​TMG leva especialista para troca de informações com produtores do Parecis, MT

Diversos produtores da região Parecis, em Mato Grosso, acompanhados de suas equipes, puderam esclarecer dúvidas técnicas durante visitas em suas propriedades, promovidas pela Tropical Melhoramento & Genética (TMG). A equipe de Desenvolvimento de Mercado da empresa percorreu a região, acompanhada do especialista convidado, Leandro Zancanaro, que atua como gestor de Pesquisa da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT).

O roteiro contemplou sete fazendas entre os dias 23 e 25 de novembro. O objetivo dos encontros foi esclarecer dúvidas, debater assuntos relacionados a manejo do solo, conhecer de perto as demandas dos produtores e estreitar o relacionamento entre os grupos. As propriedades visitadas se localizam em Tangará da Serra, Sapezal e Campo Novo do Parecis.

Nas rodas de conversa, o pesquisador respondeu a questionamentos sobre a dinâmica dos nutrientes para a cultura da soja, milho e algodão. Assunto igualmente debatido entre as equipes foi a necessidade de uso do boro nas culturas de soja e algodão, bem como adubação no sistema de cultivo 1ª safra de soja x 2ª safra de milho e no sistema 1ª safra de soja x 2ª safra de algodão, níveis de nutrientes exigidos no manejo da crotalária, integração lavoura-pecuária, entre outros.

De acordo com o consultor de Desenvolvimento de Mercado da TMG no Parecis, Antônio Ferreira, em todas as fazendas as visitas foram produtivas, com destaque para o conhecimento e envolvimento das equipes técnicas das propriedades. “Proporcionou aproximação com os produtores, troca de informações e ainda gerou demanda de pesquisa, principalmente em nutrição de plantas”, informou.

A equipe da empresa aproveitou os encontros também para reforçar o posicionamento das cultivares TMG, suas características e desempenho na região, além de repassar novidades do Programa de Melhoramento Genético de Soja e Algodão na condução de experimentos com foco no desenvolvimento de cultivares adaptadas ao cerrado brasileiro.

Para Carlos Pereira de Moura, engenheiro agrônomo e gerente do Grupo Água Azul, em Campo Novo do Parecis, o bate-papo, que aconteceu com visita à lavoura de soja, foi produtivo. “Em palestras com especialistas nem sempre conseguimos sanar todas as dúvidas, num encontro mais próximo e mais tranquilo tiramos proveito de tudo”, afirmou. A percepção também foi positiva para o pesquisador convidado, que encontrou na fazenda do grupo Água Azul e nas demais um trabalho de manejo de solo com qualidade e grande envolvimento dos técnicos.

Fonte: Grupo Cultivar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.