fbpx
conecte-se conosco

Geral

Equipes técnicas somam esforços no Programa de ATeG em Bovinocultura de Leite do Senar/MS

Publicado

em

senar

Na parceria entre Senar, Sebrae e IBS, agricultores familiares têm acesso a tecnologias voltadas ao melhoramento genético e qualidade do lácteo

Melhoramento genético dos rebanhos leiteiros e promoção da sanidade animal e da qualidade do leite. Essa é a base do trabalho executado pelas equipes técnicas do Instituto BioSistêmico (IBS) no Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Bovinocultura de Leite, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural no Mato Grosso do Sul (Senar/MS), que conta com a parceria do Sebrae/MS.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Contratado pelo Sebrae, o IBS atendeu mais de 800 agricultores familiares, produtores de leite, de 56 municípios sul-mato-grossenses, em 2020. Um trabalho realizado em total sinergia com as equipes de técnicos do Senar que atuam neste projeto desde 2014, levando conhecimento ao produtor. O objetivo é promover desenvolvimento financeiro e produtivo das áreas atendidas, além de ampliar o conhecimento técnico de gestão dos produtores.

A partir da parceria entre o Senar e o Sebrae, a equipe do IBS, formada por médicos veterinários e zootecnistas, passou a atuar desde o final de 2019 com as unidades Rufião Móvel e Vaca Móvel , laboratórios móveis voltados, respectivamente, ao planejamento reprodutivo e à promoção da sanidade do rebanho e da qualidade do leite.

Rufião Móvel

O médico veterinário Geancarlos Carraro faz parte da equipe do IBS que realiza os exames de ultrassom nas vacas com o Rufião Móvel. Ele explica que, primeiramente, é feita a avaliação ginecológica do rebanho para seleção dos animais aptos a receberem o protocolo de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) com o implante de progesterona para, após 10 dias, as vacas serem inseminadas pela equipe do Vaca Móvel.

“Conseguimos transmitir para o produtor a importância da coleta dos índices zootécnicos. Eles passam a observar quais são os animais que apresentam uma boa eficiência reprodutiva, o que auxilia na tomada de decisão para os possíveis descartes e manutenção dos animais produtivos, que apresentam maior viabilidade econômica”, relata Gean Carlos.

https://agronewsbrasil.com.br/santa-catarina-investe-r-72-milhoes-para-incentivar-a-producao-de-leite-e-carne-a-base-de-pasto/

Para a técnica do Senar Mariluci Foresti Neves, que atende 27 produtores no município de Ponta Porã, os exames de ultrassom possibilitaram o diagnóstico de muitas doenças reprodutivas. “Anteriormente, grande parte dos produtores acabava descartando matrizes boas de leite, pois não sabiam como tratar devidamente. Isso mudou a partir da parceria, pois os médicos veterinários passaram a orientar o tratamento dos animais identificados com problemas”, afirma Mariluci.

Vaca Móvel

Em 2020, um dos maiores desafios das equipes técnicas do Senar e do IBS foi realizar os atendimentos em meio à pandemia da Covid-19. Todos os protocolos de saúde e segurança foram seguidos pelos técnicos para que os atendimentos pudessem continuar. Nesse contexto, as visitas técnicas da equipe do Vaca Móvel ganharam uma importância ainda maior para orientação de boas práticas para o manejo de ordenha, com importantes medidas de higiene, além da realização das análises de qualidade do leite.

“Com os resultados da análise do leite, detectamos problemas na produção e orientamos estratégias para corrigi-los, garantindo melhor qualidade do produto final. Trabalhamos medidas que contribuem para a promoção da saúde única, pois tratamos da saúde animal, orientamos um manejo voltado à qualidade do leite, o que irá refletir na saúde de quem for consumir esse produto”, explica a médica veterinária Renata Alves, que atua na equipe do Vaca Móvel.

Além de cuidar da saúde do rebanho e da qualidade do leite, os técnicos do IBS que atuam com o Vaca Móvel realizam a IATF. Em 2020, foram 5.376 vacas inseminadas, com 2.881 prenhezes. Nas 30 propriedades atendidas pelo técnico do Senar, Ronaldo Adriano Bandoch, em Anaurilândia, nasceram 97 bezerras de 137 vacas inseminadas na última rodada de IATF.

“A parceria Senar, Sebrae e IBS flui muito bem e é de extrema importância. Contribuirá para alavancar a pecuária leiteira no Mato Grosso do Sul. A satisfação dos produtores é geral, pois antes precisavam comprar bezerras leiteiras fora e com bastante dificuldade. Hoje, temos bezerras de boa qualidade nascendo e, futuramente, elas produzirão cerca de 15 a 20 litros de leite por dia”, destaca Ronaldo.

Para os técnicos que atuam no programa, o sucesso da parceria entre Senar, Sebrae e IBS deve-se à atuação conjunta das equipes, na qual um trabalho complementa o outro, contribuindo para resultados mais efetivos nas propriedades.

“Tudo está interligado. Não conseguimos melhorar a produção e a qualidade do leite somente com genética. É fundamental uma nutrição adequada e balanceada do rebanho, além de um programa de gestão da propriedade que contribua para a lucratividade da atividade. E esse trabalho é muito bem realizado através dos técnicos do Senar”, reforça a médica veterinária Renata Alves.

Fonte: Famasul

AGRONEWS – Informação para quem produz

Publicidade
Clique para comentar

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Grupo de Trabalho é criado em busca de encontrar alternativas para evitar aumento de ICMS para os fertilizantes

Publicado

em

fertilizante

Uma audiência pública discutiu nessa segunda-feira (19) o aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para os fertilizantes. Esses insumos, utilizados na produção agrícola, foram excluídos da renovação do benefício previsto pelo Convênio 100/97 e serão tributados de forma gradativa, partindo de 1% até 4% em 2025.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

A proposta da discussão proposta pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), da Câmara dos Deputados, é buscar alternativas para reverter a taxação. O evento reuniu representantes do governo federal e do setor produtivo.

bovinocultura de leite,pecuaria de leite,agronegócios no brasil,vacas leiteiras

O vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Neri Geller (PP-MT) informou a AGRONEWS BRASIL que é veementemente contra qualquer tipo de aumento de tributo ou taxação sobre um setor que já está sobrecarregado e tem sido o principal garantidor da balança comercial brasileira. “É andar completamente na contra mão de tudo que já fizemos e já avançamos para garantir a sobrevivência econômica dessa atividade”, disse que Geller.

O deputado federal Jerônimo Goergen (Progressista-RS), autor do requerimento da audiência pública, ressaltou que caso não avance a Reforma Tributária em 2021, nos próximos anos teremos a elevação dos tributos nos insumos. O parlamentar destaca ainda que o momento pede um debate mais profundado sobre os impactos nos custos de produção e os reflexos da proposta do reajuste sobre a inflação e o preço dos alimentos.

Estudos apontam que por exemplo, os fertilizantes e defensivos compõem praticamente metade dos custos de produção da soja. “ Foi criado um grupo de trabalho interministerial, envolvendo todas as frentes, governo, câmara e produtores, que vai elaborar um Plano Nacional de Fertilizantes. Mas, caso seja aprovada a Reforma Tributária esse assunto pode ser solucionado definitivamente”, conclui Goergen.

O Plano Nacional de Fertilizantes tem o objetivo de aumentar a produção e oferta de fertilizantes nacionais (adubos, corretivos, condicionadores), além de reduzir a dependência dos produtos importados e ampliar a competitividade do agronegócio no mercado internacional.

Veja também como foi a Audiência Pública realizada hoje!

Aumento de ICMS nos fertilizantes
Clique na imagem para assistir a live realizada na manhã desta segunda-feira(19)

Por: Márcio Moreira – AGRONEWS

Continue lendo

Opinião

Poesia: O autodidata

Publicado

em

poesia autodidata

Dedico estes versos a todos que aprenderam a aprender, são criativos, resistem aos padrões impostos, e estão sempre propondo o amanhã.

O que é o autodidata?
Os lampejos de uma genialidade indisciplinada.
Os raios de um globo de plasma eletrizado.
As bromélias do cerrado incendiando a mata.
O diamante bruto nunca lapidado.
A obra de uma vida, a cada instante.

O que é o autodidata?
Muitas vidas e nenhuma, ao mesmo tempo.
A criatividade randômica, a efetividade relativa.
O sábio que salva a cidade, sendo depois esquecido.
A rebeldia obstinada e a perspectiva divergente.
O olhar alternativo e a resistência aos padrões.

O que é o autodidata?
Um olhar renovado sobre tradições antigas.
A ojeriza ao lugar comum.
A rígida disciplina da contravenção metódica.
A incessante busca da voz, ao invés dos ecos.
Uma vida honoris causa.

O que é o autodidata?
A oficina do meu pai no quintal de casa.
Os jogos de xadrez no corredor do Campus.
Trancar-se no quarto esmurrando a parede.
Matar aula para estudar na biblioteca.
O olhar iluminado, de Anninha, minha filha.

Manoel Delgado Júnior
Poesia: O autodidata 1

Por: Dr. Manoel G. Delgado Júnior – Diretor do IBAA Cuiabá

Continue lendo

Notícias

Amigo produtor, atenção para o início da vacinação contra febre aftosa

Publicado

em

febre aftosa

Deverão ser vacinados 170 milhões de bovinos e bubalinos de todas as idades, na maioria dos estados brasileiros

A primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa de 2021 começa no dia 1º de maio. Nessa etapa deverão ser vacinados bovinos e bubalinos de todas as idades, para a maioria dos estados brasileiros, conforme o calendário nacional de vacinação. Ao todo, espera-se imunizar cerca de 170 milhões de animais. 

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Dos 21 estados que realizam a imunização dos animais neste período, no Amazonas e em Mato Grosso participam apenas os municípios que ainda não suspenderam a vacinação, enquanto no Espírito Santo ocorrerá para bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade.

As vacinas devem ser adquiridas nas revendas autorizadas e mantidas entre 2°C e 8°C, desde a aquisição até o momento da utilização – incluindo o transporte e a aplicação, já na fazenda. Devem ser usadas agulhas novas para aplicação da dose de 2 ml na tábua do pescoço de cada animal, preferindo as horas mais frescas do dia, para fazer a contenção adequada dos animais e a aplicação da vacina.

https://agronews.tv.br/receita-de-cupim-na-panela-de-pressao/

Além de vacinar o rebanho, o produtor deve também declarar ao órgão de defesa sanitária animal de seu estado. A declaração de vacinação deve ser realizada de forma online ou, quando não for possível, presencialmente nos postos designados pelo serviço veterinário estadual nos prazos estipulados.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reforça que devem ser adotadas medidas de cuidado com a Covid-19 para a garantia da manutenção dos compromissos com as zonas reconhecidas como livre de febre aftosa com vacinação perante a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).

Em caso de dúvidas, a orientação é procurar o órgão de defesa sanitária animal de seu estado.

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo


Tendências