CuriosidadesNotícias

Google: Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre

Iniciada como projeto universitário de pesquisa, esta empresa se tornou uma gigante da tecnologia e domina 90% do mercado de buscadores. Além disso, atualmente ela possui apenas 23 anos e seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no último trimestre. Você já deve ter adivinhado de quem estamos falando, certo?

A Alphabet, conglomerado que abriga o Google, revelou o resultado no segundo trimestre de 2021 e superou as expectativas do mercado. O movimento de retomada de receita foi acompanhado por outras Big Techs, como Apple e Microsoft.

De abril a junho, a holding faturou US$ 61,88 bilhões, o que representa um crescimento de 62% frente ao mesmo período do ano passado, quando a pandemia por coronavírus derrubou a receita para US$ 38,3 bilhões. O lucro líquido do conglomerado foi de US$ 18,5 bilhões no 2T21, que marca uma expressiva alta anual de 166,2%.

Uma jovem empresa bilionária

Ao completar 23 anos de existência em 2021, o buscador da gigante de tecnologia Google — seu principal serviço — processa, em média, mais de 63 mil buscas por segundo em mais de 150 línguas, de acordo com o site Search Engine Land. Estima-se que 9 em cada 10 buscas feitas na internet sejam feitas por meio do Google.

No processo de tornar-se o principal buscador do planeta, ele também se consolidou como um modelo de negócios, um coletor de informações pessoais e uma plataforma de anúncios, que detém em torno de 30% do mercado de publicidade online.

Cada vez em que você faz uma busca, o Google descobre um pouco mais sobre as suas preferências e hábitos — mas quanto você sabe sobre o Google? Relaxa que nesta matéria vamos colocar os principais fatos que você precisa conhecer para não passar vergonha em uma conversa Nerd e de negócios, então vamos lá!

Da garagem para o Googleplex

A história do Google começa em 1995, na Universidade de Stanford. Larry Page queria conhecer Stanford, e Sergey Brin, estudante da universidade, recebeu a tarefa de mostrar a ele o local.

De acordo com alguns relatos, ambos discordaram sobre quase tudo quando se encontraram pela primeira vez, mas, no ano seguinte, firmaram uma parceria. A dupla trabalhava no próprio dormitório e conseguiu criar um mecanismo de pesquisa que usava links para determinar a importância de páginas individuais na World Wide Web. Eles chamaram o mecanismo de pesquisa de BackRub.

Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre
Sergey Brin e Larry Page – Fundadores do Google

Logo depois, o BackRub passou a se chamar Google (ufa!). O nome era uma brincadeira com a expressão matemática para o número 1 seguido de 100 zeros e refletia bem a missão de Larry e Sergey de “organizar as informações do mundo e torná-las universalmente acessíveis e úteis”.

Nos anos seguintes, o Google chamou a atenção não só da comunidade acadêmica, mas também dos investidores do Vale do Silício. Em agosto de 1998, o cofundador da Sun, Andy Bechtolsheim, assinou um cheque no valor de US$ 100.000 para Larry e Sergey, e a Google Inc. nasceu oficialmente. Com esse investimento, a equipe recém-formada passou do dormitório para seu primeiro escritório: uma garagem no subúrbio de Menlo Park, Califórnia, de propriedade de Susan Wojcicki (funcionária nº 16 e agora CEO do YouTube). Computadores velhos, uma mesa de pingue-pongue e um tapete azul brilhante compunham o cenário daqueles primeiros dias, noites e madrugadas. A tradição de manter tudo bem colorido continua até hoje.

Desde o início, tudo era fora do comum. O primeiro servidor do Google era feito de Lego, e no primeiro “Doodle”, de 1998, um bonequinho de palito no logotipo anunciava aos visitantes do site que toda a equipe havia faltado ao trabalho para assistir o festival Burning Man. O lema “Não seja mau” e a lista As dez verdades em que acreditamos resumiam esse espírito de originalidade. Nos anos seguintes, a empresa cresceu rapidamente, contratou engenheiros, formou uma equipe de vendas e adotou o primeiro cão, Yoshka (em inglês). O Google já não cabia mais na garagem e acabou se mudando para sua sede atual, também conhecida como o “Googleplex”, em Mountain View, Califórnia. Esse espírito de fazer as coisas de forma diferente foi o que guiou a mudança. E Yoshka também.

A busca incessante por respostas melhores continua no centro de tudo que fazemos. Hoje, com mais de 60 mil funcionários em 50 países diferentes, o Google desenvolve centenas de produtos que são usados por bilhões de pessoas em todo o mundo, do YouTube e Android até o Gmail. Isso inclui, é claro, a Pesquisa Google. Os servidores de Lego ficaram para trás, a equipe canina da empresa aumentou um pouco, mas a paixão por criar tecnologia para todo mundo continua a mesma, desde os tempos de dormitório e garagem até o dia de hoje.

Nós listamos 10 fatos sobre o Google que podem te surpreender:

  1. O nome
Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre

O nome Google nada mais é do que a escrita incorreta do termo matemático “googol” — o número 1 seguindo de 100 zeros.

Há muitas histórias não confirmadas sobre como, nos primeiros dias da empresa, um engenheiro ou um estudante teriam soletrado a palavra incorretamente.

O erro acabou sendo muito usado e se tornou o nome da nova ferramenta.

  1. ‘Massagem nas costas’

Os cofundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, chamavam o buscador originalmente de Backrub, a palavra em inglês para “massagem nas costas”.

Mas isso não tinha nada a ver com a massagem real. Era uma referência ao sistema de encontrar e ranquear páginas com base nos links que outros sites faziam para elas.

  1. Brincadeiras

Os engenheiros e designers do Google gostam de programar pegadinhas em algumas buscas.

Digite, por exemplo, a palavra em inglês askew, que significa torto ou inclinado.

Ou digite o nome do jogador Pelé e veja o que acontece lá embaixo com os links das próximas páginas de resultados.

Notou algo diferente na página?

Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre
  1. Bodes para cortar grama

O Google diz que uma das iniciativas mais “sustentáveis” que apoia é trocar cortadores de grama por bodes.

Os gramados do Googleplex, a sede da empresa em Mountain View, na Califórnia, precisam ser aparados regularmente. Por isso, volta e meia é possível ver um grupo de cerca de 200 bodes se alimentando no complexo.

  1. Um negócio em crescimento

Além do Gmail, do Google Maps, do Google Drive, do Google Chrome e outros, o Google vem adquirindo, em média, uma companhia por semana desde 2010.

Você pode não saber, mas empresas como Android, YouTube, Waze e AdSense são propriedade do Google, assim como dezenas de outras.

O YouTube, aliás, foi adquirido em 2006 por cerca de US$ 1,65 bilhão (R$ 9 bilhões nos valores de hoje). Atualmente, a plataforma de vídeos fatura cerca de US$ 20 bilhões (R$ 107 bilhões) por ano.

  1. O Doodle

O primeiro Google Doodle foi criado para ser uma resposta automática para um e-mail de “fora do trabalho” no dia 30 de agosto de 1998. Nele, o boneco símbolo do festival de contracultura americano Burning Man, aparecia atrás do segundo “o” no logo da empresa.

Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre

Page e Brin foram para o festival, no Estado americano de Nevada, e queriam avisar os usuários do serviço que eles não estariam disponíveis para resolver problemas técnicos.

Desde então, os Doodles se tornaram cada vez mais sofisticados — alguns são até jogos — e se tornaram uma tradição do buscador. Eles celebram dias significativos ou personalidades de diversos países com ilustrações especialmente encomendadas.

Entre os doodles mais memoráveis, estão o da descoberta de água na Lua e o do aniversário de 70 anos de John Lennon — o primeiro doodle em vídeo de todos os tempos.

A empresa criou até uma página especial onde ficam armazenados todos os doodles antigos.

  1. Uma oportunidade perdida

Em 1999, Page e Brin tentaram vender o Google por apenas US$ 1 milhão, mas não houve compradores interessados. Mesmo quando eles reduziram o preço.

Agora, a empresa que controla o buscador do Google e outros produtos da empresa ultrapassou a marca de US$ 1 trilhão (R$ 5,3 trilhões) em valor de mercado, de acordo com a revista Forbes. A marca Google, segundo a publicação, é a segunda mais valiosa do mundo (US$ 207,5 bilhões, ou R$ 1,1 bilhão).

Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre
Larry Page e Sergey Brin criaram o Google como um projeto de pesquisa na Universidade Stanford, na Califórnia, e o lançaram como empresa em 1998

Page e Brin estão entre as 10 pessoas mais ricas do mundo, com fortunas estimadas pela Forbes em US$ 91,5 bilhões (R$ 488 bilhões) e US$ 89 bilhões (R$ 475 bilhões) respectivamente.

A plataforma de buscas opera em todo o mundo em mais de 150 idiomas, respondendo a trilhões de consultas de pesquisa por ano.

  1. Lema e acusações

“Não seja mau” é um dos lemas originais — e o mais famoso — da empresa.

Se eles se mantêm fiéis a este lema, é algo que divide opiniões de pesquisadores, críticos e usuários.

Autoridades ao redor do mundo, incluindo Europa, EUA e China, tentam há anos limitar o poder das grandes empresas de tecnologia, que se tornaram dominantes na era do capitalismo da internet.

Entre as críticas a essas companhias, estão acusações de prática de monopólio, tratamento desfavorável aos produtos da concorrência em suas plataformas, uso abusivo de dados de clientes e aquisição de todas as pequenas empresas com potencial de ameaçar sua hegemonia. O Google nega as acusações.

Google foi alvo de 3 processos que o acusam de monopólio nos EUA
É possível que no futuro grandes empresas como Facebook, Google, Amazon, Apple e Microsoft se vejam obrigadas a dividir seus negócios e a reduzir seu tamanho para cumprir as leis antitruste ao redor do mundo.

  1. Comida importa — e muito

De acordo com a revista Forbes, o cofundador da empresa, Sergey Brin, decidiu logo no início que nenhum escritório do Google deveria ficar a mais de 60 metros de distância de algum tipo de comida.

Diz-se que, nos primeiros dias do Google, o lanche favorito dos funcionários eram os Swedish Fish ou “peixinhos suecos”, balas de goma em formato de peixe.

Hoje em dia, os “googlers”, como se chamam os funcionários da empresa, têm acesso a refrigeradores e cozinhas gourmet com lanches e bebidas de diversos tipos.

  1. O melhor amigo

No Google, os funcionários, incluindo os “nooglers” (novatos na empresa) podem levar seus cachorros para o trabalho.

Na condição, é claro, de que eles sejam treinados para estar nos escritórios — e não façam suas necessidades dentro dos prédios, por exemplo.

Mais curiosidades

O índice de busca do Google é, hoje, cerca de 100 vezes maior do que era em 1999. E é atualizado 10 mil vezes mais rápido do que na época.

Uma única pesquisa realizada no buscador utiliza a mesma capacidade de processamento que foi necessária para enviar os astronautas da Apollo 11 para a Lua. E 15% das buscas feitas diariamente nunca foram realizadas antes.

Os fundadores da empresa também gostam muito dos brinquedos de plástico Lego. Tanto que o primeiro servidor do Google — um conjunto de 10 drives — foi colocado dentro de uma unidade feita de Lego.

Com apenas 23 anos seu faturamento é de mais $60 bilhões de dólares no trimestre
O primeiro servidor do Google foi feito em um rack de Lego, 10 discos de 4gb cada! Sergey Brin e Larry Page não tinham muita verba nem expectativa de que o equipamento precisasse ficar tão grande!

Assista abaixo um breve resumo desta história de sucesso do Google produzida pelo canal de tecnologia – Tecmundo.

AGRONEWS®, com informações da BBC

 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar