fbpx
conecte-se conosco

Climatempo

Ar polar chega ao Brasil com mais força no início de maio

Publicado

em

frio

As soluções mais recentes dos modelos meteorológicos reduziram a previsão de queda de temperatura para a semana que vem no Sul do Brasil

É preciso chamar a atenção para o fato de que previsão ainda aponta queda de temperatura e dias frios. Além da redução do frio, a indicação é de que as maiores quedas de temperaturas devem ser observadas mais para o fim da semana, entre a sexta-feira (7) e o sábado (8).

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

No Sul a semana começa quente, mas com a chegada de uma frente fria a temperatura máxima já diminui a partir da quarta-feira (5).

Com a chegada do ar polar associado a frente fria, a previsão é de madrugadas mais frias no Sul a partir da quinta-feira (6), quando já esfria bem no sul e sudoeste gaúcho.

Esta onda de frio avança e já provoca queda de temperatura na madrugada, também em Mato Grosso do Sul.

Na sexta-feira o frio aumenta no Sul. A madrugada vai ser gelada especialmente nos trechos de serra. A expectativa é de que a semana termine fria também no Sudeste e no Centro-Oeste.

Leia também:  Onda de frio chega ao Brasil na próxima semana, diz Climatempo

Por Climatempo

AGRONEWS – Informação para quem produz

Publicidade
Clique para comentar

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previsão do tempo

CLIMATEMPO 15 de maio 2021, veja a previsão do tempo em todas as regiões do BR

Publicado

em

climatempo 15 de maio 2021

Assista o Boletim CLIMATEMPO 15 de maio 2021 e veja a previsão do tempo em todas as regiões do Brasil neste sábado.

Chuva diminui no litoral de PE e da PB e aumenta entre RN e MA

A chuva não deu trégua ao litoral de Pernambuco e da Paraíba nos últimos dois dias. Em alguns locais choveu mais de 300 mm apenas 48 horas. O grande volume de chuva causou o transbordamento de rios, grandes alagamentos, enchentes, desmoronamentos e mortes na região de Recife. João Pessoa também teve enchente, queda de árvores e deslizamentos, mas com menor gravidade do que em Recife

Áreas de instabilidade associadas à Zona de Convergência Intertropical avançaram do mar para a costa do Nordeste e nuvens bastante carregadas se espalharam entre o litoral do Maranhão e de Pernambuco. A situação é de alerta para chuva forte e volumosa em vários locais da faixa litorânea neste fim de semana

Chuva diminui no litoral da Paraíba e de Pernambuco

Nas últimas 48 horas choveu de 200 mm a mais de 300 mm no leste de Pernambuco e da Paraíba, inclusive nas capitais João Pessoa e Recife. Segundo dados do INMET – Instituto Nacional de Meteorologia – entre 1 de maio e 9 horas de dia 14, João Pessoa recebeu 401,1 mm de chuva, sendo que a média normal para um mês de maio é de 284 mm.

Leia também:  CLIMATEMPO 16 de abril 2021, veja previsão do tempo no Brasil

Mais de 300 mm em 48 horas no litoral de PE e da PB

Confira os maiores acumulados de chuva em 48 horas no leste da Paraíba e de Pernambuco, entre aproximadamente 16h30 de 12/05/2021 e 16h30 de 14/5/2021, segundo dados do CEMADEN – Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais

  • Paulista/Maria Farinha (PE): 324,4 mm
  • Cabedelo/praia do Jacaré (PB): 320,2 mm
  • João Pessoa/Manaíra (PB): 297,2 mm (média para maio: 284 mm)
  • Jaboatão dos Guararapes/Curado 2 (PE): 268,4 mm
  • Recife/Porto (PE): 265,2 mm (média para maio: 312 mm)

A chuva diminuiu de intensidade durante a tarde desta sexta, mas prossegue à noite, ainda podendo cair eventualmente com moderada intensidade, em Recife e no litoral de Pernambuco. João Pessoa e o litoral da Paraíba e o litoral do Rio Grande do Norte ainda podem ter chuva moderada a forte na noite desta sexta-feira. O alerta especial é para desmoronamentos, enchentes e mais alagamentos. O solo está encharcado.

Chuva aumenta na costa norte do Nordeste

Áreas de instabilidade continuam bastante ativas também na costa norte do Nordeste. Fortes pancadas de chuva voltaram a ocorrer nesta sexta-feira. Porém, o alerta para chuva forte e volumosa é ainda maior para o fim de semana. Toda a faixa litorânea, o Rio Grande do Norte e o Maranhão podem sofrer transtornos por causa da chuva. As capitais Fortaleza, Teresina e São Luiz, além de outras cidades litorâneas, ficam sujeitas à chuva moderada a forte, a alagamentos e deslizamentos.

Leia também:  Consumo mundial de algodão em 2020/21 é estimado em 25 mi de toneladas – analisa Icac
climatempo 15 de maio 2021
CLIMATEMPO 15 de maio 2021, veja a previsão do tempo em todas as regiões do BR

Para a faixa litorânea entre o sul da Bahia e Salvador, a previsão é de um fim de semana com muita nebulosidade e pancadas de chuva a qualquer hora, mas com moderada intensidade. Não há expectativa de chuva intensa e volumosa como já foi observada nas demais áreas litorâneas do Nordeste nos últimos dias.

Assista o Boletim CLIMATEMPO da Região Nordeste

Assista o Boletim CLIMATEMPO da Região Centro-oeste

Assista o Boletim CLIMATEMPO da Região Sul

Assista o Boletim CLIMATEMPO da Região Sudeste

Assista o Boletim CLIMATEMPO da Região Norte

Qual o impacto da neutralidade climática e La Niña para as safras brasileiras?

Com nova atualização da NOAA sobre as condições do Oceano Pacífico Equatorial, o fenômeno La Niña presente desde o ano passado finalmente terminou e agora estamos sob uma neutralidade climática. Isso significa que as águas do Oceano Pacífico Equatorial não sofrem desvios nem positivos nem negativos de temperatura.

O restante do outono e durante o nosso inverno, ficaremos sob neutralidade climática, mas para o final do ano, novamente, na nossa primavera, há chances de novo resfriamento, ou seja, a La Niña volta a dar as caras na primavera e verão 21/22.

Leia também:  Paraná ganha competitividade no agro devido isenção de ICMS nos sistemas de irrigação

Mas quais as consequências desses fenômenos nas safras brasileiras?

Durante o outono e inverno, as principais commodities nacionais entram em período de vazio sanitário. Já uma das principais culturas de inverno, o trigo, deve ser beneficiado.

Trigo

Com neutralidade prevista para os meses de inverno, ou seja, agora sem La Niña, as frente frias ficam mais frequentes e atingem a Região Sul de forma mais continental, com isso, a chuva retorna gradativamente para a região Sul, benéfica para o início da cultura do trigo.

Milho

As chuvas previstas para o final de maio e durante o inverno pouco ajudarão a estancar as perdas na segunda safra de milho, instalada de forma tardia neste ano.

Cana de açúcar

A região do norte paulista foi castigada por um verão com altos desvios negativos de chuva, com seca histórica. A chuva acima da média durante o inverno e começo da primavera beneficia os produtores, aliás, a expectativa de chuva está acima da média em outubro, mas a situação volta a ser de redução da chuva a partir de novembro, quando há indicadores de retorno da La Niña.

Algodão

Pouca chuva na Bahia e em Mato Grosso durante o inverno, valores dentro da Climatologia beneficiam a produção.

Fonte: CLIMATEMPO

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Previsão do tempo

La Niña chega ao fim, mas poderá voltar na primavera

Publicado

em

frio

A Agência de Meteorologia e Oceanografia Norte Americana (NOAA) divulgou um relatório nesta quinta-feira, 13 de maio e indicou que o fenômeno La Niña no oceano Pacífico terminou e que estamos sob neutralidade climática

A tendência é de manutenção da neutralidade durante o inverno brasileiro e chance de retorno de um La Niña fraco no fim do ano. E a palavra “chance” é usada aqui porque a previsão de longo prazo feita em estações de transição, como o outono, tem maior incerteza.

Importante sempre ressaltar que neutralidade não significa chuva e temperatura dentro da média. Existem outras variáveis além da temperatura do oceano Pacífico que impactam o Clima . Por isso mesmo, a atualização da previsão trimestral da simulação canadense CanSIPS indica o período entre maio e julho com chuva abaixo da média nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

https://agronews.tv.br/centro-oeste-nao-e-contemplado-pelo-experiencias-do-brasil-rural/

No Norte, há previsão de chuva acima da média, enquanto o Nordeste tem previsão de uma precipitação próxima do normal na maior parte da Região.

Para o Sul, Sudeste e Centro-Oeste, apesar da previsão de chuva abaixo da média, não teremos uma seca tão persistente como foi a observada no ano passado. Em 2020, sob La Niña, a chuva não apareceu com tanta frequência, mas neste ano, sem o fenômeno, não será estranho o aparecimento de alguns períodos mais úmidos, embora na soma de três meses, o acumulado de chuva não seja suficiente para alcançar a média histórica.

Leia também:  CLIMATEMPO 16 de abril 2021, veja previsão do tempo no Brasil

A própria simulação europeia ECMWF indica chuva mais intensa sobre a Região Sul e Estados de São Paulo e de Mato Grosso do Sul entre 25 e 31 de maio, por exemplo. Para temperatura, a simulação CanSIPS indica desvio acima do normal especialmente no norte do Paraná, interior de São Paulo e de Minas Gerais e na Região Centro-Oeste.

Já na costa do Sudeste, entre Rio De Janeiro , Espírito Santo e Minas Gerais, observamos desvios entre a média e um pouco abaixo da média. Isso indica um padrão de deslocamento das ondas de frio, que passarão pela maior parte da Região Sul, mas desviarão para a costa do Sudeste, mantendo o interior do país com temperaturas mais elevadas que o normal.

Por Climatempo

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Previsão do tempo

CLIMATEMPO 13 de maio 2021, veja a previsão do tempo no Brasil

Publicado

em

climatempo 13 de maio 2021

Assista o Boletim CLIMATEMPO 13 de maio 2021 e veja a previsão do tempo em todas as regiões do Brasil nesta quinta-feira.

CLIMATEMPO 13 de maio 2021

Uma frente fria avança para o Sudeste do Brasil e a partir desta quarta-feira muda o tempo na Região. Acompanhando este sistema, uma massa de ar polar provoca queda de temperatura. Faz frio.

São Paulo

Com a chegada da frente fria o dia amanheceu com muita nebulosidade na Grande São Paulo e no litoral paulista. Nesta tarde de quarta-feira, há condições para chuva forte. A chuva vem acompanhada de rajadas de vento por volta de 60km/h na Região Metropolitana e por volta de 80km/h no litoral.

De acordo com os meteorologistas, a chuva poderá a maior do mês na cidade de São Paulo e pode acumular 20mm. A última vez que houve registro de um acumulado tão elevado foi em 18 de abril, com 24mm, praticamente um mês atrás.

Rio de Janeiro

A frente fria avança a nebulosidade aumenta também no Rio De Janeiro. Tem previsão de chuva forte acompanhada de rajadas de vento, por volta de 60km/h, a partir da noite de quarta-feira (12), quando as nuvens ficam carregadas chove na Costa Verde e Vale do Paraíba, região de Resende.

Leia também:  COVID-19: Senadores aprovam produção de vacinas pelo setor agro e parabenizam autor do PL

No Grande Rio, a quinta-feira (13), já amanhece com muitas nuvens e a chuva vem forte acompanhada de rajadas de vento, entre 60 e 80km/h. Previsão de chuva e vento fortes também na Região dos Lagos, com rajadas de vento chegando a 80km/h.

Ciclone Extratropical

Associado à frente fria temos a atuação de um ciclone extratropical em alto-mar, ao largo da costa argentina. Esse sistema gera as ondas que deixam o mar agitado no litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro na quinta-feira (13).

Rio Negro atinge a sexta maior cheia histórica

Em nova atualização sobre o nível do Rio Negro, a medição chegou aos 29,55 metros em Manaus, esse valor já representa a sexta maior cheia da história desde o início dos registros, em 1902. Não somente Manaus, ao menos outros 22 municípios amazonenses foram afetados pela cheia dos rios.

Toda a cidade de Manaus está em situação de emergência, com ruas totalmente alagadas e intransitáveis. A situação é realmente grave, até mesmo os atendimentos médicos móveis são utilizados; produtores locais de hortaliças e bananas perdem suas produções, moradores de alguns bairros só conseguem se locomover de canoas e muitos dependem de pontes de madeira para atravessar a cheia.

Leia também:  Curiosidades que talvez você não saiba sobre as minhocas

As bacias hidrográficas dos Rios Negro, Solimões e Amazonas apresentam situações críticas e o volume pode subir ainda mais nas próximas semanas. Em 2012, ano da cheia histórica, o nível do Rio Negro era de 29,97m, hoje o nível de água alcançou os 29,55, faltam apenas 42 cm para igualar com a marca histórica de 2012.

A previsão para os próximos dias é de mais chuva na região. Até o domingo (16) previsão de mais 60mm de chuva em Manaus.

Próximos dias

Durante a semana que vem, a chuva continua e até o final do mês a metade norte do Amazonas deve receber entre 100 e 150mm de chuva. A média Climatológica de Manaus é de 247mm para maio, até ontem (11), o município já acumulava 135mm. Neste ano, o mês de março foi o mais chuvoso, com quase o dobro da média para o período: o acumulado foi de 587mm contra a climatologia de 300mm.

Assista abaixo o Boletim CLIMATEMPO 13 de maio 2021 e veja a previsão do tempo em todas as regiões do Brasil nesta quinta-feira.

Leia também:  Peixe BR pede isonomia tributária na produção de tilápia em Mato Grosso

Estas foi a análise do Boletim CLIMATEMPO com a previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

Fonte: CLIMATEMPO

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Tendências