Mercado FinanceiroNotícias

Confira a retrospectiva da safra de milho 2020/21, segundo Imea

O milho iniciou 2021 com projeções recordes para a produção em Mato Grosso. No entanto, a semeadura do cereal foi “empurrada” para fora da janela ideal, devido ao atraso das chuvas em 2020

Somado a isso, o baixo índice pluviométrico nos períodos de maiores exigências hídricas da cultura comprometeu a produtividade do cereal, que ficou em 92,65 sc/ha. Diante disso, a produção de milho em Mato Grosso foi consolidada em 32,56 milhões de t, queda de 8,14% em relação à temporada 19/20. Por outro lado, mesmo com a redução na oferta, a demanda no estado apresentou alta ante a temporada passada, pautada pela ampliação na capacidade produtiva das indústrias de etanol à base de milho.

Seguindo o mesmo cenário, o consumo interestadual apresentou um incremento ante a safra passada, devido à menor produção nos demais estados do país. Em virtude deste cenário, o preço ponderado da safra 20/21 apresentou um
aumento de 33,20% de jan.21 a nov.21, o que auxiliou na manutenção da rentabilidade da cultura, tendo em vista a alta de 10,36% nos custos de produção na safra.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mercado financeiro

Em alta

O preço médio do milho disponível em Mato Grosso apresentou uma alta de 64,65% em 2021 ante o ano passado, ficando cotado na média de R$ 71,20/sc.

Valorizando

As cotações do cereal na CME-Group corrente apresentaram alta de 60,24% no ano atual em relação a 2021, ficando cotado na média de US$ 5,82/bu.

Recuo

Devido a menor produção em Mato Grosso, as exportações retraíram 34,21% em 2021 em relação ao ano passado.

Subindo

O contrato do milho disponível na bolsa brasileira apresentou uma alta de 60,29% em 2021 ante 2020, ficando cotado
na média de R$ 92,49/sc.

Por Imea

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Mostrar mais
Siga-nos no Google News: CLIQUE AQUI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados