Abelhas nativas sem ferrão são atração na Expoflora em Holambra

A Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.b.e.l.h.a.), e a Embrapa Meio Ambiente, em parceria com o Projeto Kombee, juntaram na Expoflora 2019, em Holambra – SP, a beleza das flores e a importância das Abelhas Sem Ferrão (ASF), para o meio ambiente.

A Expoflora é a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina e a presença das abelhas é um processo natural, já que esses insetos são os animais polinizadores mais importantes da natureza.

Conforme destacou Ana Assad, diretora-executiva da A.B.E.L.H.A., o objetivo é conscientizar os visitantes do evento sobre a importância da conservação das abelhas nativas do Brasil. “ São insetos que possuem um papel essencial para a manutenção da biodiversidade do planeta. Nesse sentido, é importante que a sociedade conheça  esses polinizadores. Proteger as abelhas nativas também é uma forma direta de protegermos o meio ambiente. ”

Já Cristiano Menezes, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente e integrante do Projeto Kombee, afirma que é necessário aproximar o conhecimento científico sobre as abelhas da população urbana. Conforme ele, muito dos conflitos que envolvem a agricultura e as abelhas acontecem por falta de conhecimento, porque a informação não chegou ao público de forma adequada. É preciso, por exemplo, considerar a proteção desses insetos nas estratégias de controle de pragas.

 “A presença das Abelhas Sem Ferrão na Expoflora é uma grande oportunidade de aproximar o conhecimento científico que desenvolvemos na Embrapa, da população que visita o evento. É um meio de informarmos à sociedade que muita coisa positiva está ocorrendo para a proteção desses insetos, e que esse é um processo que todos nós podemos e devemos contribuir, ” disse.

Kombee: a perua das abelhas

 Cercado de muito verde, o espaço da A.B.E.L.H.A. na Expoflora contará com a Kombee, uma kombi modificada para realização de trabalho de educação ambiental utilizando como ferramenta a beleza das abelhas sem ferrão. No espaço, os visitantes vão conhecer as principais espécies de abelhas nativas do Brasil e descobrir como podem ajudar a conservá-las ao optar por flores ricas em alimentos.
“Elas podem ser criadas em casa, pois não possuem ferrão e não oferecem risco às pessoas. Podem ser grandes aliadas do paisagismo e da conservação do verde das cidades”, destaca Menezes.

O pesquisador explica que a estratégia é passar o conceito que a população pode contribuir muito na oferta de alimento para esses insetos.

Jardins urbanos podem ser planejados, não somente do ponto de vista estético, mas dinâmico, integrando a premissa da disponibilização de espécies de flores e plantas de preferência desses insetos.

“A agricultura intensiva, um sistema de produção agrícola que faz uso intensivo dos meios de produção e na qual se produzem grandes quantidades de um único tipo cultivar, tem reduzido a oferta de alimento para esses insetos e eles estão mais presentes nas cidades.

A criação de abelhas sem ferrão nos jardins urbanos e domésticos ainda poderá criar um novo nicho no mercado de flores, específico para fornecer comida às abelhas”, prevê Menezes.

Atrativos

 O estande vai dar sugestão de flores (disponíveis para compra na Expoflora) que são atrativas para as abelhas por serem ricas em alimentos. Por meio de oficinas e conteúdo audiovisual e interativo, o espaço vai ensinar ainda jovens e adultos sobre a importância das abelhas para a polinização agrícola e produção de alimentos, como maçã, morango, melão e açaí. Os visitantes também vão poder conhecer os méis especiais dessas abelhas, hoje muito valorizados na gastronomia.

Serviço – Espaço A.B.E.L.H.A./Kombee:

38ª Expoflora 2019
30/8 a 29/9
Alameda Mauricio de Nassau, 675 – Holambra (SP)

Espaço A.B.E.L.H.A./Kombee

Localização privilegiada, em uma praça com muito verde entre os Setores Verde, Azul e Marrom. Veja abaixo:

Abelhas nativas sem ferrão são atração na Expoflora em Holambra

Com informações da A.B.E.L.H.A.

A Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.b.e.l.h.a.), e a Embrapa Meio Ambiente, em parceria com o Projeto Kombee, juntaram na Expoflora 2019, em Holambra – SP, a beleza das flores e a importância das Abelhas Sem Ferrão (ASF), para o meio ambiente.

A Expoflora é a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina e a presença das abelhas é um processo natural, já que esses insetos são os animais polinizadores mais importantes da natureza.

Conforme destacou Ana Assad, diretora-executiva da A.B.E.L.H.A., o objetivo é conscientizar os visitantes do evento sobre a importância da conservação das abelhas nativas do Brasil. “ São insetos que possuem um papel essencial para a manutenção da biodiversidade do planeta. Nesse sentido, é importante que a sociedade conheça  esses polinizadores. Proteger as abelhas nativas também é uma forma direta de protegermos o meio ambiente. ”

Já Cristiano Menezes, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente e integrante do Projeto Kombee, afirma que é necessário aproximar o conhecimento científico sobre as abelhas da população urbana. Conforme ele, muito dos conflitos que envolvem a agricultura e as abelhas acontecem por falta de conhecimento, porque a informação não chegou ao público de forma adequada. É preciso, por exemplo, considerar a proteção desses insetos nas estratégias de controle de pragas.

 “A presença das Abelhas Sem Ferrão na Expoflora é uma grande oportunidade de aproximar o conhecimento científico que desenvolvemos na Embrapa, da população que visita o evento. É um meio de informarmos à sociedade que muita coisa positiva está ocorrendo para a proteção desses insetos, e que esse é um processo que todos nós podemos e devemos contribuir, ” disse.

Kombee: a perua das abelhas

 Cercado de muito verde, o espaço da A.B.E.L.H.A. na Expoflora contará com a Kombee, uma kombi modificada para realização de trabalho de educação ambiental utilizando como ferramenta a beleza das abelhas sem ferrão. No espaço, os visitantes vão conhecer as principais espécies de abelhas nativas do Brasil e descobrir como podem ajudar a conservá-las ao optar por flores ricas em alimentos.
“Elas podem ser criadas em casa, pois não possuem ferrão e não oferecem risco às pessoas. Podem ser grandes aliadas do paisagismo e da conservação do verde das cidades”, destaca Menezes.

O pesquisador explica que a estratégia é passar o conceito que a população pode contribuir muito na oferta de alimento para esses insetos.

Jardins urbanos podem ser planejados, não somente do ponto de vista estético, mas dinâmico, integrando a premissa da disponibilização de espécies de flores e plantas de preferência desses insetos.

“A agricultura intensiva, um sistema de produção agrícola que faz uso intensivo dos meios de produção e na qual se produzem grandes quantidades de um único tipo cultivar, tem reduzido a oferta de alimento para esses insetos e eles estão mais presentes nas cidades.

A criação de abelhas sem ferrão nos jardins urbanos e domésticos ainda poderá criar um novo nicho no mercado de flores, específico para fornecer comida às abelhas”, prevê Menezes.

Atrativos

 O estande vai dar sugestão de flores (disponíveis para compra na Expoflora) que são atrativas para as abelhas por serem ricas em alimentos. Por meio de oficinas e conteúdo audiovisual e interativo, o espaço vai ensinar ainda jovens e adultos sobre a importância das abelhas para a polinização agrícola e produção de alimentos, como maçã, morango, melão e açaí. Os visitantes também vão poder conhecer os méis especiais dessas abelhas, hoje muito valorizados na gastronomia.

Serviço – Espaço A.B.E.L.H.A./Kombee:

38ª Expoflora 2019
30/8 a 29/9
Alameda Mauricio de Nassau, 675 – Holambra (SP)

Espaço A.B.E.L.H.A./Kombee

Localização privilegiada, em uma praça com muito verde entre os Setores Verde, Azul e Marrom. Veja abaixo:

Abelhas nativas sem ferrão são atração na Expoflora em Holambra

Com informações da A.B.E.L.H.A.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.