ClimatempoPrevisão do tempo

CLIMATEMPO 23 de setembro 2021, veja a previsão do tempo no Brasil

Instabilidade ganha força no Sul do Brasil. Assista o Boletim CLIMATEMPO 23 de setembro 2021 e veja a previsão do tempo em todas as regiões do país nesta quinta-feira.

Chove nesta semana em Goiás, Distrito Federal e Tocantins

A primavera chegou e além da estação das flores temos a estação de transição entre o período seco e o úmido. Com isso, há retorno das precipitações no Brasil Central logo nesta semana.

A partir de quinta-feira (23), a chuva volta a atingir os estado de Goiás, Tocantins e o Distrito Federal. Essa precipitação ocorre pelo aumento de umidade que vem da região amazônica e espalha nuvens de chuva mais carregadas no interior do país, além das temperaturas altas na região, que intensificam a condição para temporais.

Entre esta quinta (23) e domingo (26), há previsão de chuva em forma de pancadas isoladas, com baixos acumulados mas com chances de trovoadas. A chuva deve atingir inclusive as capitais Goiânia, Palmas e Brasília. A temperatura também diminui um pouco, mas a sensação continua de tempo abafado.

Essa é uma boa notícia já que diversos municípios destes estados não veem nem 1 mm de chuva há 3 semanas.

Tendência

Aos poucos a chuva se torna mais frequente no Brasil Central. A previsão é de menores períodos de tempo seco nestes últimos dias de setembro, mas as chuvas ainda são localizadas e irregulares. Em outubro, os acumulados de chuva prometem ser mais elevados, principalmente no sul de Goiás, com valores de até 30 mm.

Assista abaixo o Boletim CLIMATEMPO 23 de setembro 2021

O inverno 2021 é o mais seco dos últimos 4 anos em São Paulo

O inverno começou no dia 21 de junho e se despede hoje, 22 de setembro. A estação mais fria e mais seca do ano foi marcada por recorde de frio, recorde de calor anual e pouca chuva.

De acordo com os dados e boletins do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na cidade de SP (no Mirante de Santana, zona norte da Capital) o inverno deste ano de 2021, apresentou um total de precipitação de 119,2 mm, o que representa 79,3% da sua média, que é de 150 mm.

Resumo do inverno de 2021:

Total de chuva: 119,2 mm;
Maior chuva em 24h: 26,2 mm em 28 de julho;
Maior temperatura: 35,6 °C em 20 de setembro;
Menor temperatura: 4,3 °C em 30 de julho.

Recorde de calor e de frio nesta estação

Apesar da estação convencional do Mirante de Santana não ter operado todo o período do inverno, pode-se destacar que a maior temperatura do ano, até o momento, ocorreu no dia 20 de setembro: 35,7°C, superando os 34,1 °C da marca anterior, atingida duas vezes na estação convencional no mês de setembro (dias 8 e 13) e também em 30 de janeiro na estação automática.

Em termos de MÁXIMA ABSOLUTA DE SETEMBRO (série agregada, desde 1943), os 35,7°C do dia 20/09 foi a terceira mais quente, perdendo somente para os 37,1 °C de 30/09/2020 e os 35,9 °C de 12/09/2019. Como pode-se notar, os recordes de máximas temperaturas do mês de setembro pertencem aos três últimos anos.A média das temperaturas máximas ficou em 24,7°C, valor 1,1°C acima da média histórica, de 23,6 °C (1961 a 2019).

Em relação à média das temperaturas mínimas, de 13,7°C, estas apresentaram desvio mais discreto, de 0,7°C acima da média histórica, que é de 13,0 °C. Apesar disso, destacam-se as baixas temperaturas promovidas por três intensas massas de ar frio de origem (sub)polar, que promoveram amplas e consecutivas geadas no estado, inclusive em áreas do extremo norte paulista. A mínima temperatura do período na capital foi de 4,3°C em 30 de julho, configurando-se no menor valor desde 2016, quando registrou-se 3,5 °C (13/06).

Inverno mais seco dos últimos 4 anos

(2020)
No inverno do ano passado, em 2020, a cidade de São Paulo, de acordo com os dados da estação automática do INMET do Mirante de Santana (na zona norte), apresentou um total de precipitação de 198,2 mm, valor um pouco acima da média, que é de cerca de 150 mm.

(2019)
Pela estação convencional do INMET, o inverno de 2019 apresentou um total de precipitação de 230,3 mm na cidade de Sâo Pàulo (Mirante de Santana), valor acima da média, que é de 150 mm.

(2018)
Pela estação convencional do INMET, o inverno de 2018 apresentou um total de precipitação de 130,7 mm, valor que representa exatamente a mediana do período, mas ligeiramente abaixo da média de 150 mm.

(2017)
Pela estação convencional do INMET: Na cidade de SP (no Mirante de Santana) o inverno de 2017 apresentou um total de precipitação de 62,3mm, valor que representa um valor bem abaixo da sua média, ou seja equivale 41,5% da sua média de 150 mm.

Confira os invernos com os menores volumes de chuva na cidade de São Paulo:

ESTATÍSTICAS 1961-2016
Tabela : Classificação dos invernos com menores volumes de CHUVA
Classificação “Inverno”: 21/06 a 22/09 Precipitação (mm)

  • 1 12,6mm (1963)
  • 2 31,0mm (1961)
  • 3 50,5mm (1988)
  • 4 52,7mm (1994)
  • 5 62,3mm(2017)
  • 6 69,7mm (1981)
  • 7 77,5mm (1969)
  • 8 78,1mm (2003)
  • 18 106,7mm (2016)

Máximo: 475,1 mm (2009)
Mínimo: 12,6 mm (1963)

Fonte: CLIMATEMPO

AGRONEWS® – Informação para quem produz

 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados