EmbrapaNotícias

Piscicultura: Pesquisadores brasileiros apresentaram resultados na Shallow Lakes 2021

Os pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) Mariana Silveira, Artur Rosa, Paula Packer e os bolsistas CNPq ligados ao Projeto BRS Aqua na Embrapa, Marcelo Gomes e Ana Maria Ruocco, participaram da 10ª Conferência Internacional de Shallow Lakes 2021, e apresentaram, em modo virtual, o trabalho “Piscicultura no reservatório de Ilha Solteira: biomonitoramento de sedimentos e gases de efeito estufa”, onde mostraram os resultados obtidos no estudo realizado no reservatório de Ilha Solteira – SP/MS para o monitoramento com o uso de organismos macroinvertebrados bentônicos e o balanço de Gases de Efeito Estufa na produção de peixes em tanques-rede no reservatório.

Esses estudos, realizados no ano de 2019 e em 2020, fazem parte do escopo de ações de pesquisa voltadas ao monitoramento ambiental da atividade, e são componentes dos Planos de Ação – PA 04 (Protocolo de Biomonitoramento) e PA 05 (Gases de Efeito Estufa) do Projeto BRS Aqua, o maior projeto de pesquisa na área aquícola executado pela Embrapa atualmente e que visa organizar e tornar o setor mais competitivo.

A conferência Shallow Lakes seria realizada em Natal, RN no mês de junho de 2020, mas devido à pandemia de Covid-19, a data foi alterada para ocorrer de 1 a 5 de março de 2021, em formato virtual.

Nesta edição o evento buscou discutir a ecologia da paisagem de lagos e de como esses importantes ecossistemas de água doce contribuem para a manutenção da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos.

A organização do evento entende que apesar de ter havido grandes avanços na ecologia desses sistemas nas últimas décadas, ainda não há conhecimento suficiente de todas as consequências dos processos regionais para a estrutura e função dos lagos. Nesse sentido, o evento se torna uma grande oportunidade para os cientistas construirem teorias ecológicas que abordem o papel dos processos locais e espaciais para a dinâmica populacional, comunitária e dos ecossistemas desses lagos, visando melhor compreender as implicações para um manejo racionalizado desses ecossistemas.

Conforme explica a pesquisadora da Embrapa Mariana Silveira Moura e Silva, é importante conhecer a fauna bentônica que habita as áreas de produção (tanques-rede) para que se entenda e se reconheça possíveis alterações na qualidade do sedimento e da água, que possam afetar a produção de tilápias. Além disso, algumas espécies bentônicas estão relacionadas com a emissão de gases de efeito estufa, podendo servir como bioindicadoras deste tipo de impacto.

Já o bolsista Marcelo Gomes ressalta que o congresso foi uma oportunidade ímpar para interagir com diversos pesquisadores que estudam a influência da produção aquícola na emissão de gases de efeito estufa. “O estudo realizado pela Embrapa despertou a atenção dos participantes, que demonstraram franco interesse nos resultados obtidos, inclusive por ser o único estudo sobre tanques-rede em reservatórios apresentado no congresso,” disse.

As apresentações do congresso foram gravadas e o acesso é pelo link: https://shallowlakes2020.com.br/#events

Por: Marcos Vicente – Embrapa Meio Ambiente

AGRONEWS- Informação para quem produz

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados