Mercado Financeiro

Veja o desempenho das carnes no mês de março e no primeiro trimestre de 2021

Desempenho do boi, suíno e frango em março e no primeiro trimestre

Desempenho do boi, suíno e frango em março e no primeiro trimestre

Caso apresentassem o comportamento sazonal típico, frango e suíno estariam encerrando o primeiro trimestre de 2021 com as menores cotações do ano, enquanto o boi em pé manteria a mesma estabilidade de preços vinda do primeiro bimestre.

Porém, no mês, apenas o suíno seguiu a marcha tradicional: está fechando março com uma redução de 6,5% em relação ao mês anterior e uma cotação que corresponde ao menor valor do ano.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

O boi em pé, por seu turno, fugiu à estabilidade sazonal costumeira, apresentando valorização superior a 3%. Mas apenas porque o mercado externo vem garantindo demanda e bons preços à carne bovina.

Porém, quem aparentemente registrou melhor desempenho no mês foi o frango vivo. Porque, em vez de recuar a um dos menores valores do ano (como aponta a curva de preços dos últimos 21 anos), chega ao final de março com ganho de quase 5% sobre fevereiro e a melhor cotação do trimestre.

https://agronewsbrasil.com.br/especialista-em-direito-agro-da-dicas-para-venda-de-safra-futura-da-soja/

É forçoso reconhecer, no entanto, que a valorização obtida – empurrada, essencialmente, pela competitividade da carne de frango frente à carne bovina – não responde às necessidades do setor, pois os custos de produção continuam evoluindo com muito maior velocidade que os preços recebidos.

Ressalta-se, a propósito, que em relação a março de 2020 o frango vivo obteve valorização de 43%, enquanto suas matérias-primas básicas aumentaram muito mais: o milho, 56%; o farelo de soja, praticamente 80%.

E as mesmas disparidades se repetem quando o primeiro trimestre de 2021 é comparado a idêntico período do ano passado. Na média deste ano, o milho aumentou 67% e o farelo de soja mais de 110%, enquanto o ganho do frango não chega a 40%.

carnes

Por Avisite

AGRONEWS – Informação para quem produz

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados