Algodão: queda na produção mundial

De acordo com o relatório de O&D divulgado pelo USDA, a produção mundial da pluma para a safra de algodão 2022/23 está estimada em 25,48 milhões de toneladas, declínio de 2,54% quando comparada com a última projeção

Esse recuo foi puxado, principalmente, pela diminuição expressiva de 18,90% na produção dos EUA, devido às adversidades climáticas que comprometeram grande parte das lavouras do Texas (principal produtor do país).

No que tange ao consumo mundial, este também apresentou uma leve queda de 0,73% no comparativo mensal, previsto em 25,90 milhões de toneladas, 1,66% superior que a produção esperada.

Por fim, diante do cenário de oferta de algodão mundial limitada, os preços da pluma na Bolsa de NY no dia 12/08 se sustentaram com tendência altista, com os contratos de dez-22 e jul-23 exibindo elevação diária de 3,82% e 4,12%, respectivamente, voltando a atingir o patamar de ¢ US$ 100,00/lp.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mercado Financeiro

  • Alta: em resposta às pioras nas condições das lavouras dos EUA, o contrato de julho de 2023 apresentou incremento de 6,90% na semana, cotado na média de ¢ US$ 95,24/lp;
  • Valorização: reflexo da alta nas cotações da Bolsa de NY, o preço Imea da pluma exibiu aumento de 1,27% em relação à semana passada, cotado na média de R$ 194,06/@;
  • Queda: em Mato Grosso, o óleo de algodão disponível apresentou baixa de 1,00% no comparativo semanal, precificado na média de R$ 6.712,15/toneladas.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.