Mercado do trigo 09 de novembro 2022

Produção argentina do trigo pode cair quase 40%, de acordo com Cepea

A recente desvalorização da moeda norte-americana vem reduzindo a paridade de importação, o que, por sua vez, favorece as compras externas. Contudo, na Argentina, maior fornecedora de trigo ao Brasil, a Bolsa de Cereales diminuiu novamente a projeção da safra do cereal, em 1,2 milhão de toneladas frente ao relatório anterior, para 14 milhões de toneladas.

Em relação à temporada passada (que somou 22,4 milhões de toneladas), a queda na produção argentina é de significativos 37,5%. No Brasil, o avanço da colheita no Rio Grande do Sul vem resultando em queda de preços no estado.

De acordo com a análise da semana anterior, “A colheita do trigo avança no Paraná, mas as quedas na produtividade e na qualidade do cereal vêm sendo evidenciadas em muitas regiões. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário, que também é verificado na Argentina – principal fornecedora do cereal do Brasil –, se deve ao clima desfavorável”.

Colaboradores do Cepea relatam negociação de trigo sul-rio-grandense com destino ao Paraná, devido à melhor qualidade do cereal.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Veja abaixo a tabela indicadora:

trigo

Por Daniele Balieiro/ AGRONEWS® com informações do Cepea

AGRONEWS® é informação para quem produz

Siga o Agronews® nas redes sociais

Facebook AgronewsInstagram AgronewsTelegram AgronewsYoutube AgronewsWhatsapp Agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *