Energia trifásica chega na Transpantaneira para alavancar turismo

Definição foi informada pelo gestor da Energisa após reunião com trade turístico, deputado, prefeita de Santo Antônio e presidente do Sindicato Rural de Cuiabá

Por Jonas da Silva – Redação

A Transpantaneira (rodovia MT-060), em Poconé (104 Km ao Sul de Cuiabá) terá expansão na rede elétrica no padrão trifásico em 80 Km, entre a região do Pixaim até Porto Jofre. A obra começará neste mês de agosto e deverá ser concluída no primeiro trimestre de 2023. Ela vai propiciar incremento nos negócios do turismo e nas propriedades desses locais do Pantanal. O orçamento é de R$ 8 milhões, foi programado no ano passado e inclui troca de cabos de energia dos 60 Km anteriores à região do Pixaim.

A informação foi confirmada pelo presidente da Energisa em Mato Grosso, Riberto Barbanera, após reunir-se com a prefeita de Santo Antônio, Francieli Magalhães Vieira Pires; o presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, Celso Nogueira; presidente do sindicato do trade turístico, Luz Carlos Nigro; produtores rurais; proprietários de pousadas; e o deputado Professor Allan Kardec na sede da empresa, na segunda-feira (8.8) à noite. A previsão é a empresa investir R$ 800 milhões no Estado em 2023.

Energia trifásica chega na Transpantaneira para alavancar turismo

O presidente explicou que atualmente da região do Pixaim, em Poconé, até Porto Jofre a rede elétrica é monofásica. “Então, vamos começar em agosto o trifasiamento a partir do Pixaim, sentido Porto Jofre. Temos a expectativa de que em 6 a 7 meses conseguimos concluir o que é o básico na obra em parceria com eles“, atestou. Ele diz que a pandemia e a falta de materiais atrasou o início da obra, prevista para início de junho.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Celso Nogueira, presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, teve uma explanação sobre as condições de trabalho e investimentos da empresa. E aprovou. “Eu peguei foice, enxada, machado. Sou da roça. Produtor rural pequeno. Nós sabemos a dificuldade das pessoas que estão no mato. A gente está fora do negócio acha que é uma coisa. Hoje eu saio daqui com uma imagem diferente da Energisa do que eu cheguei“, agradeceu.

Ele parabenizou a ação do deputado Allan Kardec para a realização da reunião e tomada de decisão. “Quero agradecer a você Allan, deputado aguerrido e que acorda cedo. E não tem dificuldade para atender a gente quando precisa. Nós precisamos de político assim, pessoa que tenha disponibilidade, que vai e coloca a mão na massa“, disse.

Celso aprova também a gestão da prefeita de Santo Antônio de Leverger para a população da zona rural e proprietários de sítios e fazendas. “A prefeita Francieli é experiência espetacular. Fim de semana não encontra ela no ar condicionado. Ela está no campo porque o município de Santo Antônio tem 12 mil quilômetros quadrados, um quarto do tamanho do Estado do Rio de Janeiro“, comparou.

Potencial do Pantanal

O deputado Professor Allan Kardec, articulador da reunião, disse que a transformação e expansão da rede trifásica é fundamental para pequenos e médios negócios no Pantanal.

A população e os empresários precisam da garantia do fornecimento da energia no sistema trifásico. Os proprietários para manterem seus negócios nas pousadas e nas propriedades rurais devido à demanda de potência de energia para os equipamentos. E energia de qualidade é potencial para desenvolver o turismo no Pantanal em Santo Antônio, Barão de Melgaço, Poconé e Cáceres. Assim como em todo Mato Grosso“, afirma.

Energia trifásica chega na Transpantaneira para alavancar turismo

Ele explica que essas foram as motivações de fazer a reunião. “Principalmente agora e no fim do ano na alta temporada. Por isso fizemos essa interlocução junto com o presidente Celso Nogueira e a prefeita de Santo Antônio de Leverger, Francieli“, comentou Allan Kardec.

A prefeita de Santo Antônio de Leverger, Francieli, afirma que há situação de faltar energia por 7 dias em uma comunidade. E que a reclamação da falta de atendimento e de energia é uma das principais demandas que ela ouve constantemente da população.

Em Santo Antônio de Leverger tem um ponto da Energisa que fica aberto das 8 horas ao meio-dia. Não abre a parte da tarde. E tem muita reclamação do pessoal da zona rural pedindo que o ponto ficasse aberto o dia todo“, sugeriu. “São as produções que se perdem. As pessoas não querem saber se é sábado ou domingo. Elas me ligam. Imaginem vocês empresários que dependem da energia para sobreviver, para pagar salário dos funcionários, pagar suas contas! O preço da energia cada dia dobra“, lamenta.

Ela propôs focar e elencar quais são as prioridades. “Não adianta pedir 100 coisas para o senhor e atender nós e não resolver. Com as prioridades, o senhor pode dizer uma garantia para nós e dar os prazos“, concordou.

Sobre Santo Antônio de Leverger especificamente, o presidente da Energisa diz que há investimentos. Após ouvir a comunidade. “Estamos fazendo trabalho para melhorar a qualidade da energia, aportamos equipes na região de Santo Antônio, Agrovila das Palmeiras voltamos com equipe lá. E tem uma série de obras que estão em andamento, manutenções que são de praxe“, informa.

Correção das desigualdades

O presidente do Sindicato Intermunicipal dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Mato Grosso (SHRBS-MT), Luiz Carlos Nigro, também reforçou a necessidade da energia elétrica permanente para ter o turismo como um dos pilares para desenvolver a Baixada Cuiabana. Ele disse que o Estado cresce a 7%, 8% ao ano mais não é igual na região do Pantanal.

“O governador Mauro tem investido na orla de Santo Antônio, Barão de Melgaço e aqui em Cuiabá com a construção do Parque Novo Mato Grosso. Com certeza haverá mais demanda de energia. Quero que o senhor atenda essa demanda do turismo. E agora com a alta temporada, principalmente na região de pesca, como Barão de Melgaço e Santo Antônio, com observação de onça. O Pantanal está com esse ‘booom’ e precisamos ter equipes de prioridade na manutenção e atendimento a chamadas. Este ano tivemos na Transpantaneira dois dias sem energia“, avisa.

O presidente da Energisa Riberto explicou que as distâncias do Estado, a demanda crescente, a pandemia e a falta de materiais interferiram na continuidade dos serviços da empresa e que agora está mais normalizado.

A companhia, informa, tem onze unidades no Brasil (Além do Estado, Acre, Rondônia, Tocantins, Mato Grosso do Sul, interior de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Sergipe e Paraíba). E o investimento de Mato Grosso é quase o total aplicado nos demais locais. “O Estado de Mato Grosso cresce em torno de 7% a 8% ao ano em termos de energia. Nem a pandemia parou o crescimento“, destaca.

Mato Grosso é um Estado que nos desafia todo ano e em todos os aspectos. Aumento de consumo, melhoria da qualidade, ampliação. Este ano estamos levando energia para a aterrado indígenas, quilombolas com energia solar“, anuncia. O presidente Roberto está na gestão da empresa desde 2016.

AGRONEWS é informação para quem produz

One thought on “Energia trifásica chega na Transpantaneira para alavancar turismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.