Aprosoja e Fundação MT firmam parceria para unidade de pesquisa

Objetivo das duas instituições é atender demandas do setor por meio de pesquisas mais amplas.

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) e a Fundação MT fizeram os ajustes finais nesta sexta-feira (08) para firmar parceria e criar uma unidade de pesquisas no Estado. As conversações entre as duas instituições estavam sendo realizadas desde maio de 2014 e, agora, entram na fase de implantação do projeto piloto. A Região Oeste será o primeiro local a receber pesquisas.

O objetivo das instituições é que as demandas dos produtores sejam atendidas no campo científico e em um contexto amplo e aprofundado. De acordo com o pesquisador Leandro Zancanaro, da Fundação MT, a parceria foi motivada pela dinâmica da agricultura e os sistemas produtivos que mudaram ao longo das últimas décadas e, por vezes, as pesquisas não acompanharam.

“O cenário todo ano está mudando e nós, inclusive, estamos com um modelo antigo de pesquisa, analisando fatores isoladamente. Só que essa ação de planejamento da lavoura, de ação da pesquisa tentando resolver problemas isoladamente, já não consegue atender a demanda do campo. Hoje estamos em outra realidade. Nosso sistema produtivo é diferente do que era há 5, 10, 20 anos. Então, a partir deste cenário, estabeleceu-se uma necessidade de se adequar os trabalhos de pesquisa e aproximar os produtores dos resultados obtidos. A Fundação entendeu que para alcançar esse novo cenário, existiam limitações e, para continuar sendo coerente com o nosso público, nada melhor que a parceria com quem está na base, junto ao produtor, que é a Aprosoja”, explica Zancanaro.

Para o diretor técnico da Aprosoja, Luis Nery Ribas, a parceria é fundamental para responder aos produtores de forma mais clara às demandas do setor. “A Aprosoja já tem o braço estatístico, que é o Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária), mas precisávamos de um braço científico, para termos nossos posicionamentos e entendimentos da pesquisa aplicada e da evolução do sistema produtivo com suas consequências. Então, a concretização de uma parceria com a Fundação é vista como essencial”, afirma.

Fonte: Ascom Aprosoja

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *