Mercado Financeiro

Soja em grãos dispara na liderança da Balança Comercial em 2015

Números divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) mostram que o Brasil acumulou superávit de US$12,2 bilhões em sua balança comercial, nos primeiros dez meses de 2015.

No mesmo período do ano passado, a balança comercial havia registrado déficit de US$1,9 bilhão, o que demonstra o aumento das exportações de alguns produtos do país, bem como uma acentuada queda nas importações. Essas variações se dão em razão, principalmente, da desvalorização do real frente ao dólar e da queda no valor de algumas commodities.

Mesmo com o saldo positivo, houve redução de 20,0% na relação comercial do Brasil com o mundo, fazendo com que a corrente de comércio fechasse os primeiros dez meses em US$308,9 bilhões, número inferior aos US$385,9 bilhões obtidos no mesmo período de 2014.

As exportações atingiram US$160,5 bilhões, valor 16,4% menor que o verificado no ano passado. Já as importações chegaram a US$148,2 bilhões, retração de 23,0%. Dentro desse contexto, a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) assinala, uma vez mais, a força das vendas externas da agropecuária do país, segmento responsável pelo equilíbrio das contas externas.

A China foi o principal destino das exportações brasileiras, sendo responsável por 19,6% do valor total exportado pelo país, US$31,4 bilhões. Em segundo lugar está a União Europeia, somando US$28,5 bilhões (17,8%), seguida por Estados Unidos, US$20,3 bilhões (12,7%) e Argentina, US$10,9 bilhões (6,8%).

Agronegócio em destaque

Na análise da pauta exportadora, os produtos da agropecuária continuam em destaque. Até outubro de 2015, o complexo soja liderou as exportações do país, superando US$26,0 bilhões em vendas. Isso significa que os cinco produtos que compõem esse agrupamento representam, juntos, aproximadamente 16,0% do total exportado pelo Brasil no acumulado do ano.

A soja em grãos continua sendo o principal produto exportado pelo Brasil, com US$20,2 bilhões em receitas. Apesar da queda no valor de exportações, o volume exportado até outubro já supera o volume exportado em todo o ano de 2014, um ano recorde para o produto. O farelo e o óleo de soja em bruto somam US$5,0 bilhões e US$880,0 milhões em exportações, respectivamente.

Outros produtos de grande importância para a pauta brasileira de exportações foram: carne de frango (US$5,2 bilhões); café em grãos (US$4,6 bilhões); açúcar em bruto (US$4,7 bilhões); carne bovina (US$3,8 bilhões); milho em grãos (US$3,1 bilhões); fumo em folhas (US$1,9 bilhão); açúcar refinado (US$1,4 bilhão); e carne suína (US$975,0 milhões). Esses oito produtos do agronegócio, somados à soja em grãos e ao farelo de soja, são responsáveis por 32,3% do valor total exportado entre janeiro e outubro deste ano.

Fonte: Assessoria de comunicação CNA.

Artigos relacionados
Notícias

Crédito rural está mais caro que o comercial e produtor deve adiar a tomada de novos recursos

Notícias

Novo recorde no alojamento de pintainhas de postura comercial

Notícias

Boehringer Ingelheim ambiciona liderança global e faz 20 lançamentos no Brasil

Notícias

2017/18: Balanço previsto para o Mercosul aponta para leve suporte nas cotações do trigo da região

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.