Exportação de Carne Angus cresce 26,8% e programa tem produtividade recorde

Encaminhando-se para bater novo recorde de exportações de produtos premium, a Carne Angus Certificada registrou incremento de 26,8% nos embarques no acumulado de janeiro a novembro de 2021 quando comparado ao mesmo período de 2020. Ao todo, foram exportadas 692,4 toneladas de Carne Angus Certificada

O volume alcançado de janeiro a novembro deste ano já supera o montante atingido de janeiro a dezembro do ano passado, quando foram exportadas 614,5 toneladas. Os dados foram apresentados pela gerente nacional do Programa Carne Angus Certificada, Ana Doralina Menezes, em Assembleia Ordinária da Associação Brasileira de Angus na tarde desta segunda-feira (13/12).

Exportação de Carne Angus cresce 26,8% e programa tem produtividade recorde

Segundo a dirigente, o avanço nos embarques revela que o mercado externo está atento e buscando carne de qualidade. “O Brasil é conhecido pela exportação em volume, mas está se consolidando em um mercado extremamente competitivo, o da carne premium”, reforça. Assim como em 2020, neste ano, a China foi o principal destino da Carne Angus Certificada, abocanhando 47,5% do total exportado. Destaque ainda para a Palestina, responsável por 18,5% das aquisições de 2021.

Os produtos com selo verde-amarelo da Angus também foram enviados para países como Emirados Árabes, Arábia Saudita, Singapura, Irã, Omã, Líbano, Bermudas, Catar e Hong Kong.

Em 2021, o Programa Carne Angus também teve o maior índice de certificação da história. A cada cem animais abatidos de janeiro a novembro, 74 foram certificados pelo Programa Carne Angus Certificada. O que, segundo Ana Doralina, sinaliza que os produtores estão buscando cada vez mais disponibilizar exemplares de qualidade aos frigoríficos. “Esse aproveitamento recorde nos mostra que eles estão trabalhando para entregar carcaças bem acabadas, mais pesadas, jovens, e que alcancem melhores bonificações”.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Acompanhando a redução no volume de abate no país, a Carne Angus Certificada registrou queda de 3,1% no número de animais abatidos de janeiro a novembro de 2021. Além da falta oferta de gado gordo, a redução é explicada pela retenção de matrizes. No entanto, o Programa Carne Angus registrou aumento de 12,6% no volume de Carne Angus produzida, o que sinaliza maior aproveitamento dos cortes gerados por carcaça.

Segundo o presidente da Angus, Nivaldo Dzyekanski, isso revela que os produtores estão investindo em melhoramento genético. “Isso nos mostra que tivemos mais produtividade e qualidade, com menos animais abatidos”, defende. Atualmente, o Programa Carne Angus Certificada conta com 23 parceiros, 40 unidades em 11 estados brasileiros.

Crédito da foto: Carolina Jardine

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.