Brasil alcança 150 novos mercados internacionais, MT tem novas oportunidades

Do total dos 150 novos mercados, 74 são nas Américas, 57 na Ásia, 18 na África e um na Oceania. Somente no 1º semestre deste ano, Mato Grosso registrou novo recorde em dólar exportado pelo agronegócio, totalizando US$ 12,49 bilhões.

Oportunidades para o Brasil

Negociações bilaterais com outros países têm ampliado o leque de novos mercados para os produtos agropecuários brasileiros. Os acordos conduzidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) levam em consideração parâmetros de sanidade e resultaram na marca de 150 mercados abertos em 43 países, desde janeiro de 2019.

A abertura mais recente, neste mês de agosto, foi de pescados brasileiros para o México. No mês passado, houve a formalização de quatro novas possibilidades de acesso: sêmen de búfalos para a Turquia, sementes de melão para a Nicarágua, de café arábica para o Equador e de coco para a Costa Rica.

O trabalho realizado pelo Mapa permite a diversificação de possibilidades de exportação para os produtores brasileiros, com o propósito de reduzir a concentração da pauta exportadora tanto em produtos, quanto em destinos.

Aberturas de mercados são resultado de negociações bilaterais que culminam no acordo dos parâmetros de sanidade a serem atestados e do certificado correspondente, sanitário, fitossanitário ou veterinário, que passará a ser aceito pelo país importador nos pontos de entrada da mercadoria.

Do total dos 150 novos mercados, 74 são nas Américas, 57 na Ásia, 18 na África e um na Oceania.

A abertura de mercados, no entanto, não significa a ampliação imediata do comércio. É preciso, ainda, um trabalho de preparação do produtor e do exportador para atender às demandas de cada um desses novos clientes, além do desenvolvimento de atividades de promoção comercial e de divulgação.

Exportações de 2021

De janeiro a junho de 2021, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 61,49 bilhões, o que representou um crescimento de 20,8% em relação ao exportado no mesmo período em 2020. Trata-se de montante recorde para o primeiro semestre em termos de exportações do setor, uma vez que o maior valor já registrado para o período até então havia sido em 2020 (US$ 50,90 bilhões).

O agronegócio representou 45,3% das exportações totais brasileiras no primeiro semestre de 2021.

As importações do agronegócio, por sua vez, alcançaram a cifra de US$ 7,50 bilhões no semestre, ou seja, 20,2% acima dos US$ 6,24 bilhões registrados no mesmo período do ano anterior. O saldo da balança comercial do setor foi de US$ 53,99 bilhões, o que compensou o déficit de US$ 17,26 bilhões dos demais setores.

Oportunidades para Mato Grosso

No Brasil, Mato Grosso é o maior produtor de grãos, sendo responsável por quase 10% da soja de todo o mundo e, além disso, é o maior produtor de carne bovina, bem como o maior exportador mundial da proteína. Assim, a responsabilidade do Brasil em elevar sua produção de alimento passa pela unidade da federação que já é a maior em produção e ainda tem 16 milhões de hectares em área de pastagem que podem ser convertidos para a agricultura, segundo informa o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Brasil alcança 150 novos mercados internacionais, MT tem novas oportunidades
Guia do investidor (2018) – Fonte: Conab, Mdic, IBGE, Imea

O principal ponto fraco do Mato Grosso é a infraestrutura logística, que também representa oportunidade para novos projetos de estradas, ferrovias e vias navegáveis ainda a serem desenvolvidos. Mesmo assim, no 1º semestre deste ano, o estado registrou novo recorde em dólar exportado pelo agronegócio, totalizando US$ 12,49 bilhões.

As exportações do agro registraram alta de 26,74% em relação ao 1º semestre de 2020 – o qual já havia apontado o maior valor da série histórica. Dentre os principais produtos, o complexo da soja apresentou aumento de 25,79% e as fibras e produtos têxteis, 54,44%, ante a 2020. Além disso, quanto aos principais parceiros comerciais do estado, a China e a União Europeia, que juntas receberam 56,18% dos produtos do estado, passaram de um total de US$ 5,80 bi em 2020 para US$ 7,01 bi em 2021. No entanto, quanto ao share, exibiram queda de 0,78% e 1,94%, respectivamente.

Ademais, países que até então não se destacavam no mercado mato-grossense, neste ano aumentaram a participação, como Turquia, Tailândia e Vietnã que, juntos, passaram de 14,49% para 16,09%. Dessa forma, o mercado mato-grossense vem reforçando as parcerias comerciais, inclusive entre os parceiros menos representativos.

Além do trabalho incansável dos produtores rurais e as políticas públicas estaduais de incentivo, não podemos deixar de valorizar o trabalho realizado pelos servidores agropecuários do estado, que executam uma política eficaz de vigilância e defesa sanitária animal e vegetal, inspeção, fiscalização e classificação da produção vegetal. Tudo isso contribui, e muito, para que a produção mato-grossense tenha a excelência necessária para alcançar estes novos mercados internacionais.

Por: Vicente Delgado – AGRONEWS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.