ClimatempoNotíciasPrevisão do tempo

Nova tempestade de poeira atinge interior de SP e MS, veja os vídeos

No inicio da tarde desta sexta-feira (1º), moradores do interior de São Paulo relataram uma nova tempestade de poeira. As cidades atingidas foram Andradina, com fortes ventos; Penápolis, que teve o centro da cidade sem energia; e de Presidente Prudente, que chegou a emitir um alerta para que as pessoas evitassem áreas de risco.

Em nota, a prefeitura de Presidente Prudente disse que mobilizou equipes para atender as ocorrências na cidade. “Neste momento, a prioridade é atender aos chamados que oferecem riscos à integridade da população, como fios energizados caídos nas vias e árvores que ameacem cair sobre residências”, diz comunicado.

Vídeo da nova tempestade de poeira

Cidades da região nordeste de Mato Grosso do Sul também foram afetadas pelas nuvens de poeira.

Desta vez, o fenômeno veio acompanhado por fortes rajadas de vento e pancadas de chuva. Até o fim da tarde, havia registro de uma vítima, ferida pela queda de uma telha. Várias cidades ainda estavam sem energia.

Veja o vídeo abaixo registrado por moradores da cidade de Penápolis, interior de São Paulo.

Especialistas afirma que o fenômeno se formou pela combinação do solo muito ressecado e ventos fortes que tem o potencial de elevar a poeira verticalmente.

Nas redes sociais, moradores de outras cidades também relataram tempestade de poeira, veja abaixo algumas publicações.

Em Pereira Barreto, moradores relataram susto com a chegada da tempestade de poeira encobrindo o céu. O comerciante Moacir da Silva, morador da cidade, usou o celular para filmar a chegada do temporal. Segundo ele, depois que a nuvem de pó se dissipou, começou a chover. A prefeitura registrou quedas de árvores e destelhamentos na cidade.

Conforme o climatologista Vagner Camarini, a tempestade de poeira é um fenômeno comum nesta época do ano, quando o solo está mais exposto, pelo longo período de estiagem. Segundo ele, a chegada de uma frente fria causou uma espécie de choque térmico, produzindo rajadas de vento. Normalmente, segundo explicou, o fenômeno acontece no período de transição da estação seca para a mais úmida.

Tempestade de poeira

Em Mato Grosso do Sul, tempestades de poeira foram registradas em Três Lagoas e Nova Alvorada do Sul, próximas da divisa com São Paulo, e também na capital, Campo Grande. Em Três Lagoas, os ventos chegaram a 68 quilômetros por hora, segundo a Defesa Civil estadual.

Após a passagem da nuvem com pó e detritos, caiu um temporal. Foram registrados estragos no prédio da Secretaria Municipal da Cultura e as atividades foram suspensas. Na capital, o poeirão encobriu vários bairros e obrigou os moradores a se trancarem em casa.

São Paulo teve quarto setembro mais quente em 78 anos

Alguns motivos podem potencializar o aparecimentos destas tempestades de poeira. A cidade de São Paulo terminou setembro de 2021 com chuva abaixo do normal e temperaturas muito acima. O levantamento do Instituto Nacional de Meteorologia divulgado no dia 30 de setembro mostrou que a capital paulista teve o quarto setembro mais quente em 78 anos, em relação à média das temperaturas máximas.

Com média de 28,6 °C, as temperaturas máximas fecharam o mês com desvio muito acima do normal. O desvio foi de +4,2 °C acima da normal climatológica, que é de 24,4°C. Isto faz de setembro de 2021 o quarto setembro mais quente de sua série de dados, iniciada em 1943, empatando com o ano de 1963. São Paulo teve quarto setembro mais quente em 78 anos

Maiores médias de temperatura máxima mensal para setembro – Mirante de Santana (1943-2021).

  • 2020: 29,3°C
  • 2004: 28,8°C
  • 2017: 28,7°C
  • 1963: 28,6°C
  • 2021: 28,6°C
  • 1961: 28,3°C

A maior temperatura do mês foi de 35,7°C, no dia 20, e é também o recorde de calor para 2021 até agora. Para o período de 1943 a 2021, esta foi a terceira maior temperatura em São Paulo, em um dia de setembro.

  • 37,1°C – 30/09/2020 (recorde histórico)
  • 35,9°C – 12/09/2019
  • 35,7°C – 20/09/2021

AGRONEWS® – Informação para quem produz

 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados