Tecnologia aumenta 26 vezes produção de trigo em fazendas verticais

Segundo pesquisas, a tecnologia aplicadas nas fazendas verticais permite produzir 117 toneladas por hectare/ano, 26 vezes o rendimento a céu aberto.

A empresa holandesa Infarm anunciou recentemente o sucesso na produção de trigo por meio de tecnologia e estudos em fazendas verticais, com a produção 26 vezes maior que os meios convencionais. Sem precisar de solos, defensivos químicos e usando menos água do que seria necessário para produzir em campo aberto, a Infarm abriu novas oportunidades para a produção do grão, ampliando o leque de fornecimento além do cultivo extensivo.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), o trigo é o cereal mais cultivado em todo o mundo, com uma produção média de mais de 750 milhões de toneladas por ano. Sendo a China o maior produtor de trigo do mundo, seguida pela Índia. A Rússia vem na terceira posição, os Estados Unidos é o quarto maior produtor e o Canadá fecha a lista dos 5 maiores produtores. Outros países importantes na produção de trigo incluem a França, o Irã, o Brasil e a Austrália.

Tecnologia aumenta 26 vezes produção de trigo em fazendas verticais

Sem dúvidas, o trigo é um dos alimentos mais importantes na alimentação humana e representa até 40% do consumo de proteínas no mundo, de acordo com o Fast Company Brasil. No entanto, sofre com barreiras comerciais, especialmente agora com a guerra na Ucrânia. É esperado que a longo prazo o aumento do trigo nas cozinhas e na indústria alimentícia aumente ainda mais o a produção do grão.

Tecnologia aumenta 26 vezes produção de trigo

Os primeiros ensaios da Infarm tiveram ótimos resultados, projetando um rendimento de 11,7 quilos por metro quadrado por ano, o que equivale a 117 toneladas por hectare/ano, 26 vezes o rendimento a céu aberto. Comparando com a média de quilos por hectare de trigo, que varia de 4,5 a 5,6 toneladas, e um caso isolado de sucesso no Brasil, que chegou a 9,6 toneladas por hectare, fica evidente o sucesso da Infarm.

O trigo é uma fonte rica em nutrientes. Além de ser uma fonte importante de carboidratos, o trigo também é uma fonte rica em proteínas, fibras, vitaminas e minerais. Ele é uma fonte importante de vitamina B, ferro, zinco, selênio e antioxidantes, entre outros nutrientes.

Tecnologia aumenta em 26 vezes produção de trigo em fazendas verticais

Além de ser um alimento humano, o farelo de trigo também pode ser utilizado como ração para o gado. Este cereal tem um papel importante na rotação de culturas em sua lavoura, fertilizando o solo para as próximas gerações. A Infarm, localizada em lugares frios, possui dezenas de unidades produzindo continuamente folhagens e frutos, evitando assim a sazonalidade e grandes variações de preços para o consumo local durante todo o ano.

Ser capaz de cultivar trigo em ambientes fechados é um marco para nós e de importância significativa para a segurança alimentar global, já que é uma cultura densa em calorias e intensa em recursos, de um grão que é componente central das dietas em todo o mundo”, afirma Erez Galonska, CEO e cofundador da Infarm.

Começamos a Infarm para encontrar novas maneiras de produzir alimentos para alimentar a crescente população mundial. Os resultados mostram que estamos um grande passo mais perto de alcançar esse objetivo”, completa Galonska.

Sobre as fazendas verticais

As fazendas verticais de trigo são estruturas que permitem cultivar trigo em um ambiente controlado, como em um edifício ou em um espaço fechado, em vez de em um campo aberto. Essas fazendas verticais podem ser uma opção interessante em áreas onde o solo não é adequado para o cultivo de trigo ou onde há limitações de espaço.

Tecnologia aumenta em 26 vezes produção de trigo em fazendas verticais

As fazendas verticais de trigo geralmente usam técnicas de cultivo hidropônico ou aquapônico, o que significa que as plantas são cultivadas em soluções aquosas em vez de em solo. Isso permite controlar melhor as condições de cultivo, como a umidade, a temperatura e os nutrientes disponíveis para as plantas. Além disso, as fazendas verticais de trigo podem usar luzes artificiais e sistemas de ventilação para controlar o ambiente de cultivo.

Há vários benefícios potenciais das fazendas verticais de trigo em comparação com o cultivo de trigo em campo aberto. Alguns dos benefícios potenciais incluem:

  • Menor dependência de condições climáticas favoráveis: Como as fazendas verticais de trigo permitem controlar as condições de cultivo, elas podem ser menos dependentes de condições climáticas favoráveis para produzir trigo. Isso pode torná-las mais resistentes às mudanças climáticas e a outros desafios ambientais.
  • Maior eficiência: As fazendas verticais de trigo podem ser mais eficientes em termos de uso de água e nutrientes do que o cultivo de trigo em campo aberto, pois é possível controlar melhor esses recursos. Além disso, as fazendas verticais de trigo podem ser menos suscetíveis a problemas com ervas daninhas e doenças, o que pode aumentar a eficiência da produção.
  • Maior produção: As fazendas verticais de trigo podem produzir mais trigo por metro quadrado do que o cultivo de trigo em campo aberto, pois é possível controlar melhor as condições de cultivo. Isso pode ser especialmente útil em áreas onde o espaço é limitado ou onde o solo não é adequado para o cultivo de trigo.

No entanto, é importante lembrar que as fazendas verticais de trigo ainda são uma tecnologia emergente e há muito a ser aprendido sobre sua eficácia e viabilidade, mas pelo que podemos ver nos resultados alcançados pela Infarm, a produtividade pode ser um fator primordial para o sucesso deste tipo de cultura.

Por Vicente Delgado – AGRONEWS®

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *