Boi: mercado registrou queda

O mercado físico do boi registrou queda em agosto de 2022, mas a B3 apontou recuperação no mercado futuro a partir de setembro de 2022 em Mato Grosso

Por Daniele Balieiro/AGRONEWS® com informações do Imea

Em agosto de 2022, o mercado físico do boi gordo mostrou-se adverso ante a agosto de 2021, visto que no período a arroba registrou incrementos e fechou na média de R$ 300,80. Já para este ano a negociação ficou em R$ 273,10/@ no mês, recuo de 9,21% no comparativo anual.

Porém, o mercado futuro aponta para valorizações no indicador e, contrário aos anos anteriores, em que o pico das cotações ocorrem em outubro de 2022, neste ano os contratos com vencimento para novembro de 2022 e dezembro de 2022 são os que apresentaram maiores incrementos, justificados pela expectativa de melhora no consumo da carne bovina no mercado interno devido às festividades anuais, copa do mundo e eleições brasileiras.

Além disso, espera-se também um escoamento externo mais aquecido para a China e países no Oriente Médio, como sazonalmente ocorre neste período.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mercado Financeiro

  • Declínio: com o baixo escoamento da carne e as escalas alongadas, houve pressão na cotação média da arroba do boi gordo em 0,76% no comparativo semanal;
  • Desvalorizou: a cotação média da arroba da vaca gorda foi pressionada em 1,41% ante a semana passada e finalizou a semana a R$ 251,59;
  • Mais Dias: diante da demanda interna estagnada e oferta satisfatória de gado, as plantas frigoríficas do estado alongaram suas escalas de abate para a média de 8,96 dias.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.