Boi: pressão na carne exportada

De acordo com a Secex, as exportações de boi mato-grossenses registraram um novo recorde e alcançaram patamares de 65,88 mil toneladas em equivalente carcaça embarcadas (+6,48% ante a setembro de 2022)

Já o faturamento demonstrou um leve incremento de apenas 2,72% e acumulou US$ 296,57 milhões. A China importou 5,20% a mais do que setembro de 2022 e alcançou um novo recorde de 47,32 mil TEC, enquanto o faturamento apresentou uma valorização de apenas 0,30% no mesmo período, sendo o segundo menor valor pago pela proteína no ano de 2022.

A movimentação atípica de renegociações dos produtos de origem bovina já embarcados para o país asiático pressionou as cotações da arroba e refletiu nas vendas dentro da porteira, uma vez que o ágio do “boi china” reduziu entre R$ 5,00/@ e R$ 10,00/@ de acordo com as regiões do estado no período.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Demanda da carne estagnada e a expectativa do consumidor no curto prazo

O cenário de baixa absorção no mercado interno acarretou a menor reposição das gôndolas nacionais, o que gerou alta nos estoques de carnes pelos frigoríficos. Diante disso, as plantas acabaram forçando a compra de gado abaixo da referência média, o que preocupou os pecuaristas no fechamento de negócios.

Analisando o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV – que mede as expectativas atuais e futuras dos consumidores em relação à situação econômica –, foi observado um recuo mensal de 0,40% em outubro de 2022.

No entanto, as faixas de menor renda registraram melhoras nas expectativas de consumo, com aumento de 8,30% no índice da faixa de renda de até R$ 2.100/mês. Essa melhora, por corresponder com a maior massa populacional do país, pode impactar na alta do consumo de carne bovina no curto prazo.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mercado Financeiro

boi
  • Em queda: a arroba do boi gordo reduziu 1,77% ante a semana passada e registrou média de R$ 240,63. A demanda interna estagnada foi o principal balizador para esse cenário;
  • No vermelho: no mesmo movimento esteve a cotação média da vaca gorda, pressionada em 1,52% ante a semana passada e fechando na média de R$ 229,07/@;
  • Menos bezerros: com a queda maior nas cotações dos animais terminados ante as dos bezerros de ano, a relação de troca do boi diminuiu 1,18% no comparativo semanal.

Por Daniele Balieiro/AGRONEWS® com informações do Imea

AGRONEWS® é informação para quem produz

Siga o Agronews® nas redes sociais

Facebook AgronewsInstagram AgronewsTelegram AgronewsYoutube AgronewsWhatsapp Agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *