Citros: procura por cítricos recua em março de 2022

Apesar das altas temperaturas no estado de São Paulo, a demanda por citros se desaqueceu nesta semana

Colaboradores do Cepea relatam diminuição no ritmo de escoamento, tanto de laranjas quanto de lima ácida tahiti. Vale lembrar que a segunda quinzena do mês é um período em que normalmente as vendas diminuem. No caso da laranja, os preços em altos patamares também justificam o menor volume de vendas, mas, como a fruta está com a oferta menor, as cotações ainda se sustentam.

Na parcial da semana (de segunda a quinta-feira), a laranja pera foi negociada na média de R$ 43,31/cx de 40,8 kg, na árvore, avanço de 2,0% em relação à da semana anterior. A variedade natal, predominante no momento, foi comercializada à média de R$ 37,36/cx, leve valorização de 0,3% frente ao período anterior. Já para a lima ácida tahiti, a comercialização esteve em ritmo lento, mesmo com preços baixos.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Segundo colaboradores do Cepea, a oferta segue um pouco elevada, e as exportações estão desaceleradas, já que a disponibilidade de navios está limitada. Na parcial desta semana, a variedade no mercado doméstico foi comercializada à média de R$ 17,79/cx de 27 kg, colhida, alta de 2,5% em relação à semana passada.

Fonte: Cepea

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.