Lácteos têm virada de ano sem grandes sobressaltos, confira a análise

A virada de ano para o setor de lácteos passou sem grandes sobressaltos em relação à variação de preços.

Em reunião do Conselho Paritário Produtores-Indústrias de Leite do Paraná (Conseleite-PR), nesta terça-feira (21), na sede do Sistema FAEP/SENAR-PR, em Curitiba, os participantes aprovaram o valor de referência para o litro do leite padrão entregue em dezembro, a ser pago em janeiro. O número fechou em R$ 1,2749, um aumento de 2,33% em relação ao mês anterior, o que equivale a R$ 0,0290 em valor monetário.

O professor José Roberto Canziani, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), revelou que essa ligeira alta foi bem diferente das condições que o mercado costuma apresentar nessa época do ano. “Esse é um período de safra, no qual se tem mais leite em nível de Brasil. Com essa sazonalidade, isso teria que naturalmente indicar menores preços, o que não ocorreu nesse ano”, alerta. “Tivemos sinais de recuperação da economia, a liberação de saques do FGTS e o efeito do 13º salário. Foi constatado uma maior oferta, mas também uma maior demanda, o que explica essa sustentação de preços”, ponderou.

Em relação ao primeiro decêndio de janeiro, que diz respeito ao leite entregue em janeiro a ser pago em fevereiro, a estimativa do Conseleite é de que o número fique em R$ 1,2681, leve queda de -0,48% no confronto mês-mês. “Abrimos em 2020 com um valor de referência alto e isso sempre acende uma luz amarela. Se começa com valor nominal alto, ou a economia se recupera e aí você tem uma base de demanda que sustente valores altos para frente ou talvez isso aqui possa não se sustentar. Eu penso, especialmente para os produtores, que essa é sempre aquela hora de manter a cautela”, pontuou a professora Vânia Guimarães, da UFPR.

Por: FAEP/SENAR-PR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.