giovanni Lorenzon – AGRONEWS®

E os estoques chineses?

A China importou menos carnes do mundo todo em novembro. Mais de 12% de recuo na comparação anual. E mesmo sem o Brasil na ponta fornecedora da carne bovina, desde setembro.

Dezembro não deverá ser diferente, até porque no calendário brasileiro, e ocidental, teremos menos dias úteis.

Ninguém consegue responder e, mesmo entender: e os tais estratosféricos estoques estratégicos chineses?

O mundo se acostumou com a China acelerando compras, de tudo, e não só carnes, nos últimos meses do ano, para forrar seus armazéns com folga de janeiro a março, mesmo porque no Ano Novo Lunar, e o extenso feriadão de fevereiro, o consumo é grande.

Desta vez não aconteceu.

Teve uma melhora na oferta local de carne suína, mas nada que mudasse o padrão substancialmente.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.