DestaqueNotícias

Estudante cria robô semeador de baixo custo e recebe premiação

Um estudante da rede pública do CE cria robô semeador para auxiliar na agricultura da própria cidade e sua ideia partiu da premissa de auxiliar na produção de alimentos mundial. “No mundo, 800 milhões de pessoas têm problemas relacionados à alimentação. E é nesse sentido que surgem as ideias para solucionar. Vejo que a forma como é feito (o plantio) é a mesma de milênios. A mecanização agrária pode melhorar consideravelmente a agricultura familiar“, diz o inventor.

Sua criação já foi reconhecida diversas vezes, incluindo uma medalha na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) em 2020 e o 1º lugar no Prêmio “Respostas para o Amanhã”, um programa global da Samsung, no qual alunos e professores da rede pública do Brasil são desafiados a desenvolver soluções científicas ou tecnológicas para problemas locais.

Estudante cria robô semeador de baixo custo e recebe premiação
Ud Madeiro Pereira – Estudante e inventor

Estudante cria robô semeador de baixo custo

Sob o sol escaldante de 30ºC, os agricultores da zona rural de Pindoretama, região Metropolitana de Fortaleza, realizam trabalhos braçais com pouco acesso a tecnologias. É essa realidade que inspirou o estudante Ud Madeiro Pereira a criar um protótipo de robô semeador para auxiliar nos trabalhos do campo.

O protótipo foi concebido em 2020, ano em que Ud entrou na rede pública estadual, na Escola de Ensino Profissional Edson Queiroz, em Cascavel. Hoje, com 18 anos, ele está prestes a concluir o ensino médio e sua meta é ingressar na Universidade de São Paulo (USP) para estudar engenharia mecatrônica ou engenharia elétrica com ênfase em controle e automação.

Essa história faz parte da série “Terra de Sabidos“, publicada pelo Diário do Nordeste com patrocínio da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, que conta histórias de estudantes da rede pública estadual e municipal de Fortaleza que, através da educação, tiveram suas trajetórias alteradas, conquistando oportunidades e reconhecimentos a nível local, estadual e nacional.

Estudante cria robô semeador de baixo custo e recebe premiação

Visão de futuro

Ud guarda consigo inquietações e potenciais desde o ensino fundamental em escolas particulares até o ensino médio em escolas públicas. Sua mistura dessas duas dimensões resulta em ideias executáveis, que se materializam em dispositivos reais, conectando demandas sociais reais à criação de tecnologia como solução.

O objetivo do robô semeador, conhecido como Vespertílio, é melhorar as condições de produção de alimentos na agricultura familiar através da automatização de processos. Com sua tecnologia de baixo custo e fácil manuseio, ele tem o potencial de melhorar a experiência dos trabalhadores e os resultados obtidos.

Eu tive a ideia de criar o robô e, na época, eu não tinha experiência na área metalúrgica. Ele ficou muito desalinhado e não conseguia andar direito. Então, eu fiz a partir de peças usadas em motos que já são alinhadas industrialmente. Eu mesmo desenhei e desenvolvi“, conta Ud Madeiro Pereira, estudante da rede pública.

Segundo ele, o protótipo ainda é uma criação bastante elementar. É feito, dentre outros, de uma estrutura de sustentação com quadros elásticos de moto, cubos para eixos, coroas para a movimentação, cano de PVC, tampo de madeira e garrafa PET.

Estudante cria robô semeador de baixo custo e recebe premiação

O robô, basicamente, na primeira versão, tem uma peça que vem rasgando um solo, em seguida tem um sistema eletrônico que vem soltando a semente. Depois vem uma peça de arrasto cobrindo essa semente tampada. Isso torna o plantio mais preciso e rápido“, explica Ud Madeiro Pereira. Ele ressalta que a criação é fruto do seu interesse em “enveredar por problemas sociais“.

No mundo, 800 milhões de pessoas têm problemas relacionados à alimentação. E é nesse sentido que surgem as ideias para solucionar. Vejo que a forma como é feito (o plantio) é a mesma de milênios. A mecanização agrária pode melhorar consideravelmente a agricultura familiar“, completa.

Ud Madeiro Pereira, estudante de ensino médio, é filho do artista plástico Antonio Jader Pereira dos Santos, conhecido como Dim Brinquedim, e da professora Angela Madeiro. Na família, segundo ele, os incentivos à criatividade são abundantes. Essa motivação para a experimentação resultou em um robô semeador, criado durante o ensino médio, que pode ser classificado como um MVP (Produto Mínimo Viável) com funcionalidades básicas. “É a sinalização de que a ideia pode ser real. O projeto é a prova de conceito“, afirma Ud.

Reconhecimentos

O talento e a criatividade de Ud Madeiro Pereira, estudante da rede pública, resultaram em reconhecimentos e premiações, incluindo uma bolsa de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) por dois anos. Sua criação, um robô semeador chamado Vespertílio, tem como objetivo melhorar as condições de produção de alimentos na agricultura familiar, com tecnologia de baixo custo e fácil manuseio.

No entanto, a falta de investimento para melhorar o protótipo tem sido um desafio para Ud, mas ele não deixa de seguir seus sonhos e buscar novos conhecimentos, com a esperança de ingressar em uma universidade em 2023.

Sua criação já foi reconhecida diversas vezes, incluindo uma medalha na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) em 2020 e o 1º lugar no Prêmio “Respostas para o Amanhã”, um programa global da Samsung, no qual alunos e professores da rede pública do Brasil são desafiados a desenvolver soluções científicas ou tecnológicas para problemas locais.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo