Celidonio assume Senar-MT

O engenheiro agrônomo Otávio Celidonio comandou o Imea nos últimos 5 anos.

Ao assumir a superintendência do Senar-MT, Celidonio diz que o desafio é grande, mas ainda é possível continuar melhorando o que a instituição de ensino rural conquistou nestes últimos anos. Uma das oportunidades que o novo superintendente pretende explorar é a inserção de novas tecnologias nos cursos e treinamentos. “Ainda no Imea estava liderando a iniciativa da agroaceleradora, que consiste em promover o desenvolvimento de empresas de tecnologia”.

Celidonio diz que pretende envolver o Senar-MT neste projeto e inserir os instrutores credenciados juntos a instituição de ensino neste processo. “Espero que a partir desta iniciativa surjam novas soluções tecnológicas que ofereçam não apenas uma forma lúdica de aprender, mas também ferramentas que os produtores possam utilizar para gerenciar melhor o seu negócio”. Celidonio destaca ainda a importância de programas como o Sucessão Familiar, Academia de Lideranças, Mutirão Rural, Inclusão Digital e vários outros.

Há oito anos no Sistema Famato/Senar, Celidonio participou da restruturação do Imea e assumiu a superintendência do Instituto há cinco anos e meio. Nesse período o número de funcionários dobrou e o Imea consolidou sua posição de referência nacional no conhecimento de informações econômicas do agronegócio. “Secretários e até ministros já nos confidenciaram que o trabalho do Imea tem papel fundamental para a criação de políticas para o agronegócio nacional”.

O trabalho do Imea também contribui diretamente para a tomada de decisão de produtores e empresas, quer seja nas ações do cotidiano, em atividades como o comércio de produtos e insumos agrícolas, ou como subsídio para a decisão de investimentos e a vinda de empresas para Mato Grosso. Para isso, além de disponibilizar gratuitamente no site e aplicativo os indicadores produzidos pelo instituto em 2015, o Imea realizou 56 estudos e publicou mais de 400 relatórios periódicos.

Quem passa a comandar o Imea é Daniel Latorraca, que já era colaborador do Instituto e exercia o cargo de gestor de projetos.

Fonte: Ascom Famato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *