Desempenho do ovo em agosto e nos oito primeiros meses do ano

Ao contrário do esperado, o fim das férias e o reinício do ano letivo tiveram efeito mínimo sobre o mercado de ovos

Não que o desempenho tenha sido inferior ao de julho mas, sem dúvida, ficou aquém do esperado pelo setor, que contava com maior dinamismo nas vendas do mês.

De toda forma houve recuperação em relação aos três meses anteriores, alcançando-se valor que representou aumento de 20% sobre agosto de 2018 e que colocou o preço médio de agosto como o segundo melhor do ano, aquém apenas do que foi registrado em abril. Ainda assim, o ganho obtido não teve maior significado, porquanto um ano atrás o preço de agosto recuou quase 25% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Quer dizer: encerrou-se o oitavo mês de 2019 com um valor inferior ao alcançado dois anos antes, em agosto de 2017.

Isto – é bom ressaltar – em valores nominais, quer dizer, sem considerar a inflação que se acumula mês a mês. E se ela for levada em conta, a constatação é a de que a remuneração média obtida pelo setor de postura entre janeiro e agosto de 2019 permanece como a terceira menor em um espaço de 10 anos (gráfico abaixo, à direita).

Nesses 10 anos, por sinal, os melhores momentos experimentados pela avicultura de postura foram registrados em 2016 e 2017 – exercícios que, com certeza terão deixado saudades no setor. Pois bem: as perdas em relação a esses dois anos não estão circunscritas aos valores corrigidos, se estendem aos valores nominais.

Assim, por exemplo, o preço médio alcançado pelo caixa de ovos em agosto de 2019 se encontra 9,27% e 13,23% aquém dos registrados em, respectivamente, agosto de 2017 e agosto de 2016.

Desempenho do ovo em agosto e nos oito primeiros meses do ano

Fonte: Avisite

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.