Notícias

Produtores de MT devem retificar o CAR até 02 de setembro

Prazo vale para aqueles agricultores que já estão cadastrados no sistema

Os produtores rurais de Mato Grosso têm até o dia 02 de setembro para fazerem retificações no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Caso as informações no sistema não sejam atualizadas, haverá sanções, com possibilidade de suspensão da atividade rural.
A necessidade de retificação se deve à mudança de gestão do sistema. Antes sob gestão federal, com o nome Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), agora o acompanhamento e monitoramento dos imóveis rurais serão exclusivamente responsabilidade do Governo de Mato Grosso, via Sistema Mato-Grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar).
Os produtores que não realizarem a retificação ficam com licenças como o Plano de Exploração Florestal (PEF), a autorização de queima e a Autorização Provisória de Funcionamento de Atividade Rural (APF-Rural) suspensos.
“Exatamente por isso é fundamental que todos os agricultores que já tiverem realizado o CAR anteriormente acessem o novo sistema e façam atualizações cadastrais. Caso eles não realizem no prazo e haja uma fiscalização em sua propriedade, eles podem ser multados”, explica a assessora de política socioambiental da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Marlene Lima.
Para quem não tem o CAR – Para os produtores rurais de Mato Grosso que não realizaram o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o prazo é diferente. Eles têm até 31 de dezembro de 2017 para fazer o cadastro.
Para estes, também haverá sanção caso não seja realizado o cadastro. “Eles ficarão sem acesso ao crédito rural e perderão os benefícios do Código Florestal”, afirma Marlene Lima.
Mais informações – Para auxiliar os produtores rurais, a Secretaria do Estado de Meio Ambiente (Sema) fez vídeos explicando o passo a passo para acessar o Simcar. Clique aqui e acompanhe.
Os agricultores também podem tirar dúvidas com a Comissão de Sustentabilidade da Aprosoja pelo telefone (65) 3644 – 4215.
Fonte: Aprosoja
 
telegram agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados