Soja: ritmo de plantio deve ganhar fôlego

Atraso na instalação das lavouras pode ser normalizado em breve com retorno de chuvas em boa parte das áreas

O plantio da nova safra brasileira de soja já conta com atraso em relação ao ano passado, informa a consultoria Agrifatto. Até o momento, 20% da área prevista foi semeada, uma redução de 8 p.p na comparação anual, mas os dados ainda se encaixam na média dos últimos 5 anos.

O Sul do país é a região mais adiantada, empurrando para cima a média brasileira. O destaque fica por conta de Santa Catarina, com quase 15% da área prevista semeada. No Sudeste, São Paulo também se apresenta em ritmo mais acelerado do que anos anteriores.

Em contrapartida, Goiás, Mato Grosso e os Estados do Matopiba (Maranhão, Tocantis, Piauí e Bahia) apresentam, nessa ordem, os maiores atrasos na semeadura. “Geralmente para esta época do ano, Goiás conta com 10% da área plantada, mas nessa safra está na metade disso. Em Mato Grosso o plantio varia para cada região, com a média no Estado está em torno de 22%, praticamente metade do alcançado no mesmo período do ano passado, mas ainda assim dentro de um faixa normal para a média do Estado”.

Para a consultoria, ainda é cedo para concluir o impacto do clima nessa safra brasileira, especialmente pela previsão de chuvas para as próximas semanas. “O importante a partir de agora para o bom desenvolvimento das lavouras é a uniformidade das precipitações e, se o bom cenário se confirmar, uma pressão negativa aos preços poderá ser progressivamente observada conforme o avanço no campo”.

Condições climáticas mais favoráveis, que oferecem maior segurança ao desenvolvimento das lavouras, resultam também em melhor liquidez no mercado, já que a possibilidade de uma safra ruim gera desestímulo à oferta do grão armazenado.

De acordo com as previsões, ainda nesta semana chuvas devem ocorrer, mas em menor intensidade. Espera-se para Mato Grosso, maior parte de Mato Grosso do Sul e sul de Goiás volumes de 15 a 25 mm. Porém, já na próxima semana e primeira metade de novembro, há chuvas previstas também para MG e BA, o que deve acelerar o plantio.

Por fim, a previsão é também de maior instabilidade no Sul do país, com riscos de novos danos às lavouras em desenvolvimento. Espera-se 100 mm de precipitação para algumas áreas da região até o final desse mês.

Fonte: Agrifatto

Siga o Agronews® nas redes sociais

Facebook AgronewsInstagram AgronewsTelegram AgronewsYoutube AgronewsWhatsapp Agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *