conecte-se conosco

Diárias de Mercado

Soja: Bolsa de Chicago sobe e pode determinar ganhos nos preços

Publicado

em

soja

O destaque nesse início da terça para o mercado brasileiro de soja é a alta na Bolsa de Chicago. O dólar abriu em leve baixa, acompanhando o desempenho no exterior. Com isso, as pedidas domésticas deverão subir, mas o ritmo dos negócios tende a permanecer limitado.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

O mercado teve um dia de poucos negócios e preços entre estáveis e mais baixos. Chicago e dólar encerraram perto da estabilidade, prejudicando a movimentação. Produtores aumentaram suas pedidas, mas o comprador se retraiu.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos recuou de R$ 175,00 para R$ 174,00. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 174,00 para R$ 173,00. No porto de Rio Grande, o preço caiu de R$ 179,00 para R$ 178,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço seguiu em R$ 169,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca ficou em R$ 175,00.

Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 170,00. Em Dourados (MS), a cotação recuou de R$ 164,00 para R$ 163,00. Em Rio Verde (GO), a saca ficou em R$ 170,00.

Bolsa de Chicago

Os contratos com vencimento em julho operam com alta de 0,64%, cotados a US$ 15,98 1/4 por bushel.

Apesar do ritmo acima do esperado para o plantio nos Estados Unidos, a oleaginosa segue os vizinhos milho e trigo e avança.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução de plantio das lavouras de soja.

Até 16 de maio, a área plantada estava apontada em 61%. O mercado esperava o número em 60%. Na semana passada, o número estava em 42%. Em igual período do ano passado, a semeadura era de 51%. A média é de 37%.

Câmbio

O dólar comercial registra baixa de 0,11% a R$ 5,260.

O Dollar Index registra perda de 0,41% a 89,80 pontos.

Por Dylan Della Pasqua – Agência Safras

AGRONEWS – Informação para quem produz

Publicidade
Clique para comentar

Comente sobre esta matéria

Tendências