Pecuaristas da maior bacia leiteira de MT querem suspender fornecimento de leite à laticínios

O Sindicato Rural de Novo São Joaquim, em Mato Grosso, reunirá sexta-feira (28/01), às 13h, na Câmara Municipal, produtores rurais, representantes das entidades do agro, autoridades municipais e estaduais para manifestar a indignação do setor em relação à redução do valor pago pelos laticínios aos produtores pelo litro do leite e cobrar providências. O valor que era de R$ 2,00 (dois reais) foi reduzido para R$ 1,60 (um real e sessenta centavos).

O presidente do sindicato, Carlos Royttmen Pires da Silva, com apoio do setor, anunciou que os produtores devem suspender o fornecimento do leite aos laticínios, a partir do dia 1º de fevereiro. “Nenhum produtor será obrigado a suspender o fornecimento, mas já comunico que a maioria é favorável à decisão. Queremos diálogo com os laticínios queremos participar das decisões, queremos ser ouvidos, afinal nós produzimos e fornecemos o leite”, anunciou.

Ainda de acordo com Carlos Royttmen Pires da Silva, a região oeste é considerada a maior bacia leiteira de Mato Grosso, entretanto é a mais penalizada pelos baixos preços pagos pelo leite. “Não fomos consultados sobre essa redução, o setor se sente desprestigiado, desvalorizado e injustiçado. Isso é um absurdo! Dessa forma, muitos pecuaristas vão abandonar a atividade e optar por outras fontes de renda”, desabafou o presidente.

O representante do setor produtivo, Carlos Royttmen, afirmou que com a rentabilidade comprometida, o pecuarista será obrigado a diminuir o rebanho e a captação diária do lácteo. “Se continuar desta forma, a cadeia vai acabar. Não conseguimos entender, tudo sobe, o consumidor paga caro no mercado pelo leite, cerca de R$ 4,50 por litro, e acham ainda que nós produtores que estamos ganhando demais”, disse.

Carlos Royttmen informou que o custo do pecuarista para produzir é muito alto e o preço que pagam pelo litro do leite não paga as contas. “O pecuarista gasta com a nutrição dos animais, milho, farelo, suplementos minerais, medicamentos, vacina, entre outros insumos, e quando chega no final do mês as contas não fecham”.

Serviço

  • O que: Reunião para discutir o preço do leite pago pelo laticínio aos produtores
  • Quando: 28 de janeiro (sexta-feira)
  • Horário: 13h
  • Local: Câmara Municipal de Novo São Joaquim

Fonte: FAMATO

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.