fbpx
conecte-se conosco

Mato Grosso

Piscicultura tem grande potencial de expansão em Mato Grosso, aponta Sedec

Publicado

em

piscicultura,peixe de cultivo,agronegócios no brasil,agronews,noticias agro

Diagnóstico da cadeia foi apresentado em live realizada pela Sedec

A cadeia produtiva da piscicultura está em pleno desenvolvimento em Mato Grosso, tem potencial de expansão e um mercado promissor. Diante destas perspectivas, somadas ao aumento da população mundial e da crescente demanda por alimentos, a produção de peixes como fonte de proteína é uma opção para diversificação de negócios para pequenos, médios e grandes produtores, além de ser uma das alternativas para o desenvolvimento da agroindustrialização do Estado, geração de postos de trabalho e de renda para toda a sociedade mato-grossense.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

“O grande desafio econômico e social da cadeia da Piscicultura de Mato Grosso é dar o salto qualitativo para promoção de uma economia industrializada, agregando valor à produção e impulsionando a geração de riqueza e criação de emprego. É um setor que tem muito a crescer de forma rentável e sustentável, com uma grande capacidade de inclusão social e geração de renda em pequenas propriedades e localidades”, explanou César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso.

Nesta terça-feira (20.04), ocorreu live sobre a piscicultura para representantes de setores públicos e privados que teve o objetivo de apresentar o diagnóstico da cadeia, exibir as oportunidades e mostrar os desafios que podem ser mitigados por meio de políticas públicas, bem como pela organização da cadeia, como por exemplo, criação de cooperativas e investimentos em todos os setores do segmento.

De acordo com César Miranda, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) trabalha no fomento e estruturação do setor produtivo, através também dos incentivos programáticos com o objetivo de alavancar e verticalizar a cadeia, agregando valor a produção, gerando empregos e aumentando a renda do produtor rural.

https://agronews.tv.br/piscicultores-da-baixada-cuiabana-comemoram-a-retomada-do-projeto-peixe-santo/

“Em paralelo as atividades desenvolvidas pelas autarquias, a Sedec organizou os Conselhos e a legislação da cadeia. Estabeleceu-se o Proder para a piscicultura, tendo alíquotas estabelecidas para o excedente de mercadorias comercializadas interestadual. Estabeleceu-se também o Prodeic específico para frigoríficos da piscicultura e fábricas de ração, o qual define benefícios para operações internas e operações interestadual”, ressaltou o secretário.

Conforme o superintendente de Programas de Incentivos da Sedec, Anderson Lombardi, o estado de Mato Grosso reviu os incentivos fiscais para dar mais segurança jurídica aos investidores, tanto para o produtor rural quanto para o empresário da indústria. “São incentivos que dão competitividade para venda do pescado produzido em Mato Grosso”, disse.

Foram mostradas também as ações realizadas pelo Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea). Renan Tomazele, diretor técnico do órgão, destacou sobre Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (SUSAF), sobre o recadastramento dos piscicultores e sobre o lançamento da guia de trânsito animal (GTA) eletrônica do peixe.

“Estamos trabalhando para contribuir com a cadeia dos peixes através de certificação do que é produzido de forma simplificada e eficiente”.

A coordenadora da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Maria Cristina Ramos, explanou sobre a autorização para criação de peixe exótico, no caso da tilápia, e a disponibilização, realizada no ano passado, para o licenciamento virtual, auto declaratório, facilitando as licenças para empreendimentos de baixo impacto. “Eram anseios da classe produtora. Havia muitas dificuldades para licenciamento das atividades pesqueiras. Estamos empenhados para ajudar o setor a crescer”, afirmou.

Patricia D´Oliveira Marques, diretora administrativa da Associação dos Aquicultores do Estado de Mato Grosso (Aquamat), falou sobre os trabalhos que vem sendo desenvolvidos junto aos órgãos públicos e destacou que a piscicultura será uma das maiores culturas do Estado em pouco tempo, apesar dos inúmeros desafios da cadeia. “Temos tudo para continuar crescendo de maneira sustentável e com benefícios para toda a sociedade mato-grossense”.

Esta expectativa também foi partilhada por Otávio Conselvan da Peixe BR. “Há muito potencial para o crescimento do setor e para atendimento da grande demanda por peixe”.

De acordo com o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Mato Grosso (Fetagri-MT), Nilton Macedo, nos últimos anos aconteceram muitos avanços na organização da cadeia da piscicultura graças às parcerias de todos os setores econômicos do estado.

“Sabemos da grande necessidade de melhorar nossa atuação e adequar de acordo com a legislação vigente. Estamos muito confiantes. Temos tudo para ter grande êxito. É uma cadeia muito promissora. O produtor poderá melhorar seu negócio com aumento de vendas e investimento do setor público e privado. ”

Este também foi o pensamento exaltado pelos representantes das instituições do terceiro setor. Para Valéria Neves, analista técnica do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso (Sebrae/MT) a união dos órgãos é fundamental para o desenvolvimento econômico de Mato Grosso.

“Nosso desejo é ter todos os elos da cadeia produtiva interligados”. Segundo Frederico Azevedo, da Organização das Cooperativas Brasileiras de Mato Grosso (OCB/MT), a posição estratégica do estado no setor agrícola contribui muito para o fortalecimento da produção de pescado. “Estamos trabalhando na organização das cooperativas para o setor de peixes com informação e suporte”.

Diagnóstico da piscicultura

De acordo com dados do Observatório do Desenvolvimento da Sedec, atualmente, Mato Grosso é 5º maior produtor do Brasil, em 2013 ocupava a 1º posição com 75 mil toneladas. Dos 141 municípios, cerca de 139 produzem peixes, isso equivale a 98,58% dos municípios, totalizando a produção do estado em 34 mil toneladas por ano de pescado. Há em Mato Grosso 24 plantas frigoríficas de pescados operantes, cinco possuem o Serviço de Inspeção Federal (SIF), oito possuem o Serviço de Inspeção Estadual (SISE).

Os peixes mais cultivados no estado são os redondos, formados pelas espécies pacu, tambaqui, tambacu e tambatinga; os bagres de couro, formados pelo pintado e surubim. Tambacu e tambatinga correspondem a 62% da produção do estado; pintado, cachara e surubim 15% e tambaqui representa 13% do que é produzido em Mato Grosso.

A live “Psicultura no estado de Mato Grosso” foi coordenada pela Superintendência de Agronegócio da Sedec e contou com participação de vários órgãos públicos e privados, bem como representantes do seguimento econômico da cadeia da piscicultura.

AGRONEWS – Informação para quem produz

Mato Grosso

Em Mato Grosso, deputado Allan Kardec apresentou maior obra de pavimentação do estado

Publicado

em

piscicultura,peixe de cultivo,agronegócios no brasil,agronews,noticias agro

Mais de 1.200 quilômetros de rodovias serão asfaltados e/ou recuperados entre Juína, Colniza e os municípios de Vilhena e Machadinho D’Oeste (RO), impulsionando a logística de distribuição

O deputado estadual Professor Allan Kardec (PDT) visitou, no último final de semana, os municípios de Colniza, Juína e Juruena, na região noroeste de Mato Grosso, para resolver diversas demandas que vão desde a área da saúde à infraestrutura. Em especial, foi feito o anúncio da maior obra de pavimentação do estado, que vai da BR-174, entre Vilhena e Juína, segue de Juína a Colniza, passando por Juruena, até a MT-206, chegando a Machadinho D’Oeste, em Rondônia, totalizando aproximadamente 1.235 quilômetros.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Essa região sempre sofreu para o escoamento da produção agropecuária por conta da ausência de asfalto ou trechos bastante degradados, gerando, além de lentidão no transporte, zonas de atolamento que dificultam muito a logística de distribuição. O projeto será executado pelo governo estadual e governo federal e é fruto de uma articulação do deputado, por meio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

piscicultura,peixe de cultivo,agronegócios no brasil,agronews,noticias agro

Em Colniza, o deputado se reuniu com o prefeito Miltinho (PSC) para solucionar o cadastramento da Central de Triagem da Covid-19 junto à Secretaria de Estado de Saúde (SES), que estava inviabilizando a chegada de recursos ao município. O prefeito Miltinho agradeceu a intervenção do deputado, que na mesma hora incluiu Colniza junto à SES na lista de municípios que recebem recursos exclusivos para o combate à Covid-19.

https://agronews.tv.br/em-mato-grosso-incentivos-fiscais-estimulam-movimentacao-do-comercio-exterior/

Em seguida, Kardec se deslocou até a Câmara Municipal e seu reuniu com os vereadores, diretores e gestores escolares e a secretária de Educação, Selma Dill, para tratar de diversas pautas da educação, como reformas e melhorias de escolas, especialmente as escolas do campo. O deputado destinou uma emenda de quase 25 mil reais para obras emergenciais que já foram realizadas na Escola Bernardino Gomes da Luz.

Para o município de Juruena, além da área da saúde, a principal demanda foi relacionada à agricultura familiar, que será solucionada por meio de emenda parlamentar. A Estação de Tratamento de Água e Esgoto (ETA) da cidade não consegue abastecer os bairros mais distantes e as comunidades rurais. “Estamos trabalhando para conseguir a construção de dois poços artesianos para auxiliar no abastecimento da região”, afirmou o deputado durante a visita.

Durante as visitas, o deputado ainda realizou entregas de materiais esportivos e recebeu diversas outras demandas, que se tornarão proposições parlamentares por meio de indicações e requerimentos a serem apresentados na Assembleia Legislativa.

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Notícias

Normando Corral é o novo presidente do Conselho da Agroindústria – Coagro/Fiemt

Publicado

em

normando corral

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Normando Corral, tomou posse na presidência do Conselho da Agroindústria (Coagro) da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) para o período de 2021/2022. O ato de posse aconteceu segunda-feira (03/05) durante a primeira reunião ordinária do conselho deste ano no formato online, em virtude das restrições provocadas pela pandemia da Covid-19.

Em 2020 o conselho foi liderado por Silvio Rangel que fez as boas-vindas ao novo presidente, juntamente com o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, e a equipe gestora e técnica da entidade.

O Coagro tem o objetivo de prestar assessoria à diretoria da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) em assuntos relacionados ao desenvolvimento e à competitividade dos diversos setores da agroindústria.

A agroindústria é algo que podemos trabalhar em conjunto. Exemplos práticos que temos em Mato Grosso são as usinas produtoras de açúcar e etanol Coprodia, de Campo Novo do Parecis, e Barralcool, de Barra do Bugres, criadas a partir da iniciativa de produtores rurais. Cada vez mais a Famato e a Fiemt precisam andar juntas. Acredito que o Coagro é um ambiente adequado para discutirmos os caminhos que a produção e a industrialização do agro poderão seguir juntos”, afirmou Normando Corral.

Entre as atribuições do Coagro estão: debater, realizar estudos e pesquisas nas áreas da agroindústria; propor políticas ou medidas voltadas para a melhoria da competitividade das cadeias produtivas deste setor; analisar projetos de lei ou medidas públicas que afetem os setores da agroindústria e propor ações a serem promovidas pela CNI.

O presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, agradeceu o aceite de Normando Corral para liderar o Coagro e destacou a importância do conselho: “Somos campeões em quase tudo no que se refere à produção agropecuária e precisamos cada vez mais entender os próximos passos para agregar ainda mais valor às nossas cadeias. O desafio no conselho é entender qual é a agenda de competitividade no Estado e implantá-la”, disse.

O especialista em Desenvolvimento Industrial da unidade de Tecnologia e Inovação do Senai nacional, Luís Gustavo Delmont, fez uma apresentação sobre os futuros possíveis da carne e as implicações para Mato Grosso e sua cadeia de valor.

Na próxima reunião a pauta em destaque será a conectividade. Normando Corral e Gustavo de Oliveira querem estabelecer uma agenda em comum entre a Famato e a Fiemt para que a conectividade chegue em todas as áreas produtivas de Mato Grosso.

Também participaram deste encontro: os diretores da Famato, Vilmondes Tomain, José Luiz Fidelis e Marcos da Rosa; superintendente do Imea, Daniel Latorraca; diretor executivo do AgriHub, Otávio Celidonio; Patrícia Martins, gerente executiva de Relações Sindicais Fiemt; Guilherme Nolasco, da União do Etanol de Milho; Ricardo Tomczyk, da Amaggi; Anderson K Domingos; gerente de Competitividade, Projetos e Parcerias Fiemt; Mauro Santos, superintendente Fiemt/IEL NR-MT; Daniela Romio; gestora de Comunicação da Fiemt; Pedro Maximo, coordenador do Observatório da Indústria da Fiemt; Allan Camilo, chefe de gabinete da presidência da Fiemt; José Carlos Dorte, assessor da presidência da Fiemt; Seneri Paludo, diretor do Sicredi, e Lucas Barros Honorio Silva, gerente de desenvolvimento Industrial.

Fonte: Ascom Famato

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Notícias

Brasil Verde e Amarelo: Lideranças do agro em MT se mobilizam para ação dia 15 de maio

Publicado

em

brasil verde e amarelo - mato grosso

Em reunião na noite desta segunda-feira(03), lideranças do agronegócio mato-grossense discutiram as pautas prioritárias para o setor e desenvolveram estratégias para mobilização dos produtores rurais do estado para participação nas manifestações do movimento “Brasil Verde e Amarelo” que acontecerá no dia 15 de maio.

piscicultura,peixe de cultivo,agronegócios no brasil,agronews,noticias agro
Apoiadores de Jair Bolsonaro se reúnem na Avenida Paulista, em São Paulo, neste sábado (1º)| Foto: Reprodução / Douglas Garcia – Gazeta do povo

Povo brasileiro vai às ruas

Como vimos no último final de semana, milhares de pessoas foram às ruas, no feriado do Dia do Trabalho (1º), para manifestar apoio ao presidente Jair Bolsonaro e a pautas como o voto impresso auditável, diminuição das restrições à circulação de pessoas e ao funcionamento de comércios em decorrência da pandemia. Foram registrados atos em pelo menos 500 cidades do país, segundo os organizadores. Desta vez o agronegócio também irá às ruas da capital Federal, no dia 15 de maio, para se posicionar a favor da Democracia e dos valores fundamentais da família.

Brasil verde e amarelo
Brasil Verde e Amarelo: Lideranças do agro em MT se mobilizam para ação dia 15 de maio

O movimento conhecido como “Brasil Verde e Amarelo“, reúne produtores rurais de diversas localidades do país e é considerado a maior manifestação do setor agro brasileiro.

Mobilização em Mato Grosso

Brasil verde e amarelo
Celso Nogueira – Presidente do Sindicato Rural de Cuiabá | Foto: AGRONEWS

Em Mato Grosso, lideranças do agro e diversos produtores rurais já aderiram ao movimento e preparam suas estratégias para a mobilização em Brasília e por todo o estado. Em reunião na noite desta terça-feira, pecuaristas de Mato Grosso, discutiram as estratégias e objetivos do setor agro para mobilização em Brasília. O produtor rural Celso Nogueira, que também é o presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, avalia que não é possível mais ficar alheio a toda esta situação que ocorre no país, ele comenta que homens de bem estão ficando acomodados, vendo a destruição dos direitos adquiridos e o desrespeito aos poderes estabelecidos, como é o caso do presidente eleito Jair Bolsonaro. “Estamos vendo uma desordem nacional e é hora de nos posicionarmos contra tudo isso. Não vamos aceitar calados este desrespeito ao presidente Bolsonaro e aos valores que nós acreditamos: Deus, a família, o trabalho e acima de tudo nossa bandeira nacional, que é verde e amarelo“, explica Nogueira.

Brasil verde e amarelo
Getúlio Vilela – Agropecuária GV5 | Foto: AGRONEWS

O produtor rural Getúlio Vilela, também conhecido como o Rei do Gado Leiteiro, conta sua experiência de vida durante o regime militar, ele considera que na época foi necessário este tipo de intervenção para estabelecimento da ordem no país e que infelizmente esta vendo o cenário se repetindo novamente. “Estamos vendo as pessoas de bem se calarem e ficarem acomodados diante deste cenário. Eu vivi tudo isso antes e não quero viver novamente, temos que nos mexer e nos posicionar contra todo este desrespeito ao país. Não é sobre política e sim sobre nossas famílias e sobre o Brasil.“, relembra Sr. Getúlio Vilela um dos líderes do movimento em Mato Grosso.

Brasil verde e amarelo
Aldo Rezende Telles – presidente da Associação do Criadores de Nelore em Mato Grosso | Foto: AGRONEWS

Para o pecuarista Aldo Rezende Telles, presidente da Associação do Criadores de Nelore em Mato Grosso – ACNMT, que nesta ocasião preferiu falar apenas como produtor rural mato-grossense, entende que o presidente da república precisa de todo apoio possível neste momento. “Eu falo aqui como um produtor rural, nós do agronegócio, desde o início, fechamos apoio ao nosso presidente, que deseja o verde e amarelo, ele (Bolsonaro) gosta da família e tem Deus acima de tudo. Então o agronegócio está movimentando de Mato Grosso para ir participar nesta grande manifestação em apoio ao nosso grande presidente, aquele que tem vontade de acabar com a corrupção e de melhorar o desenvolvimento do povo brasileiro.“, enaltece Aldo Telles.

Brasil verde e amarelo
Maurício Tonhá – Estância Bahia Leilões | Foto: AGRONEWS

O empresário e produtor rural Maurício Tonhá, um dos nomes mais conhecidos da pecuária brasileira, acredita que além da participação dos produtores rurais, é necessário também uma pauta bem clara com as principais reinvindicações do setor. Para Tonhá, nada é mais importante neste momento do que o engajamento com a manifestação que ocorrerá no próximo dia 15. “Estou priorizando esta ida à Brasília, quero ressaltar que no mesmo dia realizaremos nosso tradicional Mega Leilão da Estância Bahia e mesmo assim não posso me omitir das obrigações como cidadão brasileiro e representante do setor agro. Vamos estabelecer quais as nossas intenções com este movimento e como podemos atuar ao lado do Brasil. Tudo isso vamos levar em mãos as lideranças políticas do país.“, explica Maurício Tonhá.

Assista abaixo o chamado realizado pelos líderes da pecuária mato-grossense

Maurício tonhá – estância bahia

Outras lideranças de Mato Grosso

Antônio Galvan, presidente da Aprosoja Brasil que também é produtor rural em Mato Grosso, gravou seu depoimento conclamando a todos os produtores rurais para que participem juntos deste movimento em favor da liberdade, democracia e independência dos poderes estabelecidos. Ele aproveitou para chamar a atenção da classe de caminhoneiros para aderirem ao movimento. “Estou aqui do Norte de Mato Grosso, no município de Sinop, mostrando e conclamando também a vocês caminhoneiros, vocês que também fazem desse Brasil a importância que ele tem, como nós da atividade agropecuária, para participarem desse momento, desse evento. Chega de lookdown, chega de fechamento de loja, chega de fechamento indústria, chega dessa palhaçada em muito estados e por muito governadores, principalmente por muito municípios e por muitos prefeitos.

Veja abaixo o chamamento feito por Galvan.

Por Vicente Delgado – AGRONEWS

Continue lendo


Tendências