Competitividade da carne suína cresce frente à bovina em 2023

Competitividade da carne suína cai frente à carne de frango, de acordo com dados Cepea

As carnes suína, de frango e bovina comercializadas no atacado da Grande São Paulo vêm registrando desvalorizações nesta parcial de janeiro. Porém, o movimento de baixa dos preços das proteínas suína e bovina está menos intenso que o observado para a frango. Diante desse cenário, a competitividade da carne suína tem aumentado em relação à bovina, mas caído frente à avícola.

Para a carne suína, especificamente, agentes consultados relatam que a demanda enfraquecida pressionou as cotações na segunda quinzena de janeiro. Quanto ao frango inteiro resfriado, a procura, que já vinha se desaquecendo desde dezembro, continua recuando neste mês. Além disso, agentes reportam aumento da oferta no mercado interno, o que intensificou o movimento baixista.

carne suína

Dessa forma, nesta parcial de janeiro, a carcaça especial suína está 4,17 Reais/kg acima do valor do frango inteiro, aumento de 3% frente à diferença registrada em dezembro – o aumento na diferença de preço entre os produtos favorece a competitividade do frango, que fica mais “em conta” aos consumidores.

Já com relação à carcaça casada bovina, a diferença está em 8,26 Reais/kg, avanço de 1,2% na comparação com o mês anterior. Nesse comparativo, a carcaça especial suína tem maior competitividade na média parcial de janeiro, uma vez que sua cotação se distancia da carne bovina.

Veja a tabela indicadora abaixo:

carne suína

Fonte: Cepea

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *