GeralOpinião

Mato Grosso: Avante e para cima

Boas notícias assolam o noticiário nacional no que diz respeito a MT e sua vocação para celeiro agrícola e fronteira desenvolvimentista do Brasil.

Ajustes, revisões e a sonhada retomada de obras de infraestrutura, tão prementes e necessárias para o equilíbrio fiscal e financeiro do Estado herdado na UTI, começam a ser rotina nos noticiários como não se via há tempos.

Campos de Júlio (MT) apresentou PIB per capita de R$ 190.239, seis vezes maior do que a média nacional. Sapezal (MT) teve um PIB per capita de R$ 103.552, em 2018, mais que três vezes o PIB per capita do país.”, salienta José Garcia Gasques, coordenador geral de Avaliação de Políticas e Informação do Mapa. Outros municípios, como Diamantino (R$ 91.907) e Nova Ubiratã (R$ 90.449), também apresentaram PIB per capita muito superior à média nacional.

Leia a matéria completa em: MT possui a maior economia agrícola do país, aponta estudo do MAPA

Números, avaliações positivas e resultados a olhos nos, brotam de todos os rincões do Estado, que depois dos últimos dezesseis anos de marasmo político, financeiro e industrial, desponta novamente como líder representativo do Brasil que dá certo.

Incontestavelmente, a valorosa classe produtiva do Mato Grosso tem a maior participação deste bolo de boas notícias saindo em fornadas ininterruptas de boas novas, contudo, tem que se valorizar o empenho, dedicação e pulso firme da atual gestão governamental, para a colheita de tão expressivos e impressionantes resultados.

Passado o primeiro ano de Governo, bombardeado pela mídia e pelos interesses de seguimentos que não obtiveram mais apoios oficiais em detrimento, exclusivamente de seus próprios seguimentos, o Governador Mauro Mendes e sua equipe, devem estar se abraçando com esta leva constante de boas notícias.

A produção agrícola, impulsionadora do PIB nacional, volta a figurar com destaque nas matérias jornalísticas especializadas, demonstrando que o zelo, união de forças políticas e empresariais e uma gestão voltada a interesses comuns dos contribuintes, colocam novamente o Estado em ritmo acelerado de reconstrução de seu mais precioso bem : A PUJANÇA DE MT.

Desafios e desafetos continuam nos bastidores na tentativa desesperada de desestabilização de um modelo mais que necessário.

Redução de Estado, burocracia e mordomias, contratações reais e por preços praticados em mercado, transparência de números e investimentos públicos e muita seriedade, demonstrada por um trabalho dedicado, tem levado novamente o Estado, a sonhar com sua relevante vocação de liderança agrícola, industrial e modernidade.

Estes dados animadores, são frutos do árduo trabalho dos valorosos e sofredores homens do campo, que abandonados na última década, ficaram impotentes com o descaso de governos e seu apoio fundamental.

Mauro Mendes e Bolsonaro

O Governador Mauro Mendes, que tem ao lado, como fiel escudeiro e colaborador o vice, Otaviano Pivetta, representante do Agronegócio, não tem medido e envidado esforços para a retomada o crescimento de Mato Grosso.

Estes números, a eles, não surpreendentes são só o começo de uma saga que se avizinha, não levada exclusivamente por suas ações, mas sim pelo conjunto da obra de todos os Mato-grossenses, nativos ou adotados, que vem fazendo seu dever de casa a custas de muitos ajustes e sacrifícios.

Avante MT…

Por: AGRONEWS BRASIL – Informação para quem produz

Artigos relacionados
NotíciasOpiniãoPolítica

Política: Tendência nacional de jogadas de toalha aporta também em MT

Mato GrossoNotícias

Produtores de soja em MT têm até dia 15 para cadastrar área plantada

Geral

Deputado força entrada na Comissão de Meio Ambiente de MT e é rebatido por aliado

Notícias

Mato Grosso pode ter CPI contra fraudes na cadeia do leite e abusos aos produtores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.