? Professor japonês inventa primeira TV 4D que pode ser lambida

Um Professor japonês inventa primeira TV 4D que pode ser lambida, isso permite aos consumidores terem uma experiência sensorial saborosamente tecnológica.

Chamado Taste the TV (TTTV), o sistema é alimentado por um carrossel com 10 “recipientes de sabor” cheios de líquido que podem exibir seus conteúdos salgados, doces, amargos, azedos e picantes em combinações específicas para imitar o sabor de um determinado alimento. O produto final é então movido através de uma tela de TV em um rolo de “filme higiênico” para o prazer do espectador.

Primeira TV 4D que pode ser lambida

Isso pode parecer estranho, mas o professor da Universidade Meiji, Homei Miyashita, disse que a era do Covid-19 só tornou a invenção do dispositivo mais oportuna, pois tem o potencial de conectar as pessoas e permitir que elas aprofundem sua conexão e compreensão sobre o mundo ao seu redor. A televisão poderia ser usada como ferramentas de ensino a distância para sommeliers e cozinheiros, disse ele, para citar apenas um exemplo.

O objetivo é tornar possível que as pessoas tenham a experiência de algo como comer em um restaurante do outro lado do mundo, mesmo que fiquem em casa“, disse Miyashita.

Professor japonês inventa primeira TV 4D que pode ser lambida

Em seu laboratório na Universidade Meiji, uma instituição privada de pesquisa no centro de Tóquio, Miyashita trabalha como uma espécie de Willy Wonka, liderando uma equipe de cerca de 30 estudantes, todos dispostos a criar novas aplicações para ofertas comerciais relacionadas ao sabor. Miyashita estima que uma versão comercial do protótipo TTTV, que ele mesmo construiu no ano passado, custaria cerca de US$ 875 (100.000 ienes).

E você não precisa se curvar e lamber uma tela para testar a primeira “tecnologia de pulverização”. Miyashita já está em conversas com várias empresas sobre o desenvolvimento de outros usos comerciais, como “um dispositivo que pode aplicar pizza ou sabor de chocolate a uma fatia de torrada“.

Lamber uma tela (presumivelmente) pode não parecer a perspectiva mais atraente, e isso é porque não é. Em nenhum universo ou metaverso. Mas pelo que parece, essa tecnologia nos aproxima um passo da utopia que é poder desfrutar dos sabores de qualquer um dos melhores restaurantes do mundo no conforto de nossas casas. É por isso que devemos aguardar os desdobramentos desta saborosa inovação.

Abaixo você confere um teste realizado em laboratório da primeira TV 4D que pode ser lambida

Humanos criam e expressam conteúdo e não podem deixar de consumi-lo

O professor Homei Miyashita acredita que quando ouvimos o termo “conteúdo”, muitas pessoas pensam em música, imagens e jogos. No entanto, há muito mais para “conteúdo”. Segundo ele, a lei japonesa define o conteúdo como “algo que é desenvolvido através de atividades criativas humanas“. Por exemplo, “murmurações” através do Twitter, comportamento de fala e até gestos poderiam ser considerados contentes se expressos pelas pessoas.

Professor japonês inventa primeira TV 4D que pode ser lambida

Veja abaixo um pouquinho da visão inovadora deste professor:

Quando olhamos para ele desta forma, você não acha que os humanos são criaturas que não podem deixar de criar
conteúdo? Acho que os humanos têm um desejo fundamental de criar conteúdo e expressá-lo através da comunicação.

Além disso, os humanos são criaturas que não podem deixar de consumir conteúdo. Por exemplo, quando muitas pessoas estão lendo livros ou ouvindo música ou olhando anúncios em um trem, eles estão consumindo conteúdo mesmo por um período curto de tempo. Se as pessoas fossem proibidas de ler livros, ouvir música ou mesmo ter uma conversa em trens, a maioria delas se sentiria oprimida.

Designo humanos como seres que não podem deixar de criar, expressar e consumir conteúdo, e têm um novo nome para humanos: “respiradores de conteúdo”.

Acredito que não podemos construir uma nova relação de conteúdo humano a menos que designemos conteúdo tão importante quanto comida e ar.

AGRONEWS® com informações da Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.