fbpx
conecte-se conosco

Mundo Animal

Altas temperaturas podem causar queimadura na pata e óbito em cães

Publicado

em

cães,cachorro,pet

Médico veterinário ensina o que os tutores devem evitar e o que podem fazer para garantir a saúde dos cães durante a estação mais quente do ano

Sombra e água fresca não devem ser privilégio apenas dos humanos em dias mais quentes, principalmente durante o verão. Os pets também precisam de ambientes ventilados, água à vontade e que os passeios ocorram em horários mais frescos, para evitar ferimentos nas patinhas e hipertermia ou insolação, que pode resultar que o cão venha a óbito.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Segundo o médico veterinário João Gustavo P. de Souza, do Hospital Veterinário Lovely Dog, os pets transpiram pelos coxins (as almofadinhas das patas) e pela boca, e não pela pele como nós. No caso dos cães braquicefálicos, como o Pug, Bulldogues, Shih Tzu e Boxer, a dificuldade de perder calor é ainda maior, pois possuem o focinho mais curto, por isso requerem cuidados redobrados no verão.

No entanto, embora os braquicefálicos sejam os mais acometidos, todos os cães estão sujeitos a sofrer com a alta temperatura. O aumento da temperatura corpórea pode elevar a frequência respiratória, evoluir para falta de ar, causar desmaios, convulsões, levando o pet ao risco de morte.

Leia também:  Tecnologia em motores elétricos ajuda reduzir custos com fretes e movimentações

Então fique atento aos principais sintomas: hipersalivação; respiração ofegante acima do normal; pele muito quente; batimento cardíaco acelerado; cansaço, fraqueza, indisposição.

Nesse sentido, confira seis cuidados sugeridos pelo médico veterinário capazes de garantir a integridade da saúde do seu pet:

1) Queimadura nas patas

cães,cachorro,pet

Ao contrário do que muitos pensam, as patas dos cães são sensíveis e podem sofrer queimaduras durante um passeio em horários entre 10h e 16h. Isso porque a camada de gordura presente nos coxins (almofadinhas das patas) não é suficiente para isolar a alta temperatura da areia da praia, do asfalto e das calçadas de pedra e cimento. Se a temperatura do chão estiver quente para você, também estará quente para o seu companheiro de caminhada.

2) Desidratação

Recomenda-se colocar mais potes de água em casa, com alguns cubos de gelo. Durante o passeio, é importante levar uma garrafinha de água e oferecer ao poucos ao cão.

3) Refresco

Existem algumas formas para os cães se refrescarem em dias em que a temperatura está mais elevada. Comidinhas e frutas congeladas em forma de gelo são opções que podem agradar os pets. Outra alternativa é colocar alguns brinquedos preferidos do cão no freezer, o que os deixam ainda mais atrativos enquanto brincam.

Leia também:  Oferta e demanda internacionais de grãos coloca mercado em alerta, afirma Sistema Faep-PR

4) Cão no carro

Deixar o cão no carro, no calor, pode levá-lo à óbito. Mesmo com a janela aberta, o carro esquenta rapidamente o que contribui no aumneto da temperatura corpórea .

5) Focinheira

Opte por focinheiras de grade de modo que permita que o cão possa abrir melhor a boca e assim, perder calor.

6) Parasitas

O calor contribui para o aumento de pragas como mosquitos (que transmitem a Dirofilariose – popularmente conhecida como verme do coração – e Leishmaniose – que não tem tratamento de cura), assim como pulgas e carrapatos. Então, certifique-se de que seu cão esteja devidamente protegido mesmo que more em apartamento. E se for em casa, manter o ambiente limpo e dedetizado para esses insetos pode ser a opção mais adequada.

7) Praia

cães,cachorro,pet

Embora seja proibida a presença de cães no litoral, muitos tutores ignoram a Lei. Nesse caso, ao colocá-los em contato com a água do mar e areia da praia, além de machucar as patinhas por conta do calor do solo, os grãos também podem prejudicar os olhos, e com a umidade, causar dermatites e otites. Então, limpar os olhos com soro em abundância e secar bem o animal, são alguns cuidados importantes.

Leia também:  Vamos entender porque os gatos caem em pé

Após todos os cuidados recomendados, bom verão e divirta-se com o seu pet!

AGRONEWS – Informação para quem produz

Publicidade
Clique para comentar

Comente esta matéria

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo Animal

Será que os cachorros sentem frio? Confira:

Publicado

em

cachorro com frio

Inverno chegando, temperaturas baixando e a vontade de ficar debaixo do cobertor aumentando… nesta época do ano, muita gente têm dúvidas em relação aos cuidados com os cães. Afinal, cachorro sente frio? A pelagem é o bastante ou devemos fazer alguma coisa para mantê-los quentinhos e confortáveis? É o que vamos te explicar nesta matéria.

Por mais que pareça óbvio para muita gente, essa é uma dúvida bastante comum entre os tutores. Por isso, é importante saber se o cachorro passa frio e o que fazer para esquentá-lo.

Cachorro sente frio?


Sim, cachorro sente frio assim como nós humanos, mas não da mesma forma que a gente. Isso porque algumas raças são mais sensíveis às baixas temperaturas do que outras. Por exemplo, um Husky Siberiano, devido à pelagem espessa feita especialmente para resistir ao frio, é mais resistente que um Pinscher, uma raça de pelo curto nada adaptada a condições tão adversas.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Dessa forma, devemos deixar claro que quanto mais pelos um cachorro tiver, maior será a resistência dele ao frio. Isso significa que os cães de pelos curtos ou até mesmo os pelados precisam de uma atenção especial durante o inverno.

Leia também:  Entenda a importância da vacinação para os pets e como proceder

Raças de cachorro que mais passam frio

Além da densidade da pelagem, que ajuda a controlar o calor, a gordura corporal também é um fator que contribui para o cachorro ser mais resistente ao frio. Ou seja, os cães magros e com pelos mais curtos e menos densos são os que mais sofrem.

Veja algumas raças de cachorro que mais sentem frio:

  • Chihuahua
  • Pinscher
  • Greyhound
  • Whippet
  • Galgo italiano
  • Dachshund
  • Braco Alemão de Pelo Curto
  • Boxer
  • Boston Terrier
  • Fox Paulistinha (Terrier Brasileiro)
cães,cachorro,pet

Obviamente seu pet não vai chegar até você e pedir uma blusa de moletom. Por isso, é preciso se atentar a alguns sinais para saber se o seu cachorro sente frio. Como:

  • Tremedeira;
  • Passar muito tempo deitado e encolhido;
  • Dormir mais que o habitual;
  • Respiração e movimentos mais lentos que o normal;
  • Letargia;
  • Busca por abrigos e locais mais isolados;
  • Querer ficar próximo de pessoas e outros animais;
  • Percebeu que os sinais de que um cachorro sente frio são bem parecidos com os nossos? Mas, além disso, podemos ter uma ideia de como está o corpo do pet tocando a ponta das orelhas ou coxins (as almofadinhas das patas). Se essas partes estiverem geladas, corra e pegue um cobertor ou roupinha para ele!
Leia também:  Abril termina com ar frio se espalhando sobre o Brasil

Qual temperatura o cachorro sente frio?

A temperatura corporal média dos cães é de 39 graus. Dessa forma, quando ela está abaixo disso, eles buscam algumas maneiras de se esquentar (como deitar e se encolher ou tremer). Porém, caso ainda sintam frio, eles podem ter problemas de saúde como “gripe” e pneumonia, por exemplo.

https://agronews.tv.br/conheca-o-famoso-cao-boiadeiro-brasileiro-pastor-da-mantiqueira/

Em casos mais extremos, para um cão em situação de rua, existe a chance de ocorrer um quadro de hipotermia, que é a redução drástica da temperatura, o que pode levar o animal a um quadro grave e até ao óbito.

Cachorro com frio: como proteger?

A primeira dica de como proteger o cachorro do frio é: ofereça um local quentinho e confortável para ele dormir. Caso o seu cachorro fique fora de casa, você deve colocar a casinha dele em um espaço onde não chova ou tenha correntes de vento.

Além disso, utilizar roupa para cachorro também é uma excelente forma de protegê-lo do frio, principalmente se o seu pet for de pelo curto. O ideal é acostumá-lo desde cedo a usar o acessório para que não estranhe ou fique incomodado.

Leia também:  Risco de chuva forte nas regiões Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste, diz Climatempo

Agora, se o seu cão fica dentro de casa a maior parte do tempo, você deve oferecer uma caminha para cachorro e até um cobertor ou edredom para ele se manter ainda mais aquecido. Em alguns casos, a roupinha para cachorro também é uma boa ideia.

Ah, e para os que têm dificuldade em colocar a roupinha no cachorro, temos uma matéria com dicas valiosíssimas de como fazer o pet se acostumar com a roupa.

Outros cuidados com cachorro no inverno:

  • Reduzir a frequência de banhos;
  • Banhá-los com água morna;
  • Reduzir a quantidade de tosas.
  • Passeios em locais fechados ou, se possível, vesti-lo com uma roupinha para cachorro para sair de casa.

Por Pet Love

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo

Mundo Animal

Você sabia que o cérebro do gato é semelhante ao do humano?

Publicado

em

gato

“Sei que pode parecer tendencioso, mas devo dizer que, nós gatos somos animais inteligentes, amorosos… resumindo em uma palavra: – Únicos!! Segue algumas curiosidades desvendadas para que nos conheçam ainda melhor.”

Por Gato
gato

1 – A maior raça existente de gatos se chama Maine Coon, em que um gato pode pesar cerca de 12 kg, isso mesmo equivalente à 06 sacos de açúcar;

2 – A coluna do gato é extremamente flexível, porque possuí mais de 53 vértebras enquanto nós humano possuímos apenas 34 vértebras;

3 – Esse bichano passa em média 2/3 do dia dormindo. Isso significa que em 9 anos de vida, ele fica acordado apenas 3 anos durante sua via;

4 – O cérebro de um gato é biologicamente mais similar ao de um humano do que o cérebro de um cão. Ambos, humanos e gatos, têm uma região idêntica no cérebro que é responsável pelas emoções;

Leia Quantos anos vive um gato?

5 – Um gato roça num humano não apenas para mostrar afeto, mas também para marcar o seu território, devido ao odor que as glândulas à volta da sua face liberam… interessante sabermos que a cauda e as patas também possuem o mesmo odor;

Leia também:  Exportação de café em nível mundial totaliza 65,4 milhões de sacas em 6 meses

6 – Ele consegue correr a 49 km por hora em curtas distâncias e saltar 5 vezes a sua altura num único salto, fantástico!!

7 – A menor raça existente é a Singapura, que pesa cerca de 1,8 kg, um verdadeiro enfeite para a sua sala;

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

8 – Os pequenos tufos de pelo nas orelhas de um gato servem para manter a sujidade fora, direcionar sons para o ouvido e isolar as orelhas;

9 – Um gato, em média, pode viver até 20 anos, o que equivale a cerca de 100 anos de vida dos humanos;

10 – Existem mais de 500 milhões de gatos domésticos no mundo, e aproximadamente 40 raças reconhecidas, são verdadeiros amigos da humanidade!!

E você, também tem um gato que faz a alegria do seu dia-a-dia? Deixe o seu comentário abaixo…

Por Daniele Delgado – AGRONEWS

AGRONEWS – Informação para quem produz

Leia https://agronewsbrasil.com.br/voce-sabia-que-as-vacas-enfrentam-mudancas-de-personalidade-na-adolescencia/

Continue lendo

Notícias

Vamos entender porque os gatos caem em pé

Publicado

em

cães,cachorro,pet

Venha entender o motivo desses lindos felinos caírem em pé

Os gatos tem a mania de cair em pé porque eles têm um apurado senso de equilíbrio que lhes permite fazer movimentos rápidos e girar o corpo para cair sobre as quatro patas. Para executar esse incrível malabarismo, o felino conta com grande sensibilidade dos receptores vestibulares que integram o labirinto, uma estrutura na parte interna do ouvido responsável pelo equilíbrio.

gato
Foto Internet

Sempre que o gato está numa posição desconfortável, ocorre um aumento de pressão nessa região, o que funciona como um alerta.

Essas mensagens são somadas às que são captadas pela visão do gato, é enviada para o sistema nervoso central (SNC), que a interpreta e manda vários sinais elétricos (sinapses) para o aparelho locomotor do felino, principalmente os músculos, o sistema nervoso então realizam uma série de movimentos instintivos, que fazem o corpo do animal recuperar o equilíbrio.

“O primeiro movimento é a rotação da cabeça na posição correta em seguida da rotação da porção superior do corpo. Por fim, há a rotação da parte inferior”, diz o veterinário Gelson Genaro, especialista em felinos da USP de Ribeirão Preto (SP).

Leia também:  Independência Indígena: Xavantes dão início à primeira colheita de arroz em MT

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Além do nosso querido amigo e companheiro gato, outros membros da família desse felino, cito como exemplo leopardos e jaguatiricas, também são capazes da mesma proeza.

Interessante… Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos!

Leia também: https://agronewsbrasil.com.br/a-curiosidade-matou-o-gato/

Por Victor Delgado – AGRONEWS com informações de Superinteressante

AGRONEWS – Informação para quem produz

Continue lendo


Tendências