Mercado Financeiro

No mix exportado no 1º trimestre, só frango inteiro registrou aumento no preço

Embora tenha sido o único – entre os quatro principais itens da carne de frango exportada pelo País –a registrar queda de volume no primeiro trimestre de 2021, o frango inteiro foi, também, o único a ter seu preço valorizado. Aliás, talvez pela primeira vez na história do setor, fecha um trimestre com preço médio superior ao alcançado pelos cortes de frango.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

No período, foram embarcadas pouco mais de 250 mil toneladas de frango inteiro, 3,67% menos que no mesmo trimestre do ano passado. Porém, como o preço do produto aumentou 7,11%, sua receita cambial também evoluiu positivamente, registrando incremento de 3,17%.

Não foi o que ocorreu com os cortes de frango. Pois ainda que o volume embarcado – perto de 700 mil toneladas – tenha aumentado 1,5%, o preço obtido registrou queda de quase 10,5%, resultado que fez com que sua receita cambial retrocedesse 9,14%.

https://agronews.tv.br/producao-mundial-de-carne-de-frango-a-menor-expansao-das-ultimas-seis-decadas/

Industrializados e carne de frango salgada obtiveram, igualmente, aumento de volume – de 4,79% e 5,30%, respectivamente. E embora o preço médio de ambos tenha retrocedido (2,44% e 4,48%, respectivamente), registraram ligeiro aumento na receita cambial (2,24% e 0,59%).

Porém, industrializados e carne salgada representaram apenas 5,5% do volume total exportado nos três primeiros meses de 2021. Assim, não impediram que a receita global do período recuasse 5,59%, queda minimizada também pelo aumento de pouco mais de 3% na receita do frango inteiro.

frango

Fonte: Avisite

AGRONEWS – Informação para quem produz

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados