ClimatempoPrevisão do tempo

CLIMATEMPO 20 de janeiro 2022, veja a previsão do tempo no Brasil

Climatempo-20-de-janeiro-2022

Assista o Boletim CLIMATEMPO 20 de janeiro 2022 e veja a previsão do tempo em todas as regiões do Brasil nesta quinta-feira.

O calor e a umidade ainda seguem bastante elevadas por todo o país. No decorrer desta quinta-feira tem condições para pancadas de chuva forte sobre o estado do Maranhão, norte do Piauí e também no Ceará, o que vai incluir a região da capital Fortaleza.

O tempo também vai ficar carregado e chove em vários momentos, com risco para temporais no sul do Amazonas, em Porto Velho e Rio Branco. Já em Manaus as pancadas de chuva não acontecer intercalando períodos de melhoria.

Na região Sudeste do Brasil as instabilidades já começam a perder ele força, mas ainda tem condições para pancadas típicas de verão a partir da tarde na grande Belo Horizonte, na capital do Rio de Janeiro e também em São Paulo. Tem tem risco para temporais isolados principalmente sobre áreas do sul Mineiro, em áreas do extremo norte paulista, o que vai incluir a região do Vale do Ribeira, área da Serra da Mantiqueira e o Vale do Paraíba.

No Centro-Oeste do Brasil o sol com poucas nuvens e tempo firme no Distrito Federal. Nas demais áreas do norte Goiano tem condições para pancadas de chuva na capital Cuiabá e em Campo Grande. E é importante saber que não se descarta o risco para temporais principalmente sobre o noroeste de Mato Grosso e noroeste de Mato Grosso do Sul.

Na região Sul do Brasil, as instabilidades diminuem no Rio Grande do Sul, mas ainda tem condições para pancadas isoladas no decorrer do dia. O alerta de temporais vai ficar restrito ao estado de Santa Catarina e também sobre áreas do Extremo Sul do Paraná.

Quanto a temperatura, a máxima ainda vai conseguir alcançar os 37º graus em Porto Alegre, faz 34º graus no Rio de Janeiro e máxima de 30º graus em Salvador.

Assista abaixo o Boletim CLIMATEMPO 20 de janeiro 2022

São Paulo bate recorde de calor pelo segundo dia consecutivo

Pelo segundo dia consecutivo, São Paulo registra recorde de calor para o ano de 2022 e para o verão, que começou no dia 21/12/2021. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 33,7°C de temperatura às 15 horas, na estação meteorológica do Mirante de Santana, na zona norte da cidade de São Paulo. Esta é agora a maior temperatura em 2022 na capital paulista, até o momento.

O recorde anterior era de 33,4°C registrados ontem, 18 de janeiro. É maior temperatura desde o dia 12/12/2021, quando o termômetro do Mirante também marcou 33,7°C

Calor e pancadas de chuva nos próximos dias

As condições típicas de verão vão continuar nesta quinta-feira no estado de São Paulo. Nuvens carregadas voltam a crescer em todas as regiões provocam fortes pancadas de chuva e raios à tarde e em parte da noite.

O dia será quente desde cedo e a temperatura vai passar dos 30°C em praticamente todas as regiões paulistas. Há risco de chuva forte também na Grande São Paulo

O risco de temporal diminui no fim de semana como vimos neste Boletim CLIMATEMPO 20 de janeiro 2022.

Após tsunami, Tonga confirma três mortes e destruição

Todas as casas de uma das ilhas de Tonga foram destruídas após um tsunami provocado pela erupção de um vulcão submarino, e três mortes foram confirmadas até o momento, afirmou o governo do país insular nesta terça-feira (18/01), em sua primeira atualização desde o desastre, ocorrido no sábado.

Segundo o gabinete do primeiro-ministro Siaosi Sovaleni, as vítimas são dois tonganeses e uma cidadã britânica, e o número de mortos ainda pode subir. Várias pessoas também ficaram feridas no “desastre sem precedentes”, disse o governo.

Na ilha de Mango, onde vivem cerca de 50 pessoas, todas as casas foram destruídas. Na ilha de Fonoifua, somente duas permaneceram intactas, e na de Namuka, os estragos também foram grandes, de acordo com o governo.

A comunicação foi interrompida no país, e ainda há preocupação com a situação dos habitantes de duas ilhas menores, também fortemente atingidas.

O tsunami provocou ondas de até 15 metros de altura, que atingiram a costa oeste da ilha principal de Tonga, Tongatapu, e o grupo de ilhas Ha’apia, onde Mango está localizada.

Cinzas e água contaminada

Em Tongatapu, a principal preocupação agora são as cinzas que revestiram a ilha e contaminaram a água da chuva utilizada pelos habitantes como fonte de água potável.

“O abastecimento de água foi seriamente afetado pelas cinzas vulcânicas”, disse o governo.

“Os desafios para o transporte marítimo e aéreo permanecem devido aos danos aos cais e às cinzas que cobrem as pistas de decolagem. Os voos domésticos e internacionais foram adiados até novo aviso, à medida que os aeroportos passam por uma limpeza.”

As Forças Armadas da Nova Zelândia enviarão água fresca e outros suprimentos, mas disseram que as cinzas que cobrem a pista do aeroporto de Tonga obrigam o adiamento do envio em pelo menos mais um dia.

Medo do coronavírus e de nova erupção

Além de uma aeronave da Nova Zelândia, um navio da marinha australiana foi colocado de prontidão para fornecer ajuda humanitária. Mas Tonga teme que pessoas vindas de fora possam trazer consigo o coronavírus.

O inóspito país insular é um dos poucos lugares no mundo que conseguiu evitar qualquer surto de covid-19, e as autoridades temem que o vírus possa causar um desastre muito pior do que o provocado pela erupção vulcânica.

“Não queremos trazer outra onda – um tsunami de covid-19”, disse o chefe adjunto da missão de Tonga na Austrália, Curtis Tu’ihalangingie, à agência de notícias Reuters.

Ele afirmou que qualquer suprimento enviado a Tonga precisaria ser colocado em quarentena, e que possivelmente nenhum pessoal estrangeiro fosse autorizado a deixar a aeronave ou navio.

Outra preocupação é que o vulcão Hunga Ha’apai volte a entrar em erupção, segundo Greenwood, apontando que no momento não há nenhum equipamento em funcionamento nos arredores que possa prever uma nova atividade vulcânica.

“Boa notícia”

Segundo as Nações Unidas, imagens de satélite mostraram grandes danos na costa ocidental de Tongatapu, com vários resorts e casas destruídas ou severamente danificadas.

No entanto, Katie Greenwood, chefe da delegação no Pacífico da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho afirma que temia-se que os danos fossem ainda maiores.

“Felizmente, nos maiores centros populacionais não estamos vendo o efeito catastrófico que pensávamos que poderia acontecer, e isso é uma boa notícia.”

Greenwood vive nas Ilhas Fiji – cerca de 800 quilômetros a oeste de Tonga – e tem falado com pessoas em Tonga por telefone via satélite. Ela disse que cerca de 50 casas foram destruídas em Tongatapu, mas que ninguém precisou usar abrigos de emergência. Na ilha vizinha de ‘Eua, cerca de 90 pessoas tiveram que ser levadas a abrigos.

Erupção histórica

A erupção do último sábado foi provavelmente a maior já registrada em qualquer lugar do mundo em mais de três décadas, segundo especialistas. O vulcão submarino, chamado Hunga-Tonga-Hunga-Ha’apai, fica a cerca de 70 quilômetros a noroeste da ilha principal de Tonga, entre duas ilhotas.

A erupção foi ouvida até no Alasca, e as ondas atravessaram o oceano e causaram derramamento de óleo e dois afogamentos no Peru. Em imagens de satélite, viu-se o que se assemelha a uma enorme explosão nuclear.

Inicialmente, foi detectada uma erupção na sexta-feira passada. No sábado veio a segunda erupção, que acabou por gerar as ondas gigantes pelo Pacífico, enquanto uma terceira foi registrada na segunda.

Fonte: CLIMATEMPO

AGRONEWS® é informação para quem produz

Artigos relacionados
Diárias de Mercado

Café: clima frio deixa produtores em alerta

GeralNotícias

Geada pode impactar a produção de milho e feijão 2ª safra no centro-sul do país

ClimatempoPrevisão do tempo

CLIMATEMPO 17 a 23 de maio 2022, veja a previsão do tempo no BR

Mercado FinanceiroNotícias

Clima favorece aumento da expectativa da safra de grãos em Mato Grosso do Sul

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.