conecte-se conosco

Notícias

Mato Grosso antecipa período proibitivo do fogo

Publicado

em

incendios florestais

Período de seca já começou; incêndios preocupam pecuaristas, principais atingidos pelos problemas causados pelo fogo em 2020

O Governo de Mato Grosso adiantou o período proibitivo de queimadas na zona rural em todo o estado. O decreto nº 938/2021, publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (19.05), declarou emergência ambiental entre os meses de maio e novembro.

A medida é preventiva, em razão da alta probabilidade de ocorrência de incêndios florestais diante dos baixos índices de chuvas. Com o decreto, fica proibida qualquer atividade de limpeza de pastagem com o uso do fogo nas áreas rurais entre os dias 1º de julho a 30 de outubro de 2021. Em zona urbana, as queimadas são proibidas o ano todo.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

O Estado inaugurou uma unidade estratégica do Corpo de Bombeiros em Poconé (104 km de Cuiabá), que deverá atuar na resposta rápida aos incêndios no Pantanal, e assinou contrato para a aquisição de um helicóptero exclusivo para o combate aos incêndios e ao desmatamento ilegal. O total de investimentos em 2021 é da ordem de R$ 73 milhões. 

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) realiza campanhas publicitárias para conscientizar a população sobre os riscos de provocar incêndios, além de auxiliar o produtor com informações sobre como proceder em situações como as registradas em 2020, quando o Pantanal sofreu com incêndios de grandes proporções.

Parte da estratégia de comunicação utilizada para conscientizar o cidadão sobre prevenção e combate a incêndios, a Cartilha de Combate a Incêndio, produzida pela Acrimat, é um dos guias do produtor rural da instituição.

Nela, são abordados temas como queima controlada, Legislação, como agir em casos de incêndios acidentais e o capítulo IX do Código Florestal, que trata da proibição do uso de fogo e do controle dos incêndios. Leia a cartilha na íntegra aqui.

Decreto

O decreto de emergência irá possibilitar a contratação emergencial e imediata de 100 brigadistas temporários para auxiliar as forças de Segurança no combate aos incêndios florestais. As ações são coordenadas pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo (CEGF).

Fonte: Acrimat

AGRONEWS – Informação para quem produz

Publicidade
Clique para comentar

Comente sobre esta matéria

Tendências