Mercado FinanceiroDestaqueNotícias

Mercado do trigo 25 de janeiro 2023

Baixa procura reduz os preços do trigo, mas dólar e oferta limitam desvalorização, de acordo com Cepea

As cotações domésticas do trigo em grão seguiram em baixa no Brasil nos últimos dias, pressionadas pela posição retraída de compradores, que apontam ter estoques para as próximas semanas – agentes consultados pelo Cepea estão aguardando os preços ficarem mais atrativos para então efetuarem novas aquisições, fundamentados na safra brasileira recorde. Além disso, os moinhos do País têm enfrentado dificuldades em vender os subprodutos do cereal, devido à baixa demanda.

No entanto, vale ressaltar que o movimento de baixa dos preços foi limitado pela valorização de 2,14% do dólar frente ao Real entre 13 e 20 de janeiro e pela baixa produção de trigo na Argentina, o que se deve às condições climáticas desfavoráveis às lavouras do cereal no país vizinho na temporada 2022/23.

De acordo com a análise da semana anterior, “As projeções sobre a produção de trigo, tanto internacional quanto no Brasil, foram novamente elevadas em relatórios divulgados pela Conab e pelo USDA na última semana, devendo ser recordes. Apesar de a colheita já ter sido finalizada, a Conab aumentou a estimativa da safra de 2022 no Brasil para 9,76 milhões de toneladas, alta de 27,2% frente à temporada de 2021, um recorde nacional”.

Artigos relacionados

Veja a tabela indicativa abaixo:

trigo

Por Daniele Balieiro com informações do Cepea

AGRONEWS® é informação para quem produz

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo