Diárias de Mercado

Trigo: preço continuará em alta no ano de 2022

O Brasil ainda é dependente das importações do trigo para abastecer o mercado interno, negociando principalmente com a Argentina

A safra nacional de trigo atingiu produção recorde em 2021, mesmo com adversidades climáticas durante o desenvolvimento da lavoura. E, apesar da maior disponibilidade de trigo no mercado interno, a importação seguiu em alta no segundo semestre do ano passado, e esse contexto deve continuar sendo verificado em 2022.

Além disso, as exportações também deverão ser maiores em 2022, tendo em vista a menor oferta global e os elevados preços externos. Como as expectativas indicam dólar elevado em 2022, a importação deve continuar encarecida e os preços internos podem seguir em altos patamares.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Avaliando-se as atividades de campo, na última temporada, o Rio Grande do Sul ultrapassou a produção de trigo do Paraná, estado que normalmente possui a liderança nacional. Em relação à próxima safra de trigo nacional, a expectativa é que os produtores continuem optando por aumentar a área com o cereal, como ocorreu na temporada anterior, influenciados pelos altos valores pagos no mercado atualmente, mesmo com o maior custo de produção.

Fonte: Cepea

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Artigos relacionados
Diárias de Mercado

Trigo: média no Brasil segue com recorde

MAPAGeralNotícias

Zarc - Zoneamento Agrícola de Risco Climático do arroz irrigado é atualizado para SC, RS e PR

Diárias de Mercado

Trigo: preço cai no exterior e retoma de antes da guerra

Diárias de Mercado

Milho: colheita avança e preços voltam a cair

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.