Especialistas

Como identificar juros abusivos e não cair nessa cilada?

Acompanhar o site do Banco Central ou pedir uma Ação Revisional podem ser medidas adotadas pelo cliente. Veja como identificar juros abusivos e não cair nessa cilada.

A vida não está fácil para ninguém. Inflação em alta, combustíveis, gás, alimentos, tudo sofrendo reajustes que acabam com o orçamento do brasileiro antes mesmo de chegar o final do mês. Com isso, muitos se veem obrigados a solicitar um empréstimo nos bancos.

Mas tome cuidado! A alta do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) também sofre elevação para bancar o novo programa do governo, o Auxílio Brasil. E este imposto incide justamente neste tipo de operação financeira.

Quem pensa em comprar um veículo, por exemplo, e não tem recursos para o pagamento à vista, está optando por um financiamento a longo prazo. Mas fique de olho nas taxas de juros determinadas pelo Banco Central (BC). Fique longe dos juros abusivos.

Acompanhe a leitura.

O que são juros abusivos?

Tudo o que compramos tem imposto e pode haver juros. Ao fazer um financiamento, por ser a longo prazo, é estabelecida uma taxa de juros. Nesse momento, o consumidor deve prestar atenção para saber o valor dos juros.

São considerados abusivos quando eles estão acima do juros autorizados por lei ou pelo Banco Central. Caso seja detectado um abuso, o comprador pode solicitar a reavaliação do contrato, pois está amparado pelo Código de Defesa do Consumidor. Com isso, haverá a possibilidade de diminuição no valor das parcelas. Este processo chama-se ação revisional de Contratos de Empréstimos e Financiamentos Bancários.

Para detectar a média de juros, basta dar uma olhada no site do Banco Central. Lá estão as margens que podem ser utilizadas. Também será preciso comparar a taxa contratual com a correspondente taxa média de mercado divulgada pelo Banco Central. A taxa de juros contratual será abusiva quando exceder a taxa de média de mercado em, no mínimo, 50%.

Dentre as taxas de juros que podem ser reduzidas estão cobranças da comissão, juros de mora acima do limite, taxas de emissão de carnê, juros para abertura da conta, entre outros.

Conclusão

Se você já possui um contrato e acredita que está pagando juros mais altos do que deveria, o mais aconselhável é buscar ajuda de um advogado e entrar na justiça com uma ação revisional, na qual ocorre revisão dos termos contratuais e redução das taxas de juros.

Mas, se você pretende fazer um empréstimo e quer evitar pagar juros abusivos, pode fazer uma simulação de empréstimo e comparar as taxas de juros média dos produtos mais conhecidos no mercado.

Por: Ana Luzia Rodrigues – Jornal Contábil

AGRONEWS® Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados