fbpx
conecte-se conosco

Mato Grosso

Fórum Agro pede a ALMT novo estudo do Zoneamento Socioeconômico e Ecológico

Publicado

em

fórum agro

Presidentes e representantes da Acrismat, Acrismat, Ampa, Aprosmat, Famato, Fiemt, Cipem e Aprosoja pediram empenho do legislativo na pauta

Entidades do setor produtivo, lideradas pelo Fórum Agro, pediram à Assembleia Legislativa (AL) um novo Zoneamento Socioeconômico e Ecológico (ZSEE-MT). Em reunião hoje (14.04) pela manhã, representantes da FIEMT, CIPEM, Aprosoja, e Fórum apresentaram ao presidente Max Russi (PSB) um documento com pontuações sobre Zoneamento, que está em produção na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão – SEPLAG. Foi decidido ainda a criação de um grupo de trabalho com foco na produção de estudo mais detalhado acerca da proposta em trâmite administrativo no Estado.

“Após uma profunda análise, nosso objetivo é propor um novo estudo, com o cenário atual das atividades envolvidas e que seja mais coerente com a realidade de Mato Grosso”, afirmou o presidente do Fórum Agro MT, Itamar Canossa.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Além das entidades que compõem o Fórum Agro MT, a Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso participaram da reunião e apoiam o pedido da realização de um novo estudo.

Leia também:  Santa Catarina bate novo recorde com exportações de carne suína no mês de março

O presidente da Famato em exercício, Marcos da Rosa, defendeu que o projeto de Zoneamento proposto pela Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag-MT) está defasado e traz sério problemas socioeconômicos para Mato Grosso.

“O projeto é baseado em um estudo realizado na década de 80, uma realidade totalmente distorcida com a de hoje. Ele prevê a criação de Unidades de Conservação onde atualmente existem importantes estradas, rodovias e onde poderá passar ferrovias e novas pontes que ajudarão no escoamento da nossa produção. Além disso, cria dificuldades e problemas para as atividades de extração mineral e florestal”, avaliou.

https://agronews.tv.br/conseleite-e-criado-para-fortalecer-a-cadeia-produtiva-de-mato-grosso/

Segundo Marcos, a atual proposta nem deveria ser discutida. “Nosso pedido é que seja realizado um novo estudo, com uma entidade de renome nacional que possa apontar o potencial que Mato Grosso possui e corrigir as falhas na atual proposta”, pediu.

Vice-presidente da Fiemt e o Cipem, o empresário Rafael Mason, destacou que o projeto prejudica também o setor industrial e consequentemente o desenvolvimento de outras regiões do estado. “Esse projeto impacta diretamente nas áreas de manejo florestal sustentável, onde já existem quatro milhões de hectares de floresta. A proposta pode ainda travar várias regiões do estado e impedir o desenvolvimento socioeconômico dos municípios”, afirmou.

Leia também:  Conheça algumas curiosidades interessantes sobre a matemática

Já o presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, relatou os problemas apontados pelos produtores de soja e milho. “O impacto do zoneamento nas regiões menos desenvolvidas e do interior do estado é evidente, principalmente na região leste. Esse zoneamento não atende as necessidades e fere o direito a propriedade e não podemos ser coniventes com isso”, destacou.

O presidente da ALMT, deputado Max Russi (PSB), recebeu o documento, concordou que o projeto precisa ser revisto e colocou o parlamento à disposição para discutir o tema. “É uma pauta que tem que ser debatida, não será aprovada da forma que está, até porque e prejudica grande parte do setor produtivo. Nessa legislatura contamos com muitos deputados que defendem este segmento e reconhecemos a importância deste para o Estado. Estamos aqui para ajudar no que for preciso para que este projeto seja aprovado da melhor forma”, defendeu.

A fala é endossada pelo deputado Carlos Avallone (PSDB). “Eu nunca vi um documento repudiado por toda a sociedade como este do Zoneamento, ele não atende e não agradada nenhum setor envolvido. Realmente é preciso que haja um novo estudo”, avaliou.

A deputada Janaína Riva (MDB) destacou a vontade de resolver a questão do projeto de zoneamento ainda nesta legislatura. “Acredito que hoje temos uma legislatura que abraçou a causa e que entende a necessidade de corrigir essas distorções. Ao meu ver, essa proposta atual é algo irreal e precisamos aproveitar o momento favorável para melhorar este projeto”.

Leia também:  Robô movido a energia solar é capaz de semear e capinar 24h sem carga

Participaram da reunião os deputados, Max Russi (PSB), Janaína Riva (MDB), Carlos Avalone (PSDB), Ulysses Moraes (PSL), Delegado Claudinei (PSL), Valmir Moreto (PRB), Dilmar Dal Bosco (DEM), Gilberto Cattani (PSL), Elizeu Nascimento (DC), Allan Kardec (PDT), João Batista (PROS), Paulo Araújo (PP), Sebastião Rezende (PSC) e Dr. Eugênio (PSB).

Fórum Agro MT – Criado em 2014 com o objetivo de fomentar o desenvolvimento do agronegócio de Mato Grosso, buscando soluções para o fortalecimento e crescimento do setor. Tem como objetivo harmonizar as atividades das entidades participantes com as principais demandas do momento; fortalecer o poder de representação do setor; e estimular políticas públicas para o desenvolvimento da agropecuária.

É formado pela Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Grosso), Acrismat (Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso), Ampa (Associação Mato-Grossense dos Produtores de Algodão), Aprosmat (Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso) e Famato (Federação de Agricultura do Estado de Mato Grosso).

Créditos foto: Iconepress

AGRONEWS – Informação para quem produz

Mato Grosso

Em Mato Grosso, deputado Allan Kardec apresentou maior obra de pavimentação do estado

Publicado

em

forum agro,almt

Mais de 1.200 quilômetros de rodovias serão asfaltados e/ou recuperados entre Juína, Colniza e os municípios de Vilhena e Machadinho D’Oeste (RO), impulsionando a logística de distribuição

O deputado estadual Professor Allan Kardec (PDT) visitou, no último final de semana, os municípios de Colniza, Juína e Juruena, na região noroeste de Mato Grosso, para resolver diversas demandas que vão desde a área da saúde à infraestrutura. Em especial, foi feito o anúncio da maior obra de pavimentação do estado, que vai da BR-174, entre Vilhena e Juína, segue de Juína a Colniza, passando por Juruena, até a MT-206, chegando a Machadinho D’Oeste, em Rondônia, totalizando aproximadamente 1.235 quilômetros.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Essa região sempre sofreu para o escoamento da produção agropecuária por conta da ausência de asfalto ou trechos bastante degradados, gerando, além de lentidão no transporte, zonas de atolamento que dificultam muito a logística de distribuição. O projeto será executado pelo governo estadual e governo federal e é fruto de uma articulação do deputado, por meio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

forum agro,almt

Em Colniza, o deputado se reuniu com o prefeito Miltinho (PSC) para solucionar o cadastramento da Central de Triagem da Covid-19 junto à Secretaria de Estado de Saúde (SES), que estava inviabilizando a chegada de recursos ao município. O prefeito Miltinho agradeceu a intervenção do deputado, que na mesma hora incluiu Colniza junto à SES na lista de municípios que recebem recursos exclusivos para o combate à Covid-19.

Leia também:  Paraná destina R$ 10 mi para subvenção ao seguro rural

https://agronews.tv.br/em-mato-grosso-incentivos-fiscais-estimulam-movimentacao-do-comercio-exterior/

Em seguida, Kardec se deslocou até a Câmara Municipal e seu reuniu com os vereadores, diretores e gestores escolares e a secretária de Educação, Selma Dill, para tratar de diversas pautas da educação, como reformas e melhorias de escolas, especialmente as escolas do campo. O deputado destinou uma emenda de quase 25 mil reais para obras emergenciais que já foram realizadas na Escola Bernardino Gomes da Luz.

Para o município de Juruena, além da área da saúde, a principal demanda foi relacionada à agricultura familiar, que será solucionada por meio de emenda parlamentar. A Estação de Tratamento de Água e Esgoto (ETA) da cidade não consegue abastecer os bairros mais distantes e as comunidades rurais. “Estamos trabalhando para conseguir a construção de dois poços artesianos para auxiliar no abastecimento da região”, afirmou o deputado durante a visita.

Durante as visitas, o deputado ainda realizou entregas de materiais esportivos e recebeu diversas outras demandas, que se tornarão proposições parlamentares por meio de indicações e requerimentos a serem apresentados na Assembleia Legislativa.

Leia também:  Desembolso do crédito rural atinge R$ 201 bilhões em 10 meses

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Notícias

Normando Corral é o novo presidente do Conselho da Agroindústria – Coagro/Fiemt

Publicado

em

normando corral

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Normando Corral, tomou posse na presidência do Conselho da Agroindústria (Coagro) da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) para o período de 2021/2022. O ato de posse aconteceu segunda-feira (03/05) durante a primeira reunião ordinária do conselho deste ano no formato online, em virtude das restrições provocadas pela pandemia da Covid-19.

Em 2020 o conselho foi liderado por Silvio Rangel que fez as boas-vindas ao novo presidente, juntamente com o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, e a equipe gestora e técnica da entidade.

O Coagro tem o objetivo de prestar assessoria à diretoria da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) em assuntos relacionados ao desenvolvimento e à competitividade dos diversos setores da agroindústria.

A agroindústria é algo que podemos trabalhar em conjunto. Exemplos práticos que temos em Mato Grosso são as usinas produtoras de açúcar e etanol Coprodia, de Campo Novo do Parecis, e Barralcool, de Barra do Bugres, criadas a partir da iniciativa de produtores rurais. Cada vez mais a Famato e a Fiemt precisam andar juntas. Acredito que o Coagro é um ambiente adequado para discutirmos os caminhos que a produção e a industrialização do agro poderão seguir juntos”, afirmou Normando Corral.

Leia também:  Santa Catarina bate novo recorde com exportações de carne suína no mês de março

Entre as atribuições do Coagro estão: debater, realizar estudos e pesquisas nas áreas da agroindústria; propor políticas ou medidas voltadas para a melhoria da competitividade das cadeias produtivas deste setor; analisar projetos de lei ou medidas públicas que afetem os setores da agroindústria e propor ações a serem promovidas pela CNI.

O presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, agradeceu o aceite de Normando Corral para liderar o Coagro e destacou a importância do conselho: “Somos campeões em quase tudo no que se refere à produção agropecuária e precisamos cada vez mais entender os próximos passos para agregar ainda mais valor às nossas cadeias. O desafio no conselho é entender qual é a agenda de competitividade no Estado e implantá-la”, disse.

O especialista em Desenvolvimento Industrial da unidade de Tecnologia e Inovação do Senai nacional, Luís Gustavo Delmont, fez uma apresentação sobre os futuros possíveis da carne e as implicações para Mato Grosso e sua cadeia de valor.

Na próxima reunião a pauta em destaque será a conectividade. Normando Corral e Gustavo de Oliveira querem estabelecer uma agenda em comum entre a Famato e a Fiemt para que a conectividade chegue em todas as áreas produtivas de Mato Grosso.

Leia também:  Conheça algumas curiosidades interessantes sobre a matemática

Também participaram deste encontro: os diretores da Famato, Vilmondes Tomain, José Luiz Fidelis e Marcos da Rosa; superintendente do Imea, Daniel Latorraca; diretor executivo do AgriHub, Otávio Celidonio; Patrícia Martins, gerente executiva de Relações Sindicais Fiemt; Guilherme Nolasco, da União do Etanol de Milho; Ricardo Tomczyk, da Amaggi; Anderson K Domingos; gerente de Competitividade, Projetos e Parcerias Fiemt; Mauro Santos, superintendente Fiemt/IEL NR-MT; Daniela Romio; gestora de Comunicação da Fiemt; Pedro Maximo, coordenador do Observatório da Indústria da Fiemt; Allan Camilo, chefe de gabinete da presidência da Fiemt; José Carlos Dorte, assessor da presidência da Fiemt; Seneri Paludo, diretor do Sicredi, e Lucas Barros Honorio Silva, gerente de desenvolvimento Industrial.

Fonte: Ascom Famato

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Notícias

Brasil Verde e Amarelo: Lideranças do agro em MT se mobilizam para ação dia 15 de maio

Publicado

em

brasil verde e amarelo - mato grosso

Em reunião na noite desta segunda-feira(03), lideranças do agronegócio mato-grossense discutiram as pautas prioritárias para o setor e desenvolveram estratégias para mobilização dos produtores rurais do estado para participação nas manifestações do movimento “Brasil Verde e Amarelo” que acontecerá no dia 15 de maio.

forum agro,almt
Apoiadores de Jair Bolsonaro se reúnem na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado (1º)| Foto: Reprodução / Douglas Garcia – Gazeta do povo

Povo brasileiro vai às ruas

Como vimos no último final de semana, milhares de pessoas foram às ruas, no feriado do Dia do Trabalho (1º), para manifestar apoio ao presidente Jair Bolsonaro e a pautas como o voto impresso auditável, diminuição das restrições à circulação de pessoas e ao funcionamento de comércios em decorrência da pandemia. Foram registrados atos em pelo menos 500 cidades do país, segundo os organizadores. Desta vez o agronegócio também irá às ruas da capital Federal, no dia 15 de maio, para se posicionar a favor da Democracia e dos valores fundamentais da família.

Brasil verde e amarelo
Brasil Verde e Amarelo: Lideranças do agro em MT se mobilizam para ação dia 15 de maio

O movimento conhecido como “Brasil Verde e Amarelo“, reúne produtores rurais de diversas localidades do país e é considerado a maior manifestação do setor agro brasileiro.

Mobilização em Mato Grosso

Brasil verde e amarelo
Celso Nogueira – Presidente do Sindicato Rural de Cuiabá | Foto: AGRONEWS

Em Mato Grosso, lideranças do agro e diversos produtores rurais já aderiram ao movimento e preparam suas estratégias para a mobilização em Brasília e por todo o estado. Em reunião na noite desta terça-feira, pecuaristas de Mato Grosso, discutiram as estratégias e objetivos do setor agro para mobilização em Brasília. O produtor rural Celso Nogueira, que também é o presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, avalia que não é possível mais ficar alheio a toda esta situação que ocorre no país, ele comenta que homens de bem estão ficando acomodados, vendo a destruição dos direitos adquiridos e o desrespeito aos poderes estabelecidos, como é o caso do presidente eleito Jair Bolsonaro. “Estamos vendo uma desordem nacional e é hora de nos posicionarmos contra tudo isso. Não vamos aceitar calados este desrespeito ao presidente Bolsonaro e aos valores que nós acreditamos: Deus, a família, o trabalho e acima de tudo nossa bandeira nacional, que é verde e amarelo“, explica Nogueira.

Leia também:  Conseleite é criado para fortalecer a cadeia produtiva de Mato Grosso
Brasil verde e amarelo
Getúlio Vilela – Agropecuária GV5 | Foto: AGRONEWS

O produtor rural Getúlio Vilela, também conhecido como o Rei do Gado Leiteiro, conta sua experiência de vida durante o regime militar, ele considera que na época foi necessário este tipo de intervenção para estabelecimento da ordem no país e que infelizmente esta vendo o cenário se repetindo novamente. “Estamos vendo as pessoas de bem se calarem e ficarem acomodados diante deste cenário. Eu vivi tudo isso antes e não quero viver novamente, temos que nos mexer e nos posicionar contra todo este desrespeito ao país. Não é sobre política e sim sobre nossas famílias e sobre o Brasil.“, relembra Sr. Getúlio Vilela um dos líderes do movimento em Mato Grosso.

Brasil verde e amarelo
Aldo Rezende Telles – presidente da Associação do Criadores de Nelore em Mato Grosso | Foto: AGRONEWS

Para o pecuarista Aldo Rezende Telles, presidente da Associação do Criadores de Nelore em Mato Grosso – ACNMT, que nesta ocasião preferiu falar apenas como produtor rural mato-grossense, entende que o presidente da república precisa de todo apoio possível neste momento. “Eu falo aqui como um produtor rural, nós do agronegócio, desde o início, fechamos apoio ao nosso presidente, que deseja o verde e amarelo, ele (Bolsonaro) gosta da família e tem Deus acima de tudo. Então o agronegócio está movimentando de Mato Grosso para ir participar nesta grande manifestação em apoio ao nosso grande presidente, aquele que tem vontade de acabar com a corrupção e de melhorar o desenvolvimento do povo brasileiro.“, enaltece Aldo Telles.

Leia também:  Nordeste terá programa de ampliação de agricultura irrigada
Brasil verde e amarelo
Maurício Tonhá – Estância Bahia Leilões | Foto: AGRONEWS

O empresário e produtor rural Maurício Tonhá, um dos nomes mais conhecidos da pecuária brasileira, acredita que além da participação dos produtores rurais, é necessário também uma pauta bem clara com as principais reinvindicações do setor. Para Tonhá, nada é mais importante neste momento do que o engajamento com a manifestação que ocorrerá no próximo dia 15. “Estou priorizando esta ida à Brasília, quero ressaltar que no mesmo dia realizaremos nosso tradicional Mega Leilão da Estância Bahia e mesmo assim não posso me omitir das obrigações como cidadão brasileiro e representante do setor agro. Vamos estabelecer quais as nossas intenções com este movimento e como podemos atuar ao lado do Brasil. Tudo isso vamos levar em mãos as lideranças políticas do país.“, explica Maurício Tonhá.

Assista abaixo o chamado realizado pelos líderes da pecuária mato-grossense

Maurício tonhá – estância bahia

Outras lideranças de Mato Grosso

Antônio Galvan, presidente da Aprosoja Brasil que também é produtor rural em Mato Grosso, gravou seu depoimento conclamando a todos os produtores rurais para que participem juntos deste movimento em favor da liberdade, democracia e independência dos poderes estabelecidos. Ele aproveitou para chamar a atenção da classe de caminhoneiros para aderirem ao movimento. “Estou aqui do Norte de Mato Grosso, no município de Sinop, mostrando e conclamando também a vocês caminhoneiros, vocês que também fazem desse Brasil a importância que ele tem, como nós da atividade agropecuária, para participarem desse momento, desse evento. Chega de lookdown, chega de fechamento de loja, chega de fechamento indústria, chega dessa palhaçada em muito estados e por muito governadores, principalmente por muito municípios e por muitos prefeitos.

Leia também:  Desembolso do crédito rural atinge R$ 201 bilhões em 10 meses

Veja abaixo o chamamento feito por Galvan.

Por Vicente Delgado – AGRONEWS

Continue lendo


Tendências