Mercado Financeiro

FAO: carne bovina segue em alta já a carne de frango sofre retrocesso em setembro/21

Vindo em evolução contínua desde dezembro de 2020, em setembro passado a carne de frango registrou a primeira queda mensal de preço dos últimos 10 meses: atingiu cerca de 109 pontos, resultado que representou queda de 1,14% sobre o mês anterior – de acordo o Índice de Preços dos Alimentos da FAO. Ainda assim, a carne de frango alcançou valor 30% superior ao de setembro do ano passado.

Da mesma forma que a carne de frango, a carne bovina também registrou variação mensal de 1,14%. Mas, neste caso, o índice apresentou evolução positiva, o que significou chegar aos 128,75 pontos, resultado 33% superior ao de um ano atrás. Neste caso são onze meses sem qualquer retrocesso significativo de preço, já que a última baixa enfrentada pela carne bovina ocorreu em outubro de 2020.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

A carne suína, por fim, completou um trimestre com queda de preço. Retrocedeu à marca dos 98,33 pontos, valor 1,22% menor que o de agosto e apenas 12,34% superior ao de setembro de 2020. Os 98,33 pontos também significam que o preço registrado no mês ficou abaixo da média registrada no triênio 2014/2016 (100 pontos, base do índice da FAO).

É interessante observar que, com os preços registrados nos últimos quatro meses, a carne bovina superou um recorde que se mantinha desde 2014 (118,83 pontos em novembro daquele ano). E enquanto a carne de frango permanece a 80% de seu valor recorde (129,66 pontos em abril de 2013), a carne suína se encontra a menos de 75% do valor recorde (134,02 pontos em junho de 2014)..

Por Avisite

AGRONEWS® – Informação para quem produz

 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados