Mercado Financeiro

Em setembro, importação de carnes da China sofreu recuo anual de 17%

As importações de carne da China em setembro caíram drasticamente em relação ao ano anterior para o menor nível em 19 meses, mostram dados alfandegários divulgados nesta quarta-feira, 13. A queda é reflexo do barateamento da carne suína doméstica, ocorrência que reduziu a demanda pelo produto importado

Em setembro a China trouxe do exterior 694 mil toneladas de carnes, volume que correspondeu a uma queda de 17% em relação ao mesmo mês do ano anterior, de acordo com a Administração Geral das Alfândegas. Os embarques nos primeiros nove meses do ano foram de 7,38 milhões de toneladas, uma queda de 0,4% em relação aos volumes do ano passado, mostraram os dados.

As importações de setembro também caíram em relação às 758.000 toneladas trazidas em agosto e foram as mais baixas desde fevereiro de 2020.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Os preços domésticos da carne suína despencaram este ano, depois que a produção aumentou devido aos esforços bem-sucedidos para reabastecer e expandir as fazendas após uma epidemia de peste suína africana que dizimou os rebanhos no decorrer de 2018 e 2019.

Os preços estão atualmente em 15,2 yuans (US $ 2,36) por quilo, um terço do que eram no início do ano.

Pequim interveio para sustentar os preços, lançando uma nova rodada de formação de estoques para suas reservas oficiais neste mês, depois de comprar 50 mil toneladas em julho.

Os produtores ainda estavam perdendo mais de 500 yuans por porco em agosto, de acordo com dados do Ministério da Agricultura.

Fonte: Reuters Autor: Dominique Patton e Hallie Gu

AGRONEWS® – Informação para quem produz

 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados