Nova Carteira de Identidade Nacional (RG) é realidade

A Nova Carteira de Identidade Nacional (RG) é mais moderna, mais segura e será emitida sem custos para o cidadão

A Carteira Nacional de Identificação (CNI) já começou a ser emitida para os moradores do Acre e Rio Grande do Sul. Os estados do Paraná, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal começaram a emissão do documento em agosto. Esta é a primeira vez no Brasil que o documento é padronizado e terá como número único o Cadastro Pessoa Física (CPF).

Os demais estados terão até março de 2023 para iniciar a emissão do novo modelo. O processo será feito de forma gratuita e sem custos para o cidadão.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Nova Carteira de Identidade Nacional (RG) é realidade

“Todos os 27 órgãos de identificação dos Estados e do Distrito Federal terão acesso às informações de expedição da Carteira por todo o Brasil. Isso garante mais segurança a todo o processo, mitigando as fraudes documentais e por falsidade ideológica no país”, afirma o secretário de Modernização Institucional e Regional da Secretaria-Geral da Presidência da República, André Monteiro.

Todo o processo de troca do documento será feito de forma gradual e o RG atual permanece válido até fevereiro de 2032. Pessoas maiores de 60 anos não precisam fazer a substituição.

Os moradores das unidades da federação onde a emissão já está ocorrendo devem procurar o Instituto de Identificação Civil levando o CPF e a certidão de nascimento, ou casamento, em bom estado de conservação.

Neste primeiro momento, só serão emitidas as novas identidades para pessoas que estiverem com o CPF de acordo com as suas certidões atualizadas.

“Caso o cidadão precise corrigir ou atualizar as informações, ele pode procurar os canais de atendimento a distância da Receita Federal para resolver a situação. No futuro, os próprios órgãos estaduais de identificação farão novas inscrições e atualizações no CPF”, afirma Eduardo Lacerda, diretor de Modernização da Identificação Civil da Presidência da República.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Carteira de Identificação Nacional

Criada por meio do Decreto nº 10.977, de 23 de fevereiro de 2022, a nova carteira possui duas versões: a física e digital, as duas com o mesmo layout e segurança. A versão física, em papel ou em policarbonato, atende aos que não possuem acesso à internet, computadores ou celulares. Já o documento emitido no formato digital é obtido por meio do aplicativo Gov.Br, mas somente após a emissão da carteira física.

Para verificar a autenticidade do documento, a Carteira de Identificação Nacional possui um QR Code que vai permitir checar se a identidade é autêntica e se foi furtada ou extraviada.

O modelo segue padrões internacionais e possui um código similar ao do passaporte, permitindo o uso como documento para entrada em países do Mercosul, por exemplo. Entretanto, o documento de passaporte ainda será necessário para os demais destinos internacionais.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.