Diárias de Mercado

Trigo: com alta procura, área cultivada deve aumentar no Brasil

trigo-2-1

Os preços domésticos do trigo estão em alta desde outubro do ano passado, influenciados pelo dólar elevado, por dificuldades na importação e, mais recentemente, pela firme demanda interna

Com isso, neste ano, produtores podem aumentar a área destinada à triticultura frente à de 2019, na expectativa de boa rentabilidade. Conforme dados do Deral/Seab divulgados em 23 de março, a área da nova safra deve somar 1,08 milhão de hectares, 4,7% a mais que a da temporada passada (2018/19).

Siga-nos no facebook e instagram

A produtividade pode crescer 32%, a 3,24 t/hectare, resultando em produção de 3,4 milhões de toneladas, forte alta de 39% em relação à temporada anterior. Ao mesmo tempo, moinhos estão em busca de alternativas para importação, no intuito de amenizar o impacto doméstico da menor disponibilidade.

Conforme dados do Cepea, os preços do trigo recebidos pelos produtores (mercado de balcão) iniciaram o mês de abril (média de três dias úteis) entre 7% e 23% maiores que a média de abril/19, considerando-se as diferentes regiões produtoras do Sul e de São Paulo. No mercado de lotes (negociações entre empresas), os preços estão entre 16% e 30% maiores na mesma comparação.

AGRONEWS BRASIL – Informação para quem produz

Leia também: https://agronewsbrasil.com.br/o-avanco-do-cultivo-do-trigo-no-cerrado/

Fonte: Cepea

Artigos relacionados
Diárias de Mercado

Trigo: preços seguem renovando máximas

Diárias de Mercado

Trigo: média do Rio Grande do Sul atinge recorde real

Diárias de Mercado

Trigo: valores atingem máximas estaduais em maio de 2022

Diárias de Mercado

Trigo: dólar avança e eleva preços; produção pode aumentar no Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.